Pesquisar
Close this search box.
/
/
Mudar o paradigma da economia circular é urgente

Mudar o paradigma da economia circular é urgente

Dados do The Circularity Gap Report 2022 mostram cenário preocupante com índice de circularidade global em apenas 8,6%. Confira artigo de Coordenador Pedagógico do Movimento Circular sobre importância de economia circular

Dois bilhões de toneladas. Essa é a quantidade de resíduos que temos produzido no planeta por ano. Destinar adequadamente todo esse material tem sido um dos grandes desafios de gestão da atualidade. Entretanto, é fundamental olharmos para além dos resíduos. Na verdade, é estratégico olharmos para o que acontece ao longo de toda uma cadeia que precede o descarte.

Os resíduos não são gerados ao longo de toda a cadeia que envolve a extração de recursos, a produção de bens e o consumo propriamente dito. Ou seja, de forma geral, obtivemos resultados bastante limitados quando responsabilizamos somente os consumidores para descartar corretamente seus resíduos.

Um dos preceitos centrais da Economia Circular é a corresponsabilização. Todos os atores sociais que fazem parte dessa lógica de produção e consumo têm responsabilidade em reduzir perdas e desperdícios, além de implantar processos que garantam não somente a reciclagem, mas também a reutilização dos materiais que já estão em circulação. A logística reversa, portanto, é chave para o reuso de materiais finitos como os minérios, por exemplo.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Ou seja, reduzir as perdas e otimizar processos que garantam que diferentes materiais retornem às linhas de produção, faz com que a pressão sobre a extração dos recursos naturais seja menor e colabora diretamente com processos de regeneração dos ambientes, garantindo que eles possam desempenhar papeis essenciais à vida por meio de serviços ecossistêmicos.

economia circular
Edson Grandisoli é
Coordenador pedagógico do Movimento Circular | Foto: Reprodução

Lançado recentemente, o The Circularity Gap Report 2022 apresenta um cenário ainda mais preocupante ao afirmar que a circularidade global é de, apenas, 8,6%. Ou seja, temos, nas últimas décadas, desperdiçado uma enorme quantidade de recursos na forma de resíduos por meio do rápido aumento da nossa pegada material e baixa circularidade nos processos.

Mudar o paradigma da Economia Linear é urgente. A sequência “pegar-fazer-usar-descartar” impacta toda a vida no planeta e ameaça os negócios. Um dos principais reflexos desse modelo é a mudança climática global. O aumento de 1,1ºC na temperatura média global, considerando-se a era pré-industrial, já tem causado grandes impactos às populações como o aumento de ondas de calor, elevação dos níveis dos oceanos, chuvas intensas e períodos prolongados de escassez hídrica. Esse último, em especial, afeta diariamente a vida de todos nós, bem como de todos os negócios, uma vez que todos os processos, de alguma forma, dependem de água para acontecer. Do ponto de vista do consumidor, em específico, existe muito que pode ser feito no dia a dia.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

O que consumidor pode fazer

  1.  Praticar o consumo consciente, em especial, reduzindo a quantidade e repensando na qualidade daquilo que compramos. Para isso, informação é fundamental. Consumir de empresas responsáveis social e ambientalmente estimula novas formas de produzir e novos modelos de negócio mais responsáveis;
  2. Separar e destinar corretamente seus resíduos, sem esquecer que o poder público e as empresas têm papel fundamental também nesse processo. De nada adiantar separar seus resíduos recicláveis, se não há coleta seletiva na porta de sua casa.
  3. Reduzir a quantidade de embalagens ajuda a reduzir drasticamente o volume de resíduos gerados. Será que realmente precisamos levar um cacho de bananas para casa em duas embalagens plásticas?Leia mais: Qual é a importância dos rótulos e embalagens na experiência do cliente?
  4. Realize a compostagem em casa. Ela também ajuda a reduzir a quantidade de resíduos orgânicos produzidos no dia a dia, além de produzir adubo para uma horta doméstica, por exemplo. Cerca de 50% do peso dos resíduos produzidos é formado por resíduos orgânicos.
  5. Vote em representantes que valorizam a criação de uma nova forma de economia. Esse é um dos principais caminhos para a criação de políticas públicas que ajudam a criar linhas de crédito e incentivos, fundamentais para a Economia Circular.

Para além desses pontos, seja coerente com seus princípios e aja. Às vezes nos sentimos sozinhos, marginalizados e isolados ao propor alternativas aos modelos vigentes, mas tenha certeza de que você não está sozinho, e que suas ações, além de fazer a diferença para todos, inspiram novos adeptos.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

*Por Edson Grandisoli, coordenador pedagógico do Movimento Circular.


+ Notícias

Transformação do setor de energia: conheça a nova re(energisa)

Qual o status atual dos objetivos de desenvolvimento sustentável do Brasil? 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]