Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como recriar a alegria de comprar em um mundo virtual

Como recriar a alegria de comprar em um mundo virtual

Empresas já devem começar a pensar em uma experiência híbrida entre a compra online e a física

*Por Adrian McDermott, presidente de produtos da Zendesk

A Covid-19 mudou a forma como vivemos e, inclusive, como compramos. É por isso que um dos setores mais afetados por todas as mudanças que temos visto é o comércio varejista. Enquanto que as vendas nas lojas físicas caem, as vendas online não param de crescer. Segundo o estudo Benchmark Snapshot, que analisa o impacto da pandemia em CX e no suporte ao cliente de mais de 23 mil empresas do mundo todo, os pedidos de atendimento ao cliente na indústria de e-commerce cresceram 40% no período de 23 de fevereiro a 26 de julho.

A Covid-19 acelerou muitos processos dentro das companhias e transformou a forma de muitas delas fazerem negócios. É muito provável que, passada a crise, seja necessário oferecer uma experiência híbrida entre a compra online e a física. Abaixo, menciono as cinco tendências que estão transformando o setor do varejo.

As marcas estão conversando mais com seus clientes

Parece que os clientes se envolveram mais com as marcas durante a quarentena. Durante anos, comprar algo significou ir a um lugar físico, observar o produto na loja e tirar conclusões sobre a marca. Para a experiência de compra online, é necessário encontrar os equivalentes digitais para provocar essas mesmas reações.

A pesquisa State of Messaging 2020 revela que 35% das pessoas entrevistadas preferem abordar uma marca via chatbot para serem atendidas de forma mais rápida. Além disso, houve um crescimento de 3.000% no tráfego de mensagens no WhatsApp entre as marcas e os consumidores pelo Zendesk Sunshine Conversations no último ano. Esses dados mostram que os bots podem atender imediatamente aos clientes e que os agentes de suporte podem usá-los como mais um canal de comunicação.

A mensageria se converteu como o principal canal e foi impulsionada, principalmente, pelo tédio e o desejo do consumidor por um atendimento eficaz, além de ter um pouco mais de controle sobre o que compra e usa. Isso, claro, é um desafio para quem configurou sua marca para evitar este tipo de interação com o cliente. Uma pesquisa do Gartner sugere que, até 2022, 70% de todas as interações com os consumidores envolverão tecnologias emergentes, como chatbots, machine learning e mensageria móvel.

alegria de comprar
A expectativa do cliente está cada vez mais alta e a lealdade mais fugaz. Foto ilustrativa: Pexels

A lealdade do cliente é ainda mais importante

O estudo CX Trends 2020 destaca que as expectativas dos clientes estão cada vez mais altas e que a lealdade é fugaz. Segundo a pesquisa, metade dos clientes mudam de marca após uma única experiência ruim e 80% deles mudam depois de repetidas experiências ruins. Ainda de acordo com o estudo, 52% dos consumidores se esforçam para comprar com as suas marcas favoritas. Durante a quarentena, as pessoas tiveram mais tempo para conhecer em profundidade os valores de uma empresa e passaram a ter um olhar social mais amplo sobre ela, e isso interfere na lealdade.

Os preços devem permanecer estáveis

As varejistas devem tomar cuidado para alterar seus preços, sejam para cima ou para baixo. Isso por que os consumidores tendem a recordar do último valor que pagaram e podem considerar injusto os aumentos por conta do difícil cenário econômico. 75% dos clientes são fiéis a uma marca quando as suas necessidades são lembradas. Por isso, as empresas devem se esforçar para ter um conhecimento preciso e em tempo real do cliente, a fim de gerar uma experiência memorável e única a eles. A hiper personalização é uma das grandes tendências em CX.

As marcas precisam agregar valor

No lugar de apenas baixar os preços, as marcas precisam buscar diferentes formas de agregar valor aos seus produtos e serviços. Saber e compreender realmente o que o cliente quer, sempre resultará em valor agregado. Hoje, 73% dos clientes afirmam que o tempo economizado é o maior medidor de um bom serviço.

A necessidade é um novo tipo de agilidade

Pode ser que as coisas nunca mais sejam como antes. As pessoas voltarão às escolas e aos escritórios e não haverá um livro com orientações sobre como tudo deverá ser. E mesmo que hoje esteja de uma forma, pode ser que amanhã mude tudo de novo. Surgiu uma necessidade por agilidade organizacional que não existia antes, e as marcas não podem ignorar isso. Não poderão ser tão táticas e nem cautelosas como antes.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]