Pesquisar
Close this search box.
/
/
Não há dúvidas: IA é essencial para a sobrevivência dos negócios

Não há dúvidas: IA é essencial para a sobrevivência dos negócios

Painel do CONAREC 2021 debate como a IA compreende e facilita a preferência do consumidor

Na era dos algoritmos, já não é tão difícil presumir as preferências do consumidor: os dados descrevem uma escolha, que muitas vezes é bem aproximada, dos gostos e vontades dos clientes — um trabalho que só é possível por causa do avanço dos investimentos relacionados à inteligência artificial (IA).

No cenário atual, é essa a tecnologia que transformou o mercado, sobretudo pela acessibilidade e adesão. Hoje, qualquer rede social, site ou aplicativo já conta com anúncios selecionados e essa personalização faz com que o consumidor eleve sua demanda de experiência sobre a jornada.

Esse debate foi o fio condutor do painel “Uso de ia na busca pela preferência do consumidor” do CONAREC2021, que contou com a participação de Paulo Godoy, CEO da Olos Tecnologia; Eduardo Bezerra, gerente de Gerenciamento de Categoria e Shopper Insights da Reckitt Hygiene Comercial; Evaristo Mascarenhas de Paula, diretor de Processos e Atendimento Digital da Tim Brasil e mediação de Vagner Jesus, CEO do Whow.

“Quando eu falo de ciclo de vida do cliente, vem desde atração até a retenção, é muito comum que as empresas coloquem dinheiro na captação de clientes e não ver muita ação na fidelização. A IA não ajuda só na atração, mas também na preferência, para ter relacionamento de longo prazo com as pessoas. Durante muito tempo trabalhamos com a ideia de que a IA é má, que vai substituir o humano, mas não é bem assim”, argumenta Jesus.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Desmistificando a inteligência artificial (IA) no varejo

Se antes o conceito era que a inteligência artificial era defasada e típica de filmes de ficção, hoje ela é uma realidade importantíssima aos negócios. E isso vale tanto para os processos internos das empresas quanto para o próprio atendimento e contato com o consumidor.

“Como aplicar a IA é uma questão cultural, ela não é uma ameaça a nenhum emprego, a automação do atendimento é necessária, é preciso apresentar um serviço melhor ao cliente final, mas como melhorar essa experiência a um custo menor e com muito mais sucesso no entendimento de quem está do outro lado da linha ou do smartphone”, comenta Godoy. “A IA e a automação aceleram esse processo, na verdade, ela deixa a automação viável para práticas que são repetitivas. Não precisa ter um call center calcário, é algo mecânico, pode gerar um conflito desnecessário. Com a máquina ela sabe o que esperar e obter”, completa.

E engana-se quem pensa que a esse tipo de tecnologia só funciona para alguns tipos de mercado. A verdade é que todos podem obter benefício com o uso da IA, seja nas vendas ou mesmo no atendimento. Para o setor de limpeza, comenta Bezerra, é ela quem auxilia o vendedor na hora do atendimento. “A categoria de limpeza é muito funcional, mas também traz um prazer de um cheiro gostoso e tudo isso. A IA, através dos dados e de toda a parte de algoritmos criados para entender o perfil do comprador e qual é o melhor tipo de produto, vai ajudar o varejista no final a explicar os conteúdos, baseado em uma triagem tecnológica”, argumenta. “Através da IA, conseguimos criar otimizados processos para trazer algo mais saudável ao varejo”.

A necessidade de uma nova área de trabalho

De fato, é sabido que vivemos um momento de fuga de cérebros para o setor de tecnologia — responsável principalmente pela produção e aperfeiçoamento da automação. Dessa forma, aprender e capacitar novos colaboradores tem sido um grande desafio das empresas.

“IA no final é como sexo de adolescente, todo mundo fala que faz, mas fazendo mesmo e direito é difícil ser verdade. Estamos em experimentação, precisamos testar e esse é o momento. No caso da TIM, temos primeiro uma visão muito clara: para crescer, precisamos reduzir o esforço dos colaboradores. O IA faz isso, ela vem como resolução em aplicativo, chatbot. A principal função da IA o ideal é reduzir o esforço”, salienta Mascarenhas de Paula.

A grande dificuldade, contrapõe Godoy, é que essa utilização da IA é mais fácil na teoria do que na prática. “Por meio de trabalho repetitivos, esse não é o caminho. O negócio é que a IA é fundamental, mas não estamos preparados para ocupar essa nova mão de obra que a automação demanda. São novos trabalhos, novas áreas, não estamos prontos, mas temos que decifrá-la. Não lutem contra isso, tomem isso como uma mudança necessária para qualquer empresa”, completa o executivo.

Outro ponto importante é que a nova era de dados que a IA traz ao mundo corporativo também abre portas para um novo tipo de negócios: mais personalizado, mais rápido, mais eficiente e mais factível de sucesso. “A IA facilita a interpretação do comportamento do consumidor, ela já traz tudo em dados para que a gente análise. O que é difícil mesmo é que é preciso saber interpretá-la, saber ler as métricas que ela traz”, finaliza Mascarenhas de Paula.

CEOs

 


+ Conarec 2021

Dados, liderança e as melhores estratégias para gerir a incerteza
Na era do customer experience, a retenção supera a aquisição?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]