Pesquisar
Close this search box.
/
/
A importância das práticas ESG para o consumidor do futuro

A importância das práticas ESG para o consumidor do futuro

Empresas capazes de administrar a complexidade do tema ESG serão as mais preparadas por demonstrarem pioneirismo ao mercado através de ações

Após décadas de discussões sobre ESG (sigla em inglês para meio ambiente, social e governança), os últimos dois anos se mostraram decisivos para o avanço do tema em praticamente toda as indústrias, principalmente, na de alimentos e bebidas. Consumidores de todo o mundo passaram a questionar de maneira mais consistente e decisiva sobre a origem, práticas de sustentabilidade e segurança dos produtos que pretendem consumir e se intensificaram desde o início da pandemia.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Por sua vez, o mercado financeiro e os investidores passaram a priorizar marcas e organizações com agendas ESG estruturadas à curto, médio e longo prazos. Mas a inclusão desses temas nas organizações de alimentos e bebidas não parece ser um tema trivial e simples. Além das lacunas de regulamentação claras a respeito do assunto no Brasil, essas empresas convivem com dilemas claros entre garantir a rentabilidade em um mercado com pressões inflacionárias – além dos custos de adaptação de matérias-primas, das embalagens, do processo produtivo – e garantir um menor impacto nas emissões de carbono, uso de água, energia renovável e as questões de impacto social e de governança.

Dados revelam que o Brasil possui ainda um vasto campo de oportunidades para o desenvolvimento da agenda ESG. Por conta das pressões externas de órgãos internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Banco Mundial, além de compromissos e pactos globais, reforçados pelas últimas reuniões das cúpulas do clima, a trajetória ESG precisa ser claramente determinada pela organização, inserindo na estratégia e alinhada com indicadores para as tomadas de decisões, não apenas focado em questões financeiras e regulatórias.

Além disso, para o setor de alimentos e bebidas, existem diversas oportunidades relacionadas ao tema de água (matéria prima essencial para a sociedade e para o setor), a infraestrutura de operações, a economia circular (através de embalagens com materiais alternativos e inovações aplicadas), e a logística de distribuição que hoje, em grande parte, é viabilizada por modais rodoviários.

No que diz respeito à infraestrutura das operações, o ideal é que as empresas busquem tecnologias com melhor eficiência no monitoramento de água, vapor, calor e menor consumo de energia, utilizem combustíveis alternativos, implantem sistemas de captação de água da chuva, façam o reaproveitamento na produção e possuam instalações que adotem princípios de eficiência desde a concepção até a operação efetiva. Já logística, um grande desafio é transformar uma decisão baseada em questões financeiras com indicadores de carbono, buscando modais alternativos e veículos que utilizem combustíveis renováveis.

Outro grande desafio está relacionado à economia circular das embalagens, não apenas na fase de produção, como na distribuição e consumo final, através da coleta de embalagens com programas de conscientização, pontos de coleta, acordos com cooperativas e reaproveitamento deste material pelos processos de reciclagem.

Leia mais: Qual é a importância dos rótulos e embalagens na experiência do cliente?

Todos os desafios acima devem estar alinhados com uma estratégia ESG bem definida, executada por fases e com uma governança adequada, através do engajamento e compromisso da alta gestão da empresa, o acompanhamento tempestivo das operações, remunerações variáveis dos executivos atrelados à performance ESG e, como consequência, o reporte e prestação de contas para os acionistas, investidores, órgãos reguladores, consumidores e demais públicos.

Outro ponto essencial e princípio básico de ESG é o engajamento da rede de fornecedores da empresa na estratégia e compromissos, adotando padrões mínimos na homologação e contratação, buscando a melhoria contínua de parceiros atuais e futuros.

Uma conclusão parece ser clara atualmente. Empresas capazes de administrar a complexidade do tema ESG e assumir desafios de estruturação e implantação serão, muito provavelmente, as mais preparadas para os resultados advindos deles, por demonstrarem pioneirismo ao mercado através de ações. Isso fará com que conquiste a atenção de investidores e acionistas, do varejo e sem sombra de dúvidas, a preferência do consumidor do futuro.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

*Por Maurício Godinho, sócio líder do setor de alimentos e bebidas da KPMG, e Kin Honda, diretor de ESG da KPMG.


+ Notícias

O papel do 5G para uma economia mais verde

Em tempos de Black Friday, vamos falar de acessibilidade no e-commerce?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]