Pesquisar
Close this search box.
/
/
Tudo parece perdido, mas ainda não é a hora de cantar o fim das agências de publicidade

Tudo parece perdido, mas ainda não é a hora de cantar o fim das agências de publicidade

Há poucos anos, trabalhar em publicidade era uma conquista e um aval de talento criativo. Hoje, a atividade luta para resgatar sua relevância. Conseguirá?

Basta digitar “morte das agências” em qualquer buscador para ver uma infinidade de resultados profetizando o fim das agências de publicidade. Palestras, estudos, gráficos, matérias, uma gritaria infinita diligentemente voltada para contar os últimos dias da outrora gloriosa atividade. Mas talvez esses boatos sejam exagerados. Existe vida inteligente na publicidade e novas agências, com novos modelos são o sinal de uma atividade que promete recuperar o vigor e a relevância. Ao mesmo tempo, há profissionais de marketing interessados em chacoalhar suas agências de forma nada sutil para que elas retomem o bom caminho.

O VivaTech abordou mais esse assunto polêmico em um painel com Arthur Sadoun, CEO do Publicis Groupe, Roel De Vries, Vice-Presidente Corporativo da Nissan e Michael Kassan, CEO da Medialink, para repercutir questões sobre a reinvenção das agências, o ritmo dessas mudanças e se as táticas de sobrevivência têm condições de pagar os dividendos mais altos.

LEIA MAIS: O mais influente dos profissionais de marketing sai de cena. É o fim de uma era?

É fato que as consultorias, Accenture à frente, se movimentaram para ocupar o espaço das agências de publicidade, combinando inteligência e os insights derivados dos dados. A transformação aconteceu rapidamente e tornou obsoleto o método no qual agências recebiam briefings e criavam ideias maravilhosas a partir deles. De Vries diz que a Nissan procura utilizar diferentes formatos com ênfase em parcerias realmente intensas, profundas e que façam sentido para o negócio.

Já na opinião de Arthur Sadoun, a transformação que envolveu e desconstruiu o modelo de agências de propaganda, fez com que elas realmente se tornassem parceiras da receita e dos resultados dos clientes. O executivo reconheceu que a indústria não é mais atrativa e comenta, com pragmatismo: “se não houver gente jovem para trabalhar nesse negócio, não haverá negócio nenhum no futuro”. Arthur lembrou quando, em 2017, a Publicis deixou de comparecer ao Cannes Lions, e que aquilo significou um momento de introspecção sobre os destinos do negócio.

O que precisa mudar no modelo das agências?

A disrupção que afeta as agências é mais um dos muitos desdobramentos da era digital, com empresas tradicionais sucumbindo e sendo pressionadas por novas empresas startups ou competidoras relevantes. Por isso, as agências estão à procura de novas formas de otimizar seu relacionamento com os clientes, investindo na capacitação e em expertises exclusivas, que respondam às demandas do mercado.

Nesse sentido, agências e clientes são solidários diante dos efeitos causados pela transformação irreversível. Ambas estão diante de novos competidores e precisam criar valor emocional e efetivo no diálogo com os clientes, cientes do potencial das tecnologias, ainda que sintam pesadamente o quanto a adaptação é difícil, complexa e muitas vezes frustrante.

publicidade

O trabalho das marcas é criar relacionamentos mais significativos com os clientes, estimulando as agências de publicidade a buscarem linguagens capazes de envolver seus clientes.

Investimentos pesados

Mesmo diante da transformação do mercado e de fatores distintos que podem inibir a evolução dos negócios, as empresas não podem abrir mão de seus investimentos – em comunicação, em startups, em inovação – para continuarem relevantes.

As agências que moldaram seu negócio tendo a criatividade como matéria-prima, são hoje orientadas a dados. É o entendimento do que esses dados trazem que pode-se projetar a melhor forma de atender às necessidades dos clientes, aumentando a qualidade e quantidade das interações.

“Transformação, necessidades e constância” são os indutores de um trabalho eficiente por parte das empresas. Um trabalho de adaptação onde a compra é menos importante que o significado dela.

Boas ideias, pautadas por dados corretamente, só tendem a trazer mais e melhores contribuições para seus clientes, o que fará os executivos a mudarem suas métricas de avaliação da qualidade.

Um aprendizado importante vem das indústrias de luxo: elas vendem produtos premium para clientes muito selecionados, e conseguem combinar sua proposta de valor com a velocidade e a fluidez do digital. A partir dessas observações e comentários é possível afirmar, segundo os participantes desse debate, que manter relevantes as agências de propaganda depende da combinação de quatro fatores: transparência, talento, tecnologia e confiança.

Percebem? A criatividade, o antigo combustível da prestigiada indústria da propaganda, perdeu seu lugar de honra.

Keith Weed

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]