Pesquisar
Close this search box.
/
/
Da tecnologia à sensibilidade: o respeito ao cliente no mercado financeiro

Da tecnologia à sensibilidade: o respeito ao cliente no mercado financeiro

O Bradesco tem feito uso de soluções tecnológicas para acompanhar a digitalização do setor, mas sem deixar a questão humana de lado

Bancos digitais, Open Banking, PIX… O mercado financeiro está entre os que mais se desenvolvem e inovam no Brasil. Em poucos anos o setor passou de 5 grandes bancos para 116 instituições associadas à Febraban. A grande e variada oferta resultou no aumento da competitividade, bem como da bancarização: já são 182,2 milhões de brasileiros bancarizados, com aumento de 10,3% apenas no último ano, segundo dados do Banco Central. Com tantas mudanças, como fica a questão do atendimento e do respeito ao cliente?

Ao perceber perfis distintos de clientes, que vão desde a classe A até a E, sendo muito deles novos no mercado financeiro por terem aderido à uma instituição com o único intuito de receber os auxílios do governo durante a pandemia, o mercado passa a se pautar pela ética do cuidado. Isso significa que muito mais do que disponibilizar diferentes canais – digitais ou não – para o atendimento, as empresas do setor precisam se preocupar em serem proativas na resolução de possíveis problemas.

Nairo Vidal, Diretor e Ouvidor do Bradesco, explica como isso acontece na prática. “O Brasil é um país de proporção continental, 45% dos adultos não têm acesso à internet por um motivo ou por outro. Então jamais podemos abrir mão do atendimento telefônico. O mundo está se tornando cada vez mais digital, e tem que se tornar. Há clientes que preferem ser atendidos por um aplicativo, por um chat, por um bot, temos o consumidor.gov, mas nunca podemos abrir mão de alguém do outro lado da linha para acolher, para ouvir, para entender o que está acontecendo”, diz.

“A tecnologia é importante para conveniência, prevenção de problemas, tudo isso. Mas um bot pode ser frio e o consumidor, ao escrever, pode não expressar qual a solução que espera para o problema. Quando o atendente conversa e entende o que está acontecendo, a resolutividade é maior. Muitas vezes a solução já é encontrada ali na linha com o cliente. E eu falo de solucionar o processo para que outros clientes não passem pela mesma dor que aquele passou”, completa Nairo Vidal.

Dessa forma, mesmo que a tecnologia acelere processos e reduza custos, agregá-la à sensibilidade humana se torna o caminho para satisfazer clientes, criando um bom relacionamento com eles. Porém, apenas o cuidado com o atendimento e resolutividade não é suficiente para que o setor financeiro continue evoluindo. A educação se torna peça-chave nesse processo e deve ganhar a atenção das instituições.

O respeito ao cliente também está na preocupação

De acordo com pesquisa da Febraban realizada em 2020 com quase cinco mil entrevistados, 6 em cada 10 brasileiros acreditam que a maneira como cuidam das suas finanças não os permite aproveitar a vida. Além disso, apenas 34,1% se sentem capazes de reconhecer um bom investimento e 69,4% empatam ou gastam mais do que ganham.

O cenário mostra uma necessidade profunda de investimento em educação financeira. Algo que se torna ainda mais verdade quando se trata das novidades que estão sendo implementadas no setor. De que forma, por exemplo, um consumidor que não tem um bom conhecimento financeiro vai aceitar compartilhar os dados no Open Banking e conseguir beneficiar-se dos benefícios que a ferramenta pode trazer?

“Hoje os bancos já têm uma preocupação nesse sentido. Se o consumidor entra no site de uma instituição, acredito que na maioria ele vai encontrar cursos de educação financeira, de excel, mas não é suficiente. Falando especificamente do Bradesco, a gente tem a Fundação Bradesco, com mais de 120 mil alunos em todos os estados brasileiros. Isso é muito importante para a sociedade, mas o que a gente precisa nesse momento é que todas as empresas e entidades com representatividade se unam e olham de forma única para o tema. É preciso começar a falar mais sobre isso para poder evoluir”, enfatiza Nairo.

Para o diretor e ouvidor do Bradesco, a educação será tema de alerta para as empresas nos próximos anos. Principalmente após um período pandêmico no qual o ensino de muitas crianças e adolescentes ficou comprometido. “São dois, três anos perdidos. Como será essa criança que ficou sem educação por tanto tempo? Que tipo de consumidor ela será no futuro? Ela vai saber os direitos que ela tem? Como ela vai questionar os fornecedores de serviços? O nosso compromisso aumenta com isso, vamos ter que ser mais transparentes ainda. Temos que ter, juntos, a preocupação de recuperar esse terreno”, finaliza.


 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]