Pesquisar
Close this search box.
/
/
BB: presente no índice sustentável da Bovespa desde 2005

BB: presente no índice sustentável da Bovespa desde 2005

Crescimento econômico é vital para o mundo, para as empresas e para as pessoas; De alguns anos para cá, este desenvolvimento passou por uma mudança: o progresso agora é econômico-sustentável

O Banco do Brasil é uma das onze empresas que listam o índice sustentável da Bovespa desde seu lançamento em 2005. Existe um processo sistemático de incorporação de questões socioambientais no processo produtivo, nas práticas administrativas e nos negócios.

?Nós chamamos esses processos de Agenda 21 do Banco do Brasil. Ela teve início entre 2004 e 2005, quando uma área de responsabilidade socioambiental. Ela foi criada não para fazer tudo o que diz respeito a responsabilidade socioambiental, mas articular para que todas as áreas do banco e os processos fossem impermeados com essa visão?, explicou Wagner de Siqueira Pinto, gerente-executivo da Unidade de Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil.

A instituição coleta uma série de demandas que veem de diversos públicos ? sociedade civil, investidores, clientes, grandes fundos de investimento. Essa série de demandas é avaliada e catalogada por temas como riscos e produtos com atributos socioambientais. Essas demandas, então, são catalogadas, transformadas em desafio e avaliadas pelos executivos do banco, num workshop.

?Em novembro foi realizado o quinto workshop com a finalidade de, à luz dessas demandas, propor macro ações para o aprimoramento dos nossos processos e nossos negócios a serem realizadas nos próximos três anos. A cada dois anos acontece a atualização desse processo, quando as ações estão acabando?, conta Wagner.

A versão atual tem 92 macro ações e são resultados como esse que o Índice Dow Jones de Sustentabilidade avalia. Não à toa, o Banco do Brasil voltou a integrar o Índice Dow Jones de Sustentabilidade da Bolsa de Nova York pela terceira vez em 2014.

?É todo um processo sistemático que naturalmente gera como consequência um melhor desempenho socioambiental e permite que possamos responder adequadamente em termos do que é esperado com relação ao DJSI?, comentou Wagner.

O índice reúne as empresas com melhores práticas de sustentabilidade em todo o mundo. As companhias listadas são aquelas que são reconhecidas pela capacidade de gerar valor no longo prazo para os acionistas, porque adotam gestão de riscos associada tanto a fatores econômicos, quanto aos ambientais e sociais.

Diferencial com concorrentes
Além da questão do desenvolvimento do capital humano, onde, segundo o gerente-executivo, a instituição tem o maior no mundo, existe a estratégia de desenvolvimento regional sustentável. ?Ela possui mais de R$7 bilhões aplicados na carteira de financiamento e, dessa forma, utiliza a especificidade e a capilaridade que o banco tem presente tanto na metrópole quanto em local de difícil acesso. Então utilizamos essa capilaridade para fortalecer cadeias produtivas que ainda estão incipientes como artesanato e agricultura familiar?.

Além do programa Acqua Brasil, que busca desenvolver soluções para práticas sustentáveis usando de uma forma racional o recurso hídrico, evitando poluição de lagos, injetando tratamento de resíduos sólidos nas cidades e consumo consciente no meio urbano. Esse trabalho teve inicio há cinco anos, junto com a Agência Nacional de Águas (ANA), o WWF Brasil e Fundação Banco do Brasil.

?Hoje, fica mais do que comprovada a importância de uma instituição financeira que tem o financiamento agrícola como seu maior negócio e responsável por dois terços do financiamento agrícola brasileiro, buscar essas soluções para gestão e tratamento de resíduos sólidos e práticas sustentáveis para disseminar com seus clientes?, opina Wagner.

Existe, também, todo um processo de aperfeiçoamento do sistema de avaliação de risco socioambiental, por intermédio dessa parceria ? a WWF Brasil está com a instituição definindo e desenvolvendo diretrizes socioambientais a serem aplicadas em financiamento agrícola, mineração, transporte e tudo que envolve biodiversidade, florestas e recursos hídricos.

Ourocard Origens
O Ourocard Origens soma-se a diversos produtos com característica socioambiental que o Banco do Brasil tem, desde títulos de capitalização e taxa de administração ? parte desses recursos é direcionada a programas socioambientais da Fundação Banco do Brasil ? até a disponibilidade desse cartão, que é uma abordagem mais tradicional de produtos com esse atributo socioambiental.  

Segundo Wagner, o cartão não necessariamente é voltado para a questão socioambiental, mas, sim, agrega-se esse atributo ao destinar parte da taxa de administração para apoiar causas ambientais. ?O Origens surgiu dentro de uma conexão que o Banco do Brasil fez com o tema água em 2010, e um dos resultados dessa prática foi o surgimento do cartão?, finaliza o executivo.

Leia mais:
Lista das empresas mais éticas do mundo tem duas brasileiras
Banco faz ação para agradecer a lealdade de clientes
Montadoras no topo das empresas mais verdes do mundo
 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]