Pesquisar
Close this search box.
/
/
Será que a sua marca atende bem a geração prateada?

Será que a sua marca atende bem a geração prateada?

Pesquisa mostra que 72% do público 60+ reconhece o despreparo das lojas e do varejo para atendê-lo

Cada vez mais as gerações mais velhas se relacionam com a tecnologia e mostram presença digital em todos os âmbitos. Com forte influência na economia, a participação dos idosos tem um grande peso no Brasil e no varejo. A grande questão é: será que a geração prateada se sente bem atendida e satisfeita na forma como é tratada pelas marcas?

De acordo com a pesquisa da FleishmanHillard, a resposta é não. O estudo mostra que 65% das pessoas a partir dos 60 anos não acreditam na adequação de marcas e empresas para atender às necessidades das pessoas mais velhas e 52% afirmam ter dificuldades de encontrar produtos que atendam às suas necessidades.

As empresas precisam conhecer a fundo o seu público. Entender quais são os seus anseios, o que esperam e o que procuram quando consomem uma marca ou quando procuram um produto de uma determinada empresa. A partir do momento que as marcas se colocam no lugar destas pessoas e deste mercado e público em potencial e genuinamente querem entregar para elas algo de valor, as chances de trazer resultados serão maiores”, explica Suzana Wester, diretora de Insights e Inovação da FleishmanHillard.

Um varejo despreparado para a longevidade

É comum que as gerações mais velhas sejam deixadas de lado em alguns dos negócios, por vezes porque as empresas tendem a pensar que eles estão fora dos nichos digitais. No entanto, é preciso pensar que a conquista desse grupo pode ser fundamental para o aumento de vendas. E, para isso, a geração prateada precisa se sentir bem atendida.

“Até 2025 o mundo terá mais de 2 bilhões de pessoas acima de 60 anos, o que equivale a 25% da população total. A economia prateada é a terceira maior do mundo. No Brasil, os 60+ são a faixa etária com o maior poder aquisitivo, enquanto os 50+ respondem por mais de 70% da riqueza do país”, comenta Mauro Wainstock, sócio-fundador do HUB +40 e LinkedIn Top Voice.

De acordo com o estudo da FleishmanHillard, em 2060 teremos 73 milhões de idosos no Brasil. Ao todo, além de ser a terceira maior atividade econômica do mundo, a geração prateada também movimenta 7,1 trilhões de dólares ao ano — 1,6 trilhões no Brasil e respondem por quase 20% do consumo no País.

E ainda que sejam tão importantes, ao pensar até mesmo em nichos que são mais voltados para o público 60+, há uma notável falta de preocupação com a jornada de compra e a experiência dessas gerações. “Um caso óbvio, mas ainda inexplicável, é o da indústria farmacêutica, que ainda insiste em manter o tamanho das letras das bulas minúsculas quando os seus principais consumidores são os que possuem maior dificuldade de leitura”, destaca Wainstock. “Outros exemplos são empresas de telefonia e de call-centers. Será que os atendentes mais jovens realmente utilizam uma linguagem adequada e estão adaptados para o ritmo mais vagaroso dos 60+? Não seria mais conveniente que estas empresas contratassem profissionais desta faixa etária para atenderam especificamente esta demanda?”, completa.

O estudo evidencia que essa falta de preocupação é notada pelo próprio público. 72% dos idosos reconhecem o despreparo das lojas, das dinâmicas de varejo e do treinamento dos vendedores no atendimento de pessoas com 60 anos ou mais.

“É notório o despreparo de muitos players que ainda não se preocupam suficientemente em disponibilizar um atendimento realmente inclusivo que, se por um lado, tenha a capacidade de promover afinidade e acolhimento destes exigentes consumidores, por outro consiga levar mais conforto e facilidade através de ferramentas de utilização mais amigáveis”, conclui Wainstock.

O digital e a geração prateada

Muito diferente do que a maior parte das pessoas pensa, o público 60+ não está apenas no Facebook e WhatsApp — ainda que a pesquisa mostre que ambas as redes sociais estão entre as mais utilizadas pela geração. “Eles possuem curiosidade e sede de aprender e se conectar, e estão também consumindo informações em canais multiplataforma, como Instagram e Youtube. A TV ainda continua sendo a principal fonte de consumo de informação, mas hoje o celular exerce um papel fundamental no dia a dia destas pessoas e que não pode ser ignorado”, salienta Wester.

De acordo com o estudo, 77% dos entrevistados fazem o uso intensivo do Youtube e 84% deles têm o smartphone como principal meio de acesso à internet. Distante da ideia de que essa geração não está online, a pesquisa mostra que 97% do público 60+ tem acesso à internet em 2021.

Outro destaque feito durante a pesquisa está bastante relacionado à representatividade desse grupo em marcas e no varejo como um todo. Segundo estudo da FleishmanHillard, apenas 19% dos grandes influenciadores brasileiros tem entre 60 e 64 anos, sendo 84% deles do gênero feminino.

“O que as pessoas hoje esperam das marcas é um relacionamento a longo prazo, é sentir que as marcas se preocupam não só em vender mas em seu papel social. Ser coerente e autêntico com esta verdade hoje é cada vez mais fundamental”, completa Wester.

Para atingir bem e se destacar, portanto, é necessário conhecer o público 60+ e interagir com ele de uma maneira mais assertiva. E cada vez mais a geração prateada tem feito essa demanda.


 + Notícias

 Dilemas da longevidade: autora de estudo aponta gap no consumo

Preocupar-se com longevidade não é “coisa de velho”

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]