Pesquisar
Close this search box.
/
/
A nova fronteira da moda: roupa digital

A nova fronteira da moda: roupa digital

Você pode não perceber, mas uma nova forma de produzir moda está nascendo. Conheça a jaqueta digital apresentada no SXSW e o que ela tem de diferente

A revolução digital está presente em praticamente todos os aspectos da nossa vida. Até mesmo em nossas roupas. É surpreendente constatar o acelerado desenvolvimento de tecnologias e instrumentos digitais que estão sendo incorporados na moda que usamos. De etiquetas inteligentes a tags que conversam com apps em nossos smartphones, podemos dizer que agora  a moda tem DNA digital antes mesmo de ser confeccionada.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Isso significa que a produção de dados também fará parte da roupa que usamos no dia a dia. E esses dados podem proporcionar a criação de conteúdo e de insights reveladores. Novas experiências de consumo podem ser modeladas a partir do conhecimento mais qualificado dos hábitos dos consumidores, compartilhados a partir do uso das roupas. O SXSW não podia deixar de abordar essa discussão e convidou Andy Hobsbawm, uma das personalizes digitais mais influentes da atualidade, colunista do Financial Times e membro do GartnerG2 para, junto com Julie Vargas, diretora de soluções digitais da Avery Dennison, e Lex Kendall, diretor criativo da The New Stand, debaterem “O futuro da moda: a roupa que nasce digital”. Um painel que mostrou como tecnologia, varejo e conteúdo ganham contornos físicos na vida digital. Tudo isso, a partir de um case real, a criação de uma nova jaqueta: a BRIGTH BMBR.
jaqueta-digitalLex Kendall, da The New Stand, criou o negócio temático, unindo moda, conteúdo e produtos voltados para a natureza em uma só plataforma, digital e com lojas físicas. A ideia geral da The New Stand era ampliar o relacionamento com seus clientes em um nível nunca tentado antes, aprimorando a experiência, oferecendo eventos e construindo conexões mais sólidas. Julie Vargas, da Avery Dennison, por sua vez, tem um negócio voltado para construir branding de moda, mas integrando novas tecnologias. Ela procura pensar em como tornar tecnologia parte do design da moda, aumentando funcionalidades e possibilidades, criando novas oportunidades de estilo de vida. Hobsbawm procurou então compreender a história dessa jaqueta.
Sua pergunta inicial foi: é possível criar produtos com inteligência digital? A BRIGHT BMBR traz para a vida real, por meio de etiquetas de NFC nas mangas, eventos, ofertas, informações, muitas vezes exclusivas, a partir de conex?es com restaurantes, cinemas e eventos em Nova York. O uso da jaqueta abre, para os usuários, novas possibilidades de explorar a cidade culturalmente.  Kendall disse que precisava pensar em alternativas que pudessem projetar seu design sem incorrer nos custos normais de publicidade. Ele usou muito amor, suor e lágrimas para criar um produto que pudesse ter algum sentido diferente para quem o usasse. Como ela faz isso? Simples. Quando o usuário coloca o smartphone na manga da jaqueta, a etiqueta NFC se conecta a ele e disponibiliza um conteúdo exclusivo na nuvem, acessível somente pelo usuário.
Essa interação suscitou outro desafio: para que um produto precisa trazer conteúdo em si, se há tanto conteúdo disponível no mundo? Faz sentido buscar conteúdo por meio de um produto que não possa ser obtido por meio do smartphone diretamente? Para Kendall, a curadoria do conteúdo faz sentido. Eu gosto de pensar na fluidez do produto, integrar uma roupa a um estilo de vida digital. “A grande diferença da New Stand é que gostamos de criar produtos baseados em dados para criar experiências diferentes, que cativem as pessoas”, afirmou o CEO. Hobsbawm afirma que a jaqueta é realmente uma roupa conectada e que ganha novas dimensões a partir da forma com que o cliente a usa.
Julie Vargas disse que o grande desafio foi incorporar essa conectividade ao design, de um modo que o cliente não veja a tecnologia. Ela está na roupa, mas invisível, presente, sentida, mas não vista. Hobsbawm diz que a jaqueta consegue tornar melhor o que está sua volta, ela libera ideias e estímulos que são desconhecidos para a pessoa que simplesmente passeia por uma rua ou bairro. De repente, você pode descobrir o que está acontecendo à sua volta simplesmente porque está usando a jaqueta.
A BRIGHT BMBR é então um exemplo de Internet das Coisas ou de wearable? Se a jaqueta avisa você que está na hora de ser lavada e pergunta se pode chamar a Fedex para isso, você se assustaria? Kendall diz que a jaqueta rompe com o objetivo e a função natural de usar uma roupa. As pessoas colocam o casaco ou o termo por um objetivo específico. E a jaqueta muda essa função e abre novas perspectivas. Mais que assustar, a jaqueta é usada para ser explorada, um wearable.
Para Kendall, as pessoas não valorizam mais as grandes marcas como antigamente. Há fragmentação de influenciadores e isso abre espaço para novas experiências e uma conexão mais profunda entre as pessoas e suas roupas. Julie diz que a jaqueta é mais um exemplo de como o varejo está sofrendo disrupções. A moda pode parecer mais excitante, incorporando tecnologias que permitam às pessoas contarem historiais pessoais diferentes.
O futuro da moda e do varejo deve ser das marcas que conseguem ser mais interessantes, mais interativas, mais personalizados e úteis, a partir de seu DNA digital. A BRIGHT BMBR nasceu assim o pode ser o produto pioneiro de uma moda que vai modificar nossa forma de pensar sobre o que vestir. Em outras palavras, não será mais o que a roupa nos faz parecer, mas o que nos leva a fazer ressignificando o próprio conceito de moda.
*Jacques Meir é Diretor Executivo de Conhecimento, Conteúdo e Comunicação do Grupo Padrão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]