Pesquisar
Close this search box.
/
/
O uso de Big Data na gestão de pessoas

O uso de Big Data na gestão de pessoas

Retenção de talentos, contratações mais assertivas e monitoramento de desempenho são alguns dos benefícios da aplicação da tecnologia à gestão de pessoas

O Big Data é uma tecnologia que tem revolucionado diversos setores do mercado. No marketing, por exemplo, tem sido usado para coletar dados, hábitos e preferências de consumidores e, desta forma, melhorar a tomada de decisões e possibilitar a criação de ações mais assertivas. Mas você sabia que a orientação por dados também pode ser aplicada à gestão de pessoas?

A coleta e tratamento de dados relativos a funcionários, colaboradores e profissionais de uma determinada área possibilita contratações mais alinhadas com o perfil e necessidades organizacionais, tomada de decisões mais assertivas, análise e retenção de talentos, melhores avaliações de desempenho e redução de custos operacionais, entre outros benefícios.

Da intuição à orientação por dados

A gestão de pessoas vem passando por grandes transformações nos últimos anos. Até pouco tempo atrás, era comum encontrar organizações em que o registro de ponto era feito em folhas perfuradas de papel e o histórico do funcionário registrado em grandes arquivos que ficavam armazenados em pastas e depois iam parar em um depósito, ocupando espaço e tornando a análise dos registros um processo moroso de difícil acesso.

Atualmente, uma quantidade muito maior de dados é coletada o tempo todo – desde o processo seletivo até o dia a dia de trabalho, incluindo registros relacionados ao horário de jornada, produtividade, tarefas que desempenha melhor, habilidade e preferência, entre outros – e armazenada em nuvens. Neste cenário, o Big Data ganha espaço e relevância.

“Big Data é o termo que descreve o imenso volume e formatos de dados que impactam os negócios no dia a dia. Esses dados devem ser analisados e transformados em insights que levam a melhores decisões e direções estratégicas de negócios”, explica Mônica Hauck, CEO da Sólides, empresa que é referência em gestão de pessoas no Brasil.

Os dados coletados por meio de Big Data, quando aplicados à gestão de pessoas, podem ser chamados também de people analytics e são atualmente um importante aliado das organizações.

“Hoje tudo é quantificável. Nosso comportamento e movimentos são monitorados por nossos celulares, computadores, relógios, entre outros gadgets que utilizamos. Por meio dessas tecnologias é possível extrair os dados gerados e, desta forma, criar ações direcionadas e até mesmo personalizadas de acordo com cada pessoa”, explica a executiva.

Na gestão de pessoas, por exemplo, o uso de Big Data torna os processos de decisões mais assertivos e inteligentes, contribuindo para melhores tomadas de decisões sobre ações para engajamento de times e colaboradores, por exemplo.

“Além disso, com a geração de grande volume de dados é possível encontrar padrões de comportamento historicamente. Sendo assim, a ‘previsão’ do futuro, ou melhor, estimativa de resultados, fica mais clara da probabilidade de algo acontecer baseado no que aconteceu no passado”, pontua a CEO da Sólides, que considera a clareza na visão de mercado a mais importante e valiosa contribuição dos dados para o negócio e para a gestão de pessoas.

“Olhar para o passado nos ajuda a prever algo que pode acontecer no futuro por meio de padrões de comportamento. Com o auxílio da tecnologia, esse processo fica mais claro e exato. Por exemplo: se buscarmos a existência de um padrão de comportamento antes de colaboradores pedirem demissão de uma empresa, é muito provável que sejam encontradas mudanças que sirvam como indicativos de que aquele funcionário está prestes a pedir desligamento. Mapeados esses padrões, é possível monitorá-los individualmente em cada colaborador e detectar probabilidade de saídas. Dessa maneira, a empresa consegue se antecipar para evitar pedidos de demissão, caso o colaborador em questão seja considerado importante para a empresa”, exemplifica Mônica Hauck.

Benefícios do Big Data na gestão de pessoas

Veja a seguir quatro aspectos nos quais o uso de dados pode impactar positivamente o relacionamento com colaboradores e profissionais em geral:

1. Contratações com maior assertividade

Com o uso de Big Data é possível aprimorar a busca por profissionais disponíveis no mercado de trabalho, cruzando os dados fornecidos por candidatos às vagas com os de sites de empregos e também de mídias sociais, como o LinkedIn, Instagram e Facebook, por exemplo.

Além disso, o Big Data fornece insumos para análises mais complexas a respeito de perfis profissionais, permitindo prever o tempo de permanência na empresa com base no padrão de experiências profissionais anteriores ou mesmo descobrir se a duração dos antigos trabalhos pode impactar no desempenho do candidato.

Neste sentido, a tecnologia pode trazer, inclusive, impactos nas finanças da empresa, reduzindo o turnover e os custos operacionais.

2. Entendimento do perfil comportamental e avaliação de desempenho

O monitoramento, coleta e análise de dados referentes à produtividade, hábitos e comportamentos dos colaboradores de uma organização podem ajudar a identificar padrões e a medir o desempenho dos profissionais.

Por meio da análise de Big Data, por exemplo, é possível identificar em qual turno um funcionário tem pico de produtividade e, assim, adotar horários de trabalhos mais assertivos; ou ainda reconhecer quais processos são feitos por funcionários que conseguem unir produtividade e qualidade e tentar aplicá-los ao restante da equipe.

3. Melhoria na gestão de pessoas

A orientação por dados também pode representar grandes e importantes melhorias na gestão de pessoas. Por meio dela é possível definir metas mais assertivas, identificar necessidade de treinamento e profissionais com mais potencial de crescimento, entender os motivos que levam ao absenteísmo, bem como aspectos ligados à saúde física e mental dos trabalhadores, eliminar situações que desmotivam os funcionários e reduzir turnover.

Através do leitor biométrico onde se registra o ponto, por exemplo, é possível capturar informações capazes de indicar níveis de estresse, existência de doenças ocupacionais e até mesmo alterações de comportamentos.

4. Atuação estratégica e melhoria da análise preditiva

O Big Data aplicado à gestão de pessoas tem ainda uma atuação estratégica no sentido de prever acontecimentos e, desta forma, se antecipar a eles, cruzando informações internas e externas à organização e adiantando a busca por soluções.

Isso é possível com a observação de históricos. A ocorrência de fatos similares com certa frequência no passado, por exemplo, sugere a existência de um padrão que pode vir a se repetir. Quando isso é percebido antes, uma medida preventiva pode ser tomada.


+ Notícias 

Onda de aquisições mostra mercado mais integrado e inovador 

Entenda as possibilidades e os limites da automação 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]