Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que é ambidestria organizacional e por que as empresas precisam dela?

O que é ambidestria organizacional e por que as empresas precisam dela?

Conceito tem ganhado cada vez mais atenção na área de inovação e pode impactar positivamente os negócios. Entenda

Grande parte das organizações empresariais espera que CEOs entreguem rendimentos de curto prazo, mas que também projetem o futuro, assumam riscos e inovem. Em tempos de transformação digital e a busca incansável por inovação, o que vem ganhando cada vez mais destaque no mundo das startups e economia criativa é o conceito de ambidestria organizacional. Mas, afinal o que isso?

Normalmente, o termo “ambidestro” costuma ser usado para definir quem usa com habilidade tanto a mão direita quanto a mão esquerda. No conceito organizacional, pode-se resumir ambidestria como o equilíbrio entre a eficiência operacional e a busca por inovação. É a capacidade que o gestor tem de focar no presente e no futuro de forma simultânea.

Conheça o Mundo do CX

Um estudo envolvendo 35 estruturas diferentes voltadas para inovação, publicado em um artigo na Harvard Business Review por Charles A. O’Reilly III e Michael l. Tushman mostrou que quando se trata de lançar produtos ou serviços inovadores, as organizações ambidestras foram significativamente mais bem-sucedidas do que outras que usam outro tipo de estrutura. Apenas um quarto dos projetos funcionais produziu inovações reais e, mais de 90% das organizações ambidestras atingiram seus objetivos.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

O papel da cultura organizacional na facilitação da ambidestria

Em entrevista para a Consumidor Moderno, Maria Isabel Guimarães, professora e supervisora do Laboratório de Inovação Pedagógica da Escola de Negócios da PUC Rio, a cultura de uma organização deve ser moldada de acordo com uma mentalidade ágil e flexível. É preciso ter a capacidade de adaptar-se facilmente às mudanças, tolerar diferentes pontos de vista e ser capaz de integrar diversas perspectivas em prol de um objetivo comum.

“A cultura precisa ser construída com base em uma mentalidade ágil, fundamentalmente flexível, com capacidade de tolerar diferentes perspectivas e entendimentos, com possibilidades de integração para um objetivo comum. A liderança tem papel fundamental na construção dessa cultura, abandonando práticas coercitivas ou focadas no comando e controle” pontua.

Leia mais:
Do Twitter ao X: A mudança precipitada de nome e logo

As empresas devem estar preparadas para criar um ambiente de inovação que estimule a transformação digital em todos os ecossistemas. Ela destaca ainda as estratégias de liderança bem-sucedidas para incentivar a ambidestria de forma simultânea.

“O mais importante é que a liderança promova um ambiente com segurança psicológica e fomente a atitude [intra]empreendedora nas equipes. Dessa forma, as equipes estarão em um ambiente favorável ao empreendimento de melhorias e inovação nos processos e operação já existentes e, ao mesmo tempo, favorável à exploração de novas oportunidades de mercado, produtos ou serviços” destaca.

Conheça o Mundo do CX

O desafio do implemento da Ambidestria

Renata Schirrmeister, professora da FIA Business School nos explica que a cultura de inovação pode estar presente desde o início em algumas empresas, especialmente em startups, e fazer parte de sua identidade fundamental. No entanto, à medida que a empresa cresce, ela começa a implementar os indicadores para avaliar o desempenho operacional e garantir a eficiência.

“A cultura da inovação pode nascer junto com a empresa, fazendo parte do seu DNA, que é algo que acontece especialmente nas startups. A partir do momento que a empresa vai crescendo, ela vai criando métricas para desempenho operacional. E quanto maior a empresa vai ficando, ela naturalmente vai ficando mais engessada. E essas métricas são necessárias para se manter uma eficiência organizacional. E elas também engessam a inovação. Então, por um lado, você tem uma empresa mais organizada e com maior capacidade de enfrentar o ambiente competitivo. Por outro lado, na medida que a que a empresa se organiza, ela perde um pouco a capacidade de inovação, por justamente possuir produtos e processos consolidados. Então, o grande desafio é que a empresa precisa se estruturar na medida em que cresce e essa estruturação, que é uma coisa muito boa, também dificulta a inovação, paradoxalmente”.

Conheça o Mundo do CX

Incutindo uma mentalidade ambidestra

É importante considerar a inovação não apenas como parte da estratégia, mas também como um valor fundamental em uma organização. A inovação não pode ser apenas uma palavra ou um conceito vago, mas sim algo que seja vivido e influenciado por todos os membros da organização.

“Além de fazer parte da estratégia da organização, um passo bastante importante é a inovação fazer parte dos valores organizacionais, de forma que isso deve ser incutido na sua cultura, em todos os processos organizacionais, desde o nível estratégico, passando pelo gerencial, até o tático. E sendo absorvido dessa forma no próprio DNA da organização, porque é uma questão de modificar o DNA. Exige um certo esforço organizacional. Mas começa assim, de cima para baixo, incutindo como valores no dia a dia organizacional”. Finaliza Schirrmeister.



+ NOTÍCIAS
Automoção aumenta produtividade e traz felicidade
O que as gerações tem em comum ao pesquisar sobre finanças? Redes Sociais

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]