Pesquisar
Close this search box.
/
/
O caminho do metaverso passa por maior inclusão

O caminho do metaverso passa por maior inclusão

As empresas que entram no metaverso estão abrindo caminho para a representação e inclusão em um metaterritório inexplorado

Uma lousa em branco no mundo virtual: o metaverso apresenta uma oportunidade de construir o reino digital em um espaço inclusivo usando diversas vozes e perspectivas. Inerente a essa discussão está a diversidade, diretamente relacionada com o conceito de Environmental, Social and Corporate Governance (ESG), muito comentado pelas empresas atualmente.

Contudo, mais do que idealizar estratégias que posicionem a companhia enquanto agente transformador, é preciso agir e mostrar para o que veio. E com o avanço dos investimentos e debates no metaverso, nada melhor do que unir inovação e tecnologia para reparar – ou pelo menos tentar – lacunas sociais, preconceitos, estigmas e estereótipos.

Por isso, a avatarização surge como uma alternativa a ser explorada nesse cenário. Mas isso irá resolver os problemas e tornar o ambiente menos desigual?

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

As consequências e os pontos de atenção
da avatarização no metaverso

Um relatório de 2021 do Institute of Digital Fashion e do Circular Fashion Summit sugere que os avatares digitais não representam com precisão as identidades dos usuários neste momento. My Self, My Avatar, My Identity: Diversity and Inclusivity in Virtual Worlds detalha pesquisas de consumidores digitais sobre suas experiências raciais, de gênero e identidade online.

Os entrevistados de uma pesquisa incluída no relatório mostraram uma consciência particular da sub-representação de mulheres, deficiências e comunidade LGBTQ+: 70% expressaram que a representação de gênero em experiências virtuais era vital para eles e 60% estavam preocupados sobre o aumento do potencial de bullying e discriminação contra pessoas com deficiência nos mundos virtuais.

Como um entrevistado anônimo escreveu: as pessoas com deficiência são definitivamente um grupo social sub-representado em espaços reais e virtuais. Os espaços virtuais podem resolver esse problema lançando uma nova luz sobre vozes sub-representadas e compartilhando informações sobre suas histórias.

Os indivíduos indicaram um acordo quase unânime de que a cor da pele deve ser representada da forma mais diversa possível e as respostas refletiram uma demanda visível por roupas sem gênero no metaverso, de acordo com o relatório. Em última análise, a conclusão do relatório constatou que os consumidores valorizam a importância da escolha.

A conversa floresceu desde o lançamento do relatório. A Virtual Humans, uma plataforma de influenciadores virtuais, ecoou as descobertas do relatório em janeiro deste ano, pois elas se relacionam com o impulso do setor de influenciadores virtuais por advocacia e inclusão.

Além disso, a Vogue Business refletiu sobre as opiniões dos consumidores no relatório em outubro de 2021, destacando um desejo esmagador do consumidor por mais tipos de corpo, identidades de gênero, deficiências e tipos de roupas no metaverso.

Progresso fungível

metaverso
Avatares do estúdio de design digital Daz 3D | Foto: Reprodução

Em 4 de janeiro, o estúdio de design digital Daz 3D criou 8.888 “Non-Fungible People” – avatares criados propositalmente para equilibrar a proeminente influência masculina branca devido à demografia comum de investidores e desenvolvedores.

Os desenvolvedores do Daz 3D notaram uma discrepância entre as vendas do CryptoPunks NFT: avatares femininos ou com tons de pele mais escuros tendem a ser vendidos por menos do que avatares masculinos e brancos, apesar do fato de existirem menos punks femininos para punks masculinos em circulação: 3.840 a 6.039, respectivamente.

A coleção Daz 3D, alternativamente, é centrada em avatares femininos e não binários para equilibrar o domínio masculino branco atualmente predominante nas coleções NFT. Esses avatares, como outros, podem ser importados para jogos populares e personalizados de acordo com os desejos do consumidor.

NFTs: entenda o perfil dos compradores de tokens não fungíveis 

A Door Labs está criando NFTs e jogos centrados em usuários com deficiências. O projeto Wheel Cards consiste em 10.000 cartões digitais Rollie: a primeira coleção de NFTs relacionados a cadeiras de rodas e deficiências no mundo. Os proprietários de cartões Rollie podem ganhar para jogar vários jogos de cadeira de rodas blockchain na Wheel Games. Em breve, os jogos incluirão basquete, corrida e muito mais.

Em setembro, a Meta anunciou que planeja construir o metaverso de forma responsável, colaborativa e com bem-estar, segurança e diversidade em mente. A companhia anunciou novos parceiros de instituições externas em um esforço para orientar substancialmente sua produção com vozes de especialistas de diferentes áreas e origens.

A parceria com Electric South, Women In Immersive Tech, Seoul University, University of Hong Kong, Howard University e National University of Singapore ajudará a Meta a apoiar criadores de histórias digitais, grupos sub-representados, incorporar práticas de segurança e ética, monitorar privacidade e uso de dados, e considerar a história da diversidade em TI, respectivamente.

A diretora de diversidade da Meta, Maxine Williams, disse à Bloomberg que planeja construir o metaverso usando as lições aprendidas com a tecnologia que existe, pois, assim, é possível construir uma nova tecnologia, que ainda não existe.

Por que o tema é relevante?

O CEO da Entertainment Software Association (ESA), Stanley Pierre-Louis, conversou com a GamesBeat em janeiro enfatizando a oportunidade de construir uma base inclusiva no metaverso – uma que amplifique e atraia audiências de todas as idades, raças, identidades de gênero, orientação sexual e cultura. “Parte do que estamos tentando lidar é com o que é o metaverso e como o estamos definindo”, disse.

“Os funcionários estão esperando por isso e as comunidades online estão exigindo. Então, acho que o metaverso tem a oportunidade de ser um reflexo do que queremos que seja, seja diversidade geográfica ou diversidade em várias outras frentes”, continuou Pierre-Louis.

As marcas, entretanto, precisarão ter o cuidado de construir o metaverso com responsabilidade, incorporando diversas opiniões e incluindo vozes representativas para uma base realmente inclusiva no mundo virtual. Mais do que boas intenções, ter atitudes estratégicas é fundamental.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente</span


+ Notícias

Cartilha sobre o metaverso e os principais termos a serem conhecidos

Imersão virtual e ilegal: será que teremos um deep metaverso?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]