/
/
SXSW 2023 e o futuro do trabalho: o que vai acontecer com o seu emprego?

SXSW 2023 e o futuro do trabalho: o que vai acontecer com o seu emprego?

SXSW 2023 enfrenta questões polêmicas sobre o futuro do trabalho e da produtividade em um mundo no qual as IAs são uma realidade

Quando falamos sobre “o futuro do trabalho“, pensamos em robôs e realidades imersivas. Mas pensamos também em home office, em qualidade de vida, em burnout e em ambientes tóxicos e na necessidade de inclusão. Um assunto sob medida para o SXSW 2023.

No painel sobre “Futuro do trabalho”, a editora-sênior da Fortune, Ellen McGirt, e o CEO da Indeed, Chris Hyams, falaram sobre um elenco de forças transformadoras que se alinham para modificar nossas percepções sobre produção, ocupação e valor.

Estamos diante de um ChatGPT e seu impacto na indústria criativa, sobre veículos veículos autônomos e ainda sobre os efeitos mais permanentes da pandemia, como inflação, recessão e e da grande insatisfação com os rumos profissionais, que levou ao processo de “grande demissão”.

Logo, o “futuro do trabalho” é, na verdade, um reflexão sobre o hoje. Como adeptos de tecnologia, ignoramos as perturbações das disrupções e tendemos a ver apenas o lado negativo dessa evolução, sem ponderar os ganhos em termos de valor e criação de atividades libertadoras do espírito humano.

Podemos pensar que muitos serão marginalizados, mas, também poderemos resgatar esses “excluídos” da revolução digital e, logicamente, estimular uma nova equidade e um novo modelo de trabalho mais humanizado e inteligente.

Chris Hyams dedica-se trabalho a entender e ressignificar o trabalho. Ele conta que nosso smartphone assumiu o trabalho e as atividades de 15 outros aparelhos, do walkman ao telefone, da TV às secretárias eletrônicas. Sua abordagem é a de destruição significativa de empregos a partir da digitalização, mas é curioso, pois as taxas de contratação não diminuíram da década de 90 para cá, ao contrário, mais e mais pessoas trabalham hoje do que há 30 anos.

Hyams acredita que a indústria de software tem o poder de “uma arma” criada por Oppenheimer, o que é claramente um exagero. Ellen McGirt, por sua vez, questiona quais as consequências dessa mudança nos formatos de trabalho considerando um ecossistema que hoje engloba investidores, desenvolvedores, bancos e universidades.

Chris também destaca como o segmento de saúde, com uso intenso de ferramentas digitais, enfrenta novas questões éticas, a partir de seu juramento de proteger a vida, acumulando dados e enfrentando problemas de privacidade com o uso desses mesmos dados.

Chris defende que há uma “obrigação coletiva” de educar as pessoas sobre o uso das tecnologias. Sobre como elas podem ser moldadas para reproduzir preconceitos, enfatizando mais faces associadas a uma norma de pessoas brancas com determinados padrões de beleza. Ou seja, as novas tecnologias demandam um olhar mais cuidadoso dos desenvolvedores para evitar que reproduzam os vícios e vieses humanos.

Conheça o Mundo do CX

Uma comunidade trabalhadores e empresas

“Onde você enxerga um traficante, eu posso ver um empreendedor, que entende de logística, distribuição, preço e customização”, comenta Chris Hyams. Sua perspectiva é a de como criar oportunidades a partir de visões mais amplas de beleza, de serviço e de transporte. Até que ponto não estamos sendo reducionistas sobre as possibilidades e formatos de trabalho?

Há mais de 350 milhões de pessoas procurando por um novo emprego ou por uma ocupação. À frente da Indeed, Chris constrói oportunidades para pessoas cadastradas, procurando criar conexões reais entre empresas e potenciais empregados. A ideia é fazer com que as partes colaborem. Durante a pandemia, em 2020, o número de entrevistas realizadas entre empresas e candidatos aumentou 1600%, evidentemente utilizando plataformas de vídeo. A Indeed quer funcionar como uma comunidade que harmoniza as relações entre empresas e trabalhadores.

O mundo do trabalho está de cabeça para baixo, porque os candidatos estão a procura de empregos diferentes, capaz de conciliar uma vida pessoal atribulada e atividades profissionais 

Claro, a Indeed nasceu a partir da constatação de que o trabalho está mudando. “O mundo do trabalho está de cabeça para baixo, porque os candidatos estão a procura de empregos diferentes, capaz de conciliar uma vida pessoal atribulada e atividades profissionais. Existem circunstâncias extremas e desconfortáveis, impossibilidades e que limitam a capacidade das pessoas trabalharem de forma produtiva”, afirma Chris.

Mais de um milhão de pessoas pediu demissão das indústrias e não voltarão a essas empresas. As relações entre empresas e colaboradores são assimétricas e, exatamente por isso, há uma grande movimentação de pessoas em busca de novas oportunidades e perspectivas.

E qual o alcance das IAs nesse panorama atual do trabalho? Estamos vivendo em sociedades que falham em prever e planejar o futuro próximo. Se os veículos autônomos realmente ganharem as ruas, não serão apenas os motoristas que poderão perder seus empregos, toda a indústria de seguros poderá ser afetada. O risco de colisões será dramaticamente reduzido e o seguro, contratado on-line, em tempo real, será de acordo com a complexidade de um trajeto. E quais os filósofos e lideranças que estão pensando no futuro do trabalho diante de tal impacto provocado pelas IAs?

Os desafios de mudança de mentalidade

É possível trazer as organizações para pensar e desenvolver novos formatos de trabalho que sejam sustentáveis, abertos e motivadores da curiosidade? Como podemos trabalhar para mudar uma mentalidade refratária a um trabalho mais colaborativo, equilibrado e que seja capaz de gerar valor compartilhado?

A questão levantada por Ellen pede basicamente uma resposta baseada em testes e uma atitude orientada a design. “É necessário medir constantemente os resultados dos testes -, muitos testes que envolvam novas formas de organizar e distribuir trabalho. A natureza do trabalho não muda sem testes e sem o apoio da liderança para que essa exploração curiosa produza resultados”, diz.

Sim, adaptar culturas consolidadas acerca de trabalhadores remotos, redução de pressões desmedidas, empatia e transparência não é exatamente uma tarefa cotidiana ou rotineira. É um desafio, que pressupõe engajamento da liderança e apoio à uma nova cultura baseada em colaboração e cocriação.

Negar ou limitar o uso da tecnologia é simplesmente negar às pessoas novas possibilidades de trabalho mais rápido e gratificante 

Evidentemente falamos de um “redesign” de culturas, que reduza a influência de vieses na definição de processos, contratações baseadas em estereótipos e que priorize diversidade de ideias, conversas e escuta ativa.

Enfim, o trabalho está mudando e é necessário encarar essa experiência tendo em mente a perenidade das empresas e o valor que ela pode gerar a partir de uma organização de atividades mais racional e menos opressiva.

Ainda há muito trabalho pela frente e será necessário utilizar todo talento humano para desenharmos uma sociedade na qual médicos, advogados, engenheiros e publicitários utilizem Inteligências Artificiais de modo que traga mais benefícios para as sociedades de maneira geral. Negar ou limitar o uso da tecnologia é simplesmente negar às pessoas novas possibilidades de trabalho mais rápido e gratificante.


+ Notícias

“O consumidor quer experiências fluidas, amigáveis e completas”, diz CEO da Ipiranga 

Quer fidelizar o consumidor em 2023? A humanização é a palavra da vez 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]