Pesquisar
Close this search box.
/
/
Tecnologias a serviço da experiência superior na loja física

Tecnologias a serviço da experiência superior na loja física

Macy's, Walmart e Panera Bread trabalham duro para mudar a experiência do cliente na loja física com o apoio da tecnologia. Veja o que você pode aprender com estas empresas

O varejo dispõe de uma extraordinária oferta de tecnologias para reinventar e redimensionar a experiência do cliente na loja física, com impactos positivos na eficiência operacional. Praticamente tudo é mensurável atualmente: inventário, tráfego na loja, sinalização digital, tempo nos caixas. Em comparação com “self-checkouts”, interação com aplicativos, ofertas personalizadas. Há soluções tecnológicas para todos bolsos e gostos. O Shoptalk fez uma imersão nesse conjunto sem fim de tecnologias e trouxe três varejistas de segmentos distintos para compartilharem suas experiências, dores e lições na escolha e implementação de soluções voltadas para a melhoria da experiência dos clientes nas lojas. Kristina Gustafson, Vice-Presidente de Conteúdo do Shoptalk mediou um debate com Mark Berinato, Vice-Presidente de Design de Experiência da Panera Bread, Nata Dvir, Vice-Presidente e diretora-geral da Macy’s e Ben Hassing, Vice-Presidente de e-commerce e Tecnologia do Walmart, no painel “Tecnologias que permite novas experiências no varejo físico”, no Shoptalk.

O exemplo da Macy’s

Gigante das lojas de departamento nos EUA, com vendas de US$ 25 bilhões, a Macy’s investiu pesado na área de beleza das lojas. A decisão inicial de criar um ambiente de vendas abertas na área foi combinada com uma plataforma digital de treinamento dos vendedores (associados) sobre os produtos e marcas. Vídeos tutoriais, quiosques com espelhos virtuais tornaram-se parte da experiência das clientes, que podem agora testar diferentes tons e sombras de maquiagens virtualmente. A Vice-Presidente e Gerente Geral de Negócios de Beleza da Macy’s, Nata Dvir, revelou como a tecnologia colaborou para trazer novos sentidos e significados para clientes e para a própria empresa, com aprendizados que serão utilizados em todas as áreas de agora em diante.

 “Estamos focadas em compreender como nossas clientes compreendem o que vendemos. Estamos mais flexíveis e procurando oferecer novas de venda para o consumidor. Nossos clientes estão sempre descobrindo novas marcas e nos questionando sobre o que vendemos. Para isso, começamos a embarcar mais tecnologias e criamos um verdadeiro parque de diversões de beleza, para oferecer novas experiências para nossas clientes”. As mudanças na Macy’s são bastante intensas, segundo a VP, incluindo repensar completamente o ambiente de vendas, com novos conceitos de curadoria de conteúdo sobre beleza, incluindo a parceria com micro-influenciadoras.

Espelhos virtuais, tutoriais no YouTube e aplicativos foram criados para permitir também que a experiência da beleza seja compartilhável entre as consumidoras. Definitivamente,segundo Nata Dvir, a Macy’s procura ser o endereço definitivo da beleza para suas consumidoras.

Walmart ganha terreno na China

Expandir negócios no mercado chinês é um desafio e tanto. A Walmart adotou uma intensa agenda digital em suas mais de 400 lojas no país asiático e vem colhendo bons frutos. O Vice-Presidente de e-commerce e Tecnologia da Walmart, Ben Hassing, contou como as tecnologias que a empresa testa e aplica nas redes Walmart e Sam’s Club na China, foram bem-sucedidas. Um exemplo é a modalidade de “Scan & Go” aplicada ao onipresente WeChat (multiaplicativo chinês que traz dezenas de funcionalidades e serviços agregados).

Essa tecnologia traz boas lições para aplicação em outros mercados, como o brasileiro e o norte-americano. Segundo Ben, os consumidores chineses demandam tecnologias simples de usar pelos consumidores, que se iniciem com apenas uma característica, que todos trabalhem como time e executem de modo diferente. Com esses aprendizados, a Walmart adquiriu 24 milhões de consumidores em apenas oito meses, e iniciou entregas a domicilio em apenasuma hora, e permitindo que os consumidores pudessem navegar e encontrar itens nos ambientes digitais de forma intensamente personalizada. Segundo Ben, “existem muitas habilidades que a empresa adquire quando se dedica a experimentar o mercado chinês que podem ser replicadas em outros mercados de modo eficiente”.

A China oferece um grande campo de desenvolvimento de inovação e permite a elaboração e implementação de soluções em tempo muito curto, menores que os verificados no mercado americano. “Aprendemos. rapidamente como identificar quem são os tomadores de decisão e quais os indicadores mais precisos para definirem quais as melhores tecnologias para utilizarmos com precisão nos diferentes mercados”. O executivo declara-se um fanático por varejo apaixonado pelo que a Walmart vem desenvolvendo na China, compartilhando e aprendendo com empresas poderosas e inovadoras como a Tencent. Entender a dinâmica do mercado chinês traz insights valiosos para varejistas do mundo todo. “Há muita inspiração em todos os mercados, e o segredo é compartilhar essas inspirações para gerar o máximo de inovação possível”.

Café com tecnologia

O case da Panera Bread retrata uma empresa que sempre se destacou por apostar em tecnologias. Seus mais de 2.000 restaurantes estão integrados nos ambientes móveis – site e aplicativo. No interior das lojas, quiosques de autoatendimento dão aos clientes mais tempo para navegarem pelo menu e aprender sobre ingredientes e componentes dos itens oferecidos. O cliente também pode fazer pedidos em um dispositivo acoplado às mesas das unidades. Em conjunto com o app da empresa, as tecnologias foram desenvolvidas para reduzir os pontos de atrito e reduzir filas e esperas nas lojas. O Vice-Presidente de Design de Experiência da Panera Bread, Mark Berinato, falou sobre esse processo incessante de redução de fricção e captura de dados que ajudam a rede a desenvolver uma experiência cada vez mais personalizada.

Segundo o Vice-Presidente, a Panera Bread que antecipar os desejos consumidores para elevar a experiência oferecida, buscando melhorar a avaliação e o engajamento deles. 94% dos consumidores dizem que o sabor é fundamental e dessa forma, a empresa começou a pensar em como resolver uma fila rápida com a redução da velocidade na degustação da refeição. A Panera também se deificou a oferecer maior transparência e curadoria alimentar e nutricional, personalizando o ponto de venda, prevendo a demanda e melhorando a experiência final do cliente. A jornada do cliente foi totalmente redesenhada tendo os dados como centro desse novo design. A velocidade está concentrada no pedido e no pagamento, ao passo que o prazer de degustar, conversar e explorar os sabores de uma refeição conduzem o cliente a relaxar e a ter mais controle sobre como se alimentam.

Novos formatos de restaurante, quiosques e pontos de acesso digital dependem claramente da informação que a tecnologia digital pode oferecer. A previsão da demanda trazida pelo Big Data permite aos colaboradores se dedicarem a preparar uma comida melhor e que atende às expectativas de sabor dos clientes.

A tecnologia assume cada vez mais um papel de habilitar uma experiencia mais agradável e diferenciada para os clientes. As lojas físicas ganham novos papeis e se integram a um modo de vida digital e conseguem responder de modo fluido às expectativas de personalização dos clientes. Os exemplos de Macy’s, Walmart e Panera Bread mostram que os caminhos para construir operações de varejo mais competitivas estão abertos. O centro de tudo passa pela compreensão de que os dados são o coração de uma estratégia mais robusta e consistente.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]