Pesquisar
Close this search box.
/
/
Hábitos simples de incorporar para quem está em quarentena

Hábitos simples de incorporar para quem está em quarentena

Com o novo coronavírus espalhado pelo mundo, colunista que mora em Barcelona sugere algumas atitudes que podem ajudar neste período de quarentena

Estou lendo como nunca. Não, não são livros de ensinamentos elevados, mantras, estudos. Estou falando é de notícia mesmo. O desejo de olhar minuto a minuto os portais, bem como de ficar ouvindo incessantemente o que diz a TV consumiu boa parte dos meus primeiros dias de confinamento. Sou jornalista, criadora de conteúdo e estou morando em Barcelona para fazer um mestrado. Me mudei cerca de um mês antes da crise de Covid-19 pegar fogo na Espanha. Por aqui, dizem que estamos no ponto crítico. Ainda não há um sinal claro de que as contaminações e mortes irão arrefecer.

Só que não estou sozinha neste cenário. Você que me lê também está em confinamento como eu, certo? O Brasil entrou de vez no ciclo de contaminação da doença e ainda aguarda a chegada das semanas mais duras. O tempo parece que passa rápido para o vírus e devagar para a gente. Moro sozinha e tenho que encontrar em mim mesma disciplina para trabalhar, organizar a casa, me informar, comer e dormir bem. Depois do alto consumo de notícias, outra leitura que me impactou bastante foi a de como manter a mente fortalecida dentro de um cenário como esse, de total incerteza tanto sanitária quanto econômica. Pode parecer clichê, mas encontrei um ponto de partida na máxima “viver um dia de cada vez”.

Por isso mesmo, compartilho abaixo o que tem funcionado para mim e que pode servir agora que a ficha da reclusão caiu de vez. Por aqui, o isolamento só tem prazo de ser reavaliado em 12 de abril. Serão praticamente 30 dias em casa. Estou alguns dias no futuro dessa situação, se comparado ao Brasil. Então, sigo esse jogo:

HORA DE DORMIR, HORA DE ACORDAR

Durante a semana fica mais fácil manter a rotina de sono, já que o home office estipula horários para a gente. Mas tente manter o fluxo também no fim de semana. Se bater um sono maior, aos sábados e domingos é possível tirar uma soneca. Só não deixe o relógio biológico pirar de vez, trocar o dia pela noite. A insônia, como já se sabe, contribui com a ansiedade.

MÚSICAS E PODCASTS, SIM. NOTÍCIAS TODO TEMPO, NÃO

Buscar em fontes confiáveis as informações para saber como se desenrola a pandemia é fundamental. No meu caso, evito áudios encaminhados não sei de onde, memes que são feitos por sei lá quem, links de sites obscuros. E também coloquei um limite: acompanho as atualizações pela manhã e algumas vezes até o começo da noite. Antes de dormir, nem pensar. Não vai ajudar a desligar a mente e trata-se de uma situação que está totalmente fora do meu controle. Músicas e podcasts podem manter o barulhinho na casa – principalmente se você estiver sozinho, como eu, e trazem outros assunto, outras emoções para o corpo. Ficar 100% conectado na cobertura gera estresse, inclusive nós, jornalistas.

mercado de podcasts

TRABALHE COM PERÍODOS DE TEMPO

Tem dias que você será mais produtivo, outros menos. É importante não exigir da mente entrega de 100% em um momento de total instabilidade como esse. Se você sentir que está mais concentrado, foque nas tarefas mais profundas. Se estiver disperso, aproveite para resolver demandas picadas, como responder emails rápidos, organizar arquivos, listar próximas tarefas, ver a agenda da semana. Se coloque tempos curtos para essas execuções do tipo: o que posso fazer em duas horas? Assim, quando eu “fecho” um período de trabalho como esse, posso olhar de novo no celular, dar uma caminhada pela casa. Os checks na lista de demandas são um impulso positivo.

AGRADEÇA ÀS PEQUENAS VITÓRIAS DIÁRIAS

A situação das pessoas é tão diferente no mundo todo diante da pandemia de Covid-19 que se você pode ficar na sua casa, sem medo de ser demitido, sem problemas financeiros, sem ter que encarar a doença na linha de frente é preciso olhar no espelho e agradecer. A pandemia também mostra nossos limites, é a prova concreta de que não temos controle sobre nada e do quanto precisamos do outro. Então, se acordou bem, agradeça. Se sua família está segura, agradeça também. Não precisa ser religioso para fazer isso: é só reconhecer o lado bom da sua situação no momento e valorizar o presente.

RESPIRE E FALE SOZINHO         

Muitas vezes estamos tão ansiosos ou acelerados que não reparamos como nossa respiração está curta, ofegante, e os músculos tensos. Respirar faz milagre, bem como falar sozinho. Sabe aquela cena que a gente costuma ver em filme, do protagonista dizendo a si mesmo o que pretende fazer a seguir? É uma ação capaz de acalmar, não tem nada de maluquice nisso. Em tempos nos quais o foco e a concentração desaparecem em um piscar de olhos, precisamos mudar também nossas crenças. Respire, verbalize e siga em frente.

CONECTE-SE. MAS TAMBÉM DESCONECTE-SE

Nada melhor do que fazer um encontro virtual com os amigos e até ter reuniões online agendadas nos aplicativos para poder ver o rosto das pessoas, certo? A internet fez da nossa quarentena algo muito mais fácil de se suportar. Mas não exagere. Confesso que meu celular anda avisando: Luciana, você passa das sete horas diárias conectadas. Ë bastante, mas dou um desconto porque trabalho com isso. Agora pense: tem stories infinitos para você assistir no Instagram, diversos grupos bombando no whatsapp, emails para responder (e para jogar fora) nas caixas de entrada da vida… Tem o Twitter que não para e gente mandando mensagem no Facebook. Ou seja, se todos os dias sua atenção for roubada pelos apps de comunicação, daí não há paz mental que aguente. Celular no silencioso também é uma medida de necessidade. Porque os dias dentro de casa ainda não têm garantia de quando vão acabar.


Após dias de insolamento social, como manter uma boa saúde mental durante o restante da quarentena?

Quarentena afeta consumo de conteúdo e sobrecarrega servidores

Conheça a fórmula científica capaz de fornecer bem-estar através da música

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]