Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como os líderes podem incentivar o trabalho em equipe de qualidade

Como os líderes podem incentivar o trabalho em equipe de qualidade

Segundo especialista da Fundação Dom Cabral é preciso investir em comunicação e criar um ambiente de segurança e confiança entre os colaboradores

Como normalmente acontece a cada quatro anos, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos acabam deixando uma série de exemplos de sucesso do trabalho em equipe e da importância do papel das lideranças durante competição, mesmo que o trabalho não resulte em uma medalha de ouro.

Nos jogos de Tóquio, porém exemplo, não foi diferente. A superação do time do vôlei feminino do Brasil evidenciou a união e a qualidade da equipe e a segurança do seu técnico. Mesmo tendo enfrentado um período de preparação turbulento, a contusão de uma de suas principais atletas e a perda de outra durante o campeonato, o time – que não era cotado para disputar a final – conquistou a medalha de prata.

O esporte é repleto de momentos inspiradores para quem lidera equipes no dia a dia e precisa extrair o máximo de cada um para que o resultado seja satisfatório. Liderar é um desafio e, em tempos de trabalho remoto ou híbrido, é maior ainda. A boa notícia é que ser um bom líder é possível para qualquer um que deseje verdadeiramente exercer esse papel.

No livro “O melhor do Cortella: trilhas do fazer”, o filósofo, professor e palestrante, Mario Sérgio Cortella seleciona suas melhores frases e reflexões publicadas e afirma que liderança não é dom, mas sim uma virtude. “É exatamente porque não é um dom que podemos debater o tema. Porque, se fosse dom, não haveria discussão: a pessoa nasce ou não com esse traço; ela possui ou não. Já que não é dom, podemos considerá-la virtude”, escreve.

E quem é o líder na visão do filósofo? Não é o chefe que vive de dar ordens, mas a figura que inspira. “Enquanto a chefia é caracterizada pelo poder de mando sustentado pela posição que a pessoa ocupa em determinada hierarquia, a liderança é uma autoridade que se constrói pelo exemplo, pela admiração, pelo respeito”, define Mario Sérgio Cortella em sua obra.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Como o líder estimula o trabalho em equipe em tempos de pandemia?

Para Roseluci Ramos, professora da Fundação Dom Cabral e mestre em Administração com ênfase em inovação e competitividade, antes de qualquer coisa, o líder é a referência da equipe, tanto em termos de comportamento como em condução técnica da gestão da sua área de atuação. Assim, sua influência precisa ser clara e direta sobre a forma como o trabalho deve ser organizado.

O momento, porém, exige um cuidado especial, segundo a professora, uma sensibilidade e uma compaixão maiores devido ao momento desafiador que todos estamos vivendo, que não devem ser confundidas com “ser bonzinho”. “Não tem a ver com maldade ou bondade, tem a ver com organização, diretrizes e justiça, para que três aspectos essenciais possam ser trabalhados nesse momento: clareza de diretrizes, condições de trabalho e desenvolvimento de habilidades”, diz.

Segundo Roseluci Ramos, a liderança precisa deixar claro para a equipe o que é preciso ser feito: quais são as metas, quais os objetivos e – obviamente – estabelecer com clareza qual o papel de cada um dentro do time.

O líder também precisa garantir que seus colaboradores possuam condições mínimas de exercer suas funções, seja no escritório ou em casa, no caso do trabalho remoto. Caso seja necessário, é seu papel providenciar junto à organização o máximo que puder para que o funcionário possa trabalhar.

Por fim, a pandemia e as condições especiais não devem evitar que a equipe continue desenvolvendo suas habilidades. Para isso, explica a professora da FDC, é preciso que a comunicação seja muito clara e que as práticas que existiam antes da pandemia – como as reuniões, por exemplo – continuem acontecendo.

“É importante que as lideranças estejam atentas aos sinais de angústia, de estresse. E que a própria liderança se cuide, olhe para si mesma. E que olhando para si, possa respeitar o início e o final das rotinas de trabalho. Para que as pessoas não se sintam exauridas pelo desejo de fazer entregas ou até por medo da concorrência”, alerta Roseluci Ramos.

“Quando a liderança atua assim junto da equipe podendo fazer o reconhecimento adequado do trabalho estimulando cada pessoa é estatístico e real que o engajamento atinge níveis muito mais satisfatórios”, garante a mestre em Administração.

Conheça o Mundo do CX

Os riscos do trabalho remoto

A falta da presença física do líder junto a equipe pode minar o trabalho e afetar os resultados da organização – mesmo que as responsabilidades tenham sido divididas – se ambos os lados não se esforçarem para compartilhar momentos juntos.

Por isso é importante, segundo Roseluci Ramos, que durante as reuniões virtuais o líder insista para que as câmeras estejam abertas e haja interação. A criação de outros momentos de conversa – como feedbacks, por exemplo – também é válida para que a equipe não perda conexão com a liderança e o negócio.

“Quanto mais essas questões de aproximação, de fortalecimento da conexão forem colocadas em prática, menores são as oportunidades do entusiasmo e do senso de pertencimento serem minados”, afirma a professora da FDC.

A presença da organização nas redes sociais, em grupos de WhatsApp e plataformas de comunicação também é uma forma de manter uma aproximação com a equipe.

“Há que se ter um grande esforço coletivo para que aquilo que é tão salutar, principalmente para nós, sul-americanos, que somos altamente relacionais, possamos nos sentir menos sozinhos e menos desacompanhados”, avalia Roseluci Ramos.

A boa liderança faz diferença

No seu dia a dia como professora da Fundação Dom Cabral,Roseluci Ramos conta que tem ouvido feedbacks muito positivos de organizações cujas lideranças se mostraram presentes e ativas durante a pandemia. Algumas empresas experimentaram aumento de produtividade no período.

“Faz muita diferença quando o líder, ou a líder, equilibra seu papel de gerência – que é cuidar de processos – com o papel de líder, que é estar atento ao quesito pessoas, no cuidado, na clareza, na ampliação de olhares, no entendimento”, afirma a professora.

A equipe precisa sentir que faz parte da empresa, uma instituição na qual pode confiar mesmo em momentos de crise. E as principais “molas propulsoras” para isso, na opinião de Roseluci Ramos são a criação de um ambiente de segurança psicológica, a compaixão e a empatia.

“O líder precisa demonstrar sua capacidade de gerar credibilidade. A força do seu caráter. Na maneira íntegra como se coloca diante de suas promessas, suas posturas. O seu ‘walk the talk’ seja coerente, ou seja, o discurso seja condizente com a prática”, diz a professora, que comenta que não há nada mais desanimador do que uma liderança que não cumpre o que promete por conta da própria postura.

A confiança, por sua vez, para a mestre em Administração, vem com a humanização da liderança e sua capacidade de ter compaixão e empatia, ao mesmo tempo, cobrando o que precisa ser entregue com justiça e valorizando o bom trabalho. O líder atento consegue trabalhar a liderança situacional, na qual se dá mais apoio àqueles que precisam e um pouco mais de liberdade e autonomia para os que estão em um nível mais tranquilo e estável.

“É simples o trabalho que precisa ser feito, é só seguir com humanidade”, recomenda a professora.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Como as redes sociais impactam as diferentes gerações no trabalho

Diversidade faz bem para o negócio e para a sociedade 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]