Pesquisar
Close this search box.
/
/
Bancos e Fintechs: a democratização do ecossistema financeiro

Bancos e Fintechs: a democratização do ecossistema financeiro

As fintechs estão desafiando os bancos com inovações tecnológicas e serviços personalizados, por outro lado, os bancos tradicionais estão acompanhando a evolução do setor

A democratização do sistema financeiro está no centro das discussões sobre tendências emergentes. Com a ascensão das fintechs e a evolução dos bancos tradicionais, o ecossistema financeiro passou a acompanhar as mudanças do setor e com isso o mercado passou a ter uma disputa saudável pela atração de novos clientes. Esse movimento tem transformado profundamente a maneira como as pessoas, empresas e até mesmo governos exercem influência na utilização dos serviços financeiros.

As fintechs, ou empresas de tecnologia financeira, surgiram como agentes de mudança disruptiva em um setor que, por muito tempo, foi dominado por instituições financeiras tradicionais. Esses novos modelos de negócios trouxeram inovações como aplicativos de pagamento móvel, empréstimos, robôs de investimento e diversas outras soluções financeiras que visam simplificar e tornar mais acessíveis os serviços financeiros.

Por outro lado, os bancos tradicionais sofreram significativamente o impacto desses novos modelos de negócios e passaram por transformações profundas para se adaptarem a esse novo cenário de mudanças disruptivas no setor financeiro, como por exemplo, digitalização e automação nos processos, parcerias e aquisições, expansão de serviços e entre outros.

Leia mais:
O papel das fintechs na revolução da educação financeira

Esse tema foi abordado no CONAREC 2023 no painel “Bancos e fintechs a democratização do sistema financeiro”. Mediado por Edson Machado Filho, coordenador Hubs e CEI Ibemec, o painel reuniu os executivos financeiros Jeferson Honorato, diretor next Bradesco; Cesar Ribeiro, superintendente executivo de operações, atendimento e ouvidoria Banco Pan; Rafael Lichtenecker, diretor de operações, customer experience e anti-fraude Nomad onde trouxeram iniciativas e visões sobre a os modelos tradicionais financeiros e as Fintechs.

De acordo com Cesar Ribeiro ao analisar as diferenças entre os bancos tradicionais e as fintechs), houve uma mudança na dinâmica da competição no setor financeiro nos últimos 10 anos. “Quando olhamos para bancos tradicionais, o grande tema é a competição, mas vou chamar de uma competição saudável. Nos últimos 10 anos o modelo de competição dos bancos era diferente, e com uma estrutura para desenvolvimento de produtos, aberturas de agências e postos bancários. Tudo isso convergiu para termos uma nova dinâmica. Toda essa mudança veio de um olhar sobre como tornar esse sistema mais acessível para todos” afirma Cesar.

Em complemento, Jeferson Honorato destacou a importância da busca pela excelência na experiência do cliente e tendo o maior beneficiado em torno dessa discussão o cliente. O executivo enfatizou que essa busca não se trata apenas de adotar novas tecnologias, mas também de melhorar a jornada do cliente em todo o processo.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

“Todo mundo está buscando a excelência na questão da experiência. O principal beneficiado é o cliente. Não é apenas uma questão de transformação tecnológica, mas também da jornada do cliente. De um lado, o Bradesco vem em um processo de aceleração e transformação digital muito intenso nos últimos anos, investindo em estrutura de dados, tecnologia de ponta e inteligência artificial. Na empresa, mais de 95 % das transações são feitas digitalmente” explica Jeferson.

Com o advento das novas tecnologias, as fintechs estão desafiando a hegemonia dos grandes bancos ao oferecer taxas mais competitivas e serviços mais personalizados. Isso tem incentivado os bancos tradicionais a se reinventarem, adotando tecnologias semelhantes e melhorando seus próprios serviços. Como resultado, os consumidores agora têm mais opções e maior poder de escolha em relação aos serviços financeiros que desejam utilizar.

Rafael Lichtenecker explicou que a principal motivação para a criação da fintech Nomad foi abordar uma “dor latente” dos consumidores, ou seja, resolver um problema ou atender a uma necessidade que estava presente, mas não estava sendo adequadamente atendida.

Conheça o Mundo do CX

“A Nomad nasceu de uma dor latente. Hoje temos mais de 1 milhão contas. Quando pensamos em Costumer Experience, somos os precursores nesse trabalho. Entendemos que somos fortes em proporcionar uma experiência em que o cliente seja abordado rapidamente, onde ele terá sua remessa feita em um curto tempo e será atendido de forma rápido e com qualidade. Ao final, o norte da criação da Nomad foi pensar em uma dor latente do consumidor, pensando em quando ele saísse para fora do seu país”

Em resumo, a democratização do sistema financeiro impulsionado por bancos e fintechs está criando um ambiente mais inclusivo, acessível e transparente para todos os envolvidos. À medida que essa tendência continua a evoluir, Bancos e Fintechs estão interessadas em trabalharem em colaboração para equilibrar a inovação, a fim de colher todos os benefícios que a revolução financeira pode oferecer à sociedade como um todo.



+ NOTÍCIAS
O futuro da cobrança digital: desafios e oportunidades na era da tecnologia
Como a IA e automoção estão transformando o setor de cobrança?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]