Pesquisar
Close this search box.
/
/
ESG e a fábrica de reinvenções da Unilever

ESG e a fábrica de reinvenções da Unilever

Departamento de insights da marca centraliza dados sobre desejos do consumidor para calibrar compartilhamento de valores

A mais recente lógica comercial não é o negócio e suas vendas. É o consumidor e suas vontades. E neste fundamento, as expectativas dele em relação ao papel das empresas é que dá o propósito da existência das marcas. Mais do que resolver um problema ou trazer uma conveniência, o consumidor quer se relacionar com quem faz um mundo melhor. E é a partir do despertar do ESG que empresas estão reinventando e criando serviços e produtos.

Na Unilever, seu departamento de insights tem se mostrado uma verdadeira fábrica de reinvenções.

“Para melhorar a cada dia a experiência dos consumidores com as marcas Unilever, existe o People Data Center (PDC), um setor de análise de dados e que centraliza informações, distribuindo-os por toda a companhia para melhorar a experiência dos consumidores e extrair insights importantes do ponto de vista dos negócios, para oferecer ao mercado aquilo que as pessoas desejam comprar”, explica Juliana Marra, gerente de assuntos corporativos da Unilever Brasil.

A executiva conta que o PDC é uma matriz de inteligência de dados voltada à aproximação entre pessoas e marcas de onde saem os insights para os negócios.

“Nossos canais de atendimento são um bom termômetro para medir a relação dos nossos consumidores com as marcas e nossos compromissos. O foco tem que estar na prestação de serviços, na geração de valor compartilhado. E é justamente a atitude das marcas hoje que irá determinar o futuro da relação marca-consumidor amanhã. A complexidade dos tempos atuais levou o famoso mix de meios a um novo patamar. E é esse mix de ferramentas de marketing e comunicação que possibilita uma interação real e constante com o novo consumidor”, explica Marra.

Reinvenção de produtos

A Unilever está subindo sua régua para o ESG porque seu plano decano para as causas sociais e ambientais acabou em 2020. E com sucesso. “O ciclo do plano, denominado USLP (Plano de Vida Sustentável da Unilever), foi encerrado em 2020 com avanços importantes, tais como atingir 96% de insumos provenientes de origem sustentável, ter 53% de mulheres em cargos de liderança no Brasil e reduzir em 49% o consumo de água na operação global das fábricas”, esclarece Marra.

Para chegar na conclusão de que é preciso fazer mais pelo meio ambiente e sociedade, a dona de mais de 400 marcas chegou a fazer mudanças na estrutura de produtos a ponto de reinventá-los com o suporte de sua fábrica de insights, como foi o caso do caldo Knorr. Certas marcas também foram reelaboradas e seus portfólios passaram por transformações nítidas.

“A marca Knorr apresentou, em 2020, a primeira linha de caldos e temperos zero sal do mercado. A marca Maizena realizou uma verdadeira revolução em seu portfólio e passou a oferecer snacks saudáveis e saborosos, como a linha de cookies integrais e barras de cereais”, lembra Marra. Para tirar o sal do caldo, a engenharia da marca teve que mudar sua composição para manter o sabor e textura, encontrando uma nova receita e mix de ervas para o produto.

Na categoria de cuidados com a casa, o OMO talvez seja o produto da Unilever que mais tenha se revolucionado nos últimos anos. Desde o lançamento do projeto “Por um Planeta mais Limpo”, em 2018, o produto tem mudado sua fórmula para diminuir a quantidade de material utilizado, ao passo que aumentou o uso de plástico reciclado. Hoje, o sabão tem uma versão em refil para diluir que é seis vezes mais concentrado que seu padrão, o que faz com que sua embalagem consuma 75% menos plástico.

Na categoria de cuidados pessoais, a transformação do produto motivada pela pauta ESG é quase invisível a olho nu. A briga contra o plástico — que ganhou metas mais agressivas para os próximos anos — envolve tanto os insumos quanto o clico das embalagens. “A Seda foi a primeira marca a lançar frascos em larga escala com a inclusão de 1/3 de plástico reciclado na linha de xampus e condicionadores. Todos os frascos da linha são 100% recicláveis. A Dove lançou novos condicionadores em tubos feitos com plástico verde, proveniente da cana-de-açúcar, o que contribui, também, para a redução dos gases GHG”, explica a gerente da Unilever.

Ainda na categoria de cuidados pessoais, nos últimos anos a Unilever lançou sua linha vegana também a partir do desejo dos consumidores, com a Love, Beauty and Planet. Sustentável em seu DNA, Unilever pensa a marca com base em uma pegada ambiental de maneira holística, prestando atenção a todos os aspectos da jornada do produto, tanto ingredientes quanto embalagens. A marca é feita de frascos de plástico 100% reciclados e recicláveis — algo difícil de assegurar para qualquer fabricante de não duráveis.

Replanejamento de metas

É pelo entendimento sobre o consumidor e suas vontades por meio dos canais de contato e área especializada que a Unilever entendeu que era hora de subir sua régua no ESG tanto nos desafios das metas quanto em seus prazos. Em março deste ano, a marca anunciou um complexo plano global para toda sua cadeia de valor com metas de 2023 a 2039.

São diversas macro iniciativas nas causas ambientais e sociais.

Às ambientais, o projeto “Futuro Limpo” que promove o fim do uso de substâncias químicas derivadas de combustíveis fósseis até 2030 foi revisado para aprimoramento da economia circular nas fórmulas e embalagens para menor pegada de carbono. Em paralelo, a marca adota o conceito-chave “Menos Plástico, Melhor Plástico, Nenhum Plástico” para o design dos frascos e fórmulas mais concentradas. Ainda na questão ambiental, a Unilever está expandindo em € 1 bilhão as vendas de carne à base de plantas e alternativas aos laticínios em um prazo de cinco a sete anos.

Já as iniciativas visando o S do ESG, a Unilever planeja trazer mais diversidade ao negócio com o reflexo de uma sociedade multicultural reforçando a inclusão racial, de gênero e de idade como prioridade dentro da sua agenda estratégica.

“Temos conquistado resultados relevantes nas iniciativas propostas em ESG como um todo, mas sabemos que temos muito a fazer e precisamos ir além. Por isso, lançamos uma evolução do plano de sustentabilidade com metas ambiciosas para os próximos anos”, espera a gerente.

 


+ Notícias

Inclusão empresarial e capacitação na agenda ESG do varejo

Regionais do varejo superam nacionais em atendimento do consumidor

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]