Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como as empresas podem responder a crises acelerando o processo de inovação

Como as empresas podem responder a crises acelerando o processo de inovação

Diante de situações urgentes, é necessário pensar em estratégias inovadoras para alavancar os negócios

O ano de 2020 trouxe um baque inesperado para as empresas, que tentam se reinventar para vender seus serviços e para manter seus funcionários empregados. Diante da adversidade, grandes idéias surgem de executivos de todos os níveis. A maior dificuldade, porém, é transformar as invenções em realidade o mais rápido possível.

Segundo artigo de Chris Foster para a Stategy Business — revista referência em negócios e estratégias corporativas — a transformação veloz de ideias em realidade passa principalmente por três pilares:

Inovação como missão

De acordo com Foster, há uma grande diferença entre apoiar a inovação e torná-la um “imperativo institucional”. Para ele, os líderes empresariais devem ter em mente que inovar é uma missão, não apenas uma boa ideia, principalmente em um momento de crise.

“Uma emergência é um ótimo momento para fazer a mudança. Convide todos a contribuir imediatamente com ideias e fazer com que suas vozes sejam ouvidas. Foi o que aconteceu com o Loads of Hope”, conta o empresário, que criou, na época que o Furacão Katrina atingiu os Estados Unidos, o serviço que consiste em caminhões funcionando cheios de máquinas de lavar e secar roupas.

“As pessoas podiam deixar suas roupas sujas e nós as limparíamos e dobraríamos. Essas lavanderias móveis continuam a ser implantadas em áreas afetadas hoje e têm ajudado dezenas de milhares de famílias.”

Segundo Foster, o grupo que idealizou a inovação incluía pessoas em todos os níveis da empresa, desde um executivo de contas júnior até ele, o vice-presidente executivo.

“Todos estávamos lançando ideias, independentemente de nosso lugar na hierarquia institucional.”

Cronogramas irrealistas

Elaborar cronogramas “impossíveis” de cumprir, em um primeiro momento, não parece boa estratégia, mas, segundo Chris Foster, diante de uma emergência que demanda acelerar o ritmo de inovação, a estratégia pode ser crucial.

“Definir o que parecem ser prazos impossíveis — e compreender os desafios para cumpri-los —  pode liberar energia positiva e motivar as pessoas a pensar em novas ideias”, explica.

O empresário conta que no Loads of Hope, a equipe precisava, praticamente da noite para o dia, encontrar um parceiro que pudesse equipar os caminhões com lavadoras e secadoras, processo que normalmente levaria meses em qualquer organização. “A liderança da marca se comprometeu e deixou de lado todas as etapas habituais para que o projeto acontecesse em prazo record.”

Sobre o projeto SchoolMaskPack, que consiste em produzir máscaras infantis com códigos de cores, uma para cada dia da semana escolar, que podem ser lavadas e reutilizadas, Chris Foster diz que todo o cronograma de trabalho foi desenvolvido em 24 horas.

Foster cita, ainda, uma pesquisa publicada Harvard Business Review, em que estudiosos afirmam que, quando certas condições de dificuldade estão em vigor, as pessoas podem criar soluções engenhosas em prazos incrivelmente curtos.

Colaboração máxima

O terceiro ingrediente crucial, segundo ele, é colaboração do máximo de pessoas possível dando todo o suporte necessário para que as ideias se tornem viáveis.

Com o SchoolMaskPack, a nossa empresa de manufatura estava disposta a reformar todas as suas operações para começar a criar as máscaras. Então, contribuí com tempo e recursos – não apenas meu tempo, mas também o de minha equipe. Não tínhamos ideia se o projeto teria sucesso. Mas se fosse para ter uma chance, precisaríamos dar todo o apoio que pudéssemos. Vimos a urgência, corremos para a ação e aplicamos nossos recursos a ela.”, conta.

A lição que fica é a de que, por mais terrível que seja a pandemia, pode ser uma oportunidade para alavancar os negócios através de ideias disruptivas. “Fazer grandes ideias acontecerem neste momento certamente pode ser exaustivo, mas as recompensas são maiores”, completa Foster.

Você sabe quais são os erros mais comuns dos empreendedores?

COVID-19: Como está o humor dos colaboradores na pandemia?

Como realizar avaliações de desempenho durante a pandemia

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]