Pesquisar
Close this search box.
/
/
A crise mudou seus hábitos de consumo?

A crise mudou seus hábitos de consumo?

Infográfico: saiba o que os brasileiros deixaram de fazer por causa da situação econômica do país e veja se você concorda. Consumo está em baixa?

Com os dados em mãos, a empresa de pesquisa organizou um ranking dos hábitos menos afetados para os mais afetados. No top 3 figuram: ir a bares ou boates; ir ao salão de beleza e o mais afetado: sair para jantar fora em restaurantes.

Quando a grana fica curta, é natural que as pessoas parem de fazer algumas coisas ou mudem a maneira de agir. Afinal, economizar é preciso. Com a crise econômica que atinge o Brasil, muitas famílias tiveram sua renda comprometida. Justamente para descobrir o que mudou no dia a dia do brasileiro a empresa de pesquisas digitais Opinion Box realizou o levantamento sobre “Hábitos de Consumo Afetados pela Crise”, em parceria com o portal de notícias Mundo do Marketing.

O estudo descobriu, por exemplo, que 72% dos entrevistados pararam de viajar, 70% adiaram algum plano, como casar, ter filhos ou realizar um curso e 83% diminuíram os gastos com compras de roupas e acessórios. Além disso, 67% das pessoas diminuíram a compra em supermercados.

Para cada um dos dez hábitos pesquisados, o estudo investigou se aquele comportamento existia e se deixou de existir ou se mudou de alguma forma. Além disso, também foram questionados os motivos para a mudança ou abandono daquele hábito.

“Com essas informações, foi possível calcular o impacto real da crise no comportamento das pessoas com relação ao hábito avaliado. Os resultados foram apresentados em um ranking, do menos impactado ao mais impactado”, conta Felipe Schepers, COO do Opinion Box. Os top três mais impactados? Ir a bares ou boates; ir ao salão de beleza e sair para jantar fora em restaurantes.

“Vale a reflexão sobre o quanto esses hábitos afetaram também a nossa vida. O que eu fazia antes e não faço mais? Ou o que eu fazia com muita frequência e agora faço menos? Em que eu venho investindo meu dinheiro?”, avalia Schepers.

 

Idade

Um dado curioso observado em alguns hábitos é que a parcela da população acima de 50 anos foi a mais afetada. Quando o assunto é “levar comida de casa”, pessoas de 50 a 59 anos foram as mais afetadas (42%). Quando se trata de “fazer cursos”, são 57%. Na hora de “realizar procedimentos estéticos”, pessoas na faixa etária entre 50 e 59 anos (78%); pessoas da região Norte do país (70%); pessoas das classes AB (65%); pessoas entre 40 e 49 anos (60%) e moradores do Sudeste (59%) foram os mais afetados.

Mais pessoas de 50 a 59 anos (72%), de 40 a 49 anos (65%) e moradores da região Norte (60%) deixaram de ir ao cinema ou teatro. A bares ou boates, quem deixou de ir foram as pessoas de 50 a 59 anos (67%); moradores da região Norte (64%); pessoas das classes AB (61%) e pessoas de 40 a 49 anos (61%). Por fim, as pessoas de 50 a 59 anos também foram as mais atingidas (89%) quando o assunto é “sair para jantar fora em restaurantes”.

 

INFOGRÁFICO

Para o estudo, foram entrevistados 1.424 internautas brasileiros de ambos os sexos, com idade acima dos 16 anos, provenientes de 475 cidades de todas as regiões do país e de todas as classes sociais. A margem de erro da pesquisa é de 2,6 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Para calcular o impacto real da crise sobre cada um dos hábitos, foi feito um cálculo somando o percentual daqueles que abandonaram o hábito pela crise ou perda de emprego ao número de todos os que mantiveram o hábito, mas diminuíram os gastos, para entender, de fato, como a crise afeta os brasileiros. “Isso, porque apenas a diferença entre os que tinham determinado hábito há 12 meses e os que o tem hoje não revela apenas a faixa que parou determinado consumo impulsionado pela crise, mas por outros motivos também”, explica o COO da Opinion Box.

 

Veja o infográfico:

Fernanda Pelinzon/ arte
Fernanda Pelinzon/ arte

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]