Pesquisar
Close this search box.
/
/
Futuro: modo de usar, pensar e cocriar. As grandes questões do SXSW 2023

Futuro: modo de usar, pensar e cocriar. As grandes questões do SXSW 2023

O evento mais influente do mundo, SXSW 2023, começa sua jornada desafiando questões profundas e dilemas gritantes. CM está lá investigando e analisando tudo para você

Qual é a utilidade de pensar o futuro diante dos problemas enormes do presente? Neste mês em que o SXSW 2023, um dos eventos mais provocadores e ecléticos do calendário global, que acontece anualmente em Austin, no Texas, perguntar sobre o futuro é essencial, e parte integrante da experiência.

Ao mesmo tempo, pensar na utilidade prática do futuro traz, porém, uma armadilha manhosa: o futuro imaginado parece sempre distante, mas a realidade mostra que ele está cada vez mais perto.

Uma pandemia parecia enredo de futuro apocalíptico, típico de filme hollywoodiano. Mas aconteceu em 2020, se espalhando em velocidade incontrolável em questão de semanas. Uma vacina eficaz parecia também solução digna de um Tony Stark (o alter-ego do Homem de Ferro, da Marvel) e, no entanto, no fim do mesmo ano de 2020, Israel já vacinava sua população.

“Queremos trazer perspectivas mais originais que possam ajudar a entender melhor o futuro, e de que modo esse futuro poderá trazer uma vida melhor e mais valor para todos nós” 

Quando o blockchain e o metaverso foram “revelados” e discutidos em edições anteriores do SXSW, foram pouco compreendidos e rotulados como inovações a serem adotadas num futuro distante. E hoje, ambos fazem parte das discussões de negocio como tendências que vieram para ficar. O futuro distante ficou mais próximo. E o SXSW tem o mérito de trazer esse futuro para o nosso presente, muitas vezes sem tempo para reflexão.

E reflexão é tudo o que é imprescindível para compreender as dimensões do conteúdo do SXSW. Um conteúdo diversificado que vai da publicidade para a mobilidade, da cidadania para a saúde digital, da Inteligência Artificial para psicodélicos, de canais para mercados e negócios. Por isso, muitos produtores de conteúdo se apressam em publicar impressões e tendências que são apenas produto de leituras e análises superficiais, sem compromisso com fatos e dados. Essa abordagem, ainda que válida, desconsidera a riqueza de conceitos, ideias e experimentos que o evento traz.

Conheça o Mundo do CX

SXSW 2023: seu conteúdo em 4  linhas de pensamento

De maneira geral, podemos sistematizar o conteúdo em 4 grandes linhas de pensamento:

  • práticas e ações para redução da desigualdade e promoção da inclusão de forma mais acelerada;
  • a relação entre as pessoas com o trabalho, o ambiente e o espaço urbano;
  •  a relação entre pessoas e tecnologias que assumem tarefas repetitivas e cognitivas de baixa e média complexidade por meio das Inteligências Artificiais;
  •  e novas formas de produção cultural, associando tecnologia, artes e técnicas imersivas para estímulo de impressões sensoriais.

Desigualdade, uma discussão vitimada pela polarização

O SXSW 2023 vai trazer painéis debatendo formas de redução da desigualdade, e, provavelmente, vai sugerir a dicotomia entre “pobres” e “ricos”, “impostos sobre grandes fortunas”, “lucros dos bancos”, e “falta de oportunidades”.

Sim, a desigualdade é horrível, mas os fatos, sempre eles, mostram que ela nunca foi tão pequena. Os dados da ONU, abertos para quem quiser consultar, mostram que 75% da população mundial vive em países de renda média, e tem renda variando de US$ 2 a US$ 32,00 por dia.

Nosso ímpeto se choca com a parcela que ganha os US$ 2,00, mas esta renda realmente tira muita gente da pobreza extrema – inclusive da situação de insegurança alimentar. Mais: há exatamente um século, a expectativa de vida geral mal chegava a 40 anos e hoje está acima dos 70 anos, com pandemia e tudo o mais. O Brasil de 2023 é incomparavelmente melhor que o de 1923 e o de 1973. Podemos discutir como gerar mais distribuição de renda, mas certamente isso passa pelo aumento da produtividade global.

Com relação à inclusão, por mais apaixonada que seja a discussão e horríveis os relatos sobre ações homófonas e racistas, o fato indiscutível é que as chamadas derivas identitárias ganharam espaço, voz e apoio. Há mais pessoas assumindo suas identidades diversas do que em qualquer outro momento da história humana. O conflito parece ser – e é  – comunicado como uma “luta”. É uma descrição romântica, mas imprecisa. A aceitação dos grupos minoritários passa, inclusive, pelo reconhecimento de que o espaço é de todos, e que sim, alguns critérios de priorização serão estipulados, para qualquer tipo de atividade ou manifestação.

O trabalho mudou e será mais volátil

A natureza do trabalho mudou e, seja motivo de muito debate nos próximos anos. O trabalho remoto é uma realidade e é desejo da maior parte da força produtiva mais jovem. Ao mesmo tempo muitas atividades consideradas repetitivas e de baixa ou média complexidade serão assumidos por robôs e sistemas de Inteligência Artificial. Sim, ainda veremos muitas e muitas empresas trabalhando de forma convencional, com atividades sequenciais e lineares.

Mas existe um uma vontade coletiva de automatizar processos para tornar o trabalho cotidiano mais confortável e produtivo, liberando o cérebro humano. É tentador pensar que poderemos ter mais tempo para atividades lúdicas e criativas, porém para melhorar a distribuição de renda será necessário que as atividades sejam mais produtivas e gerem mais valor para a sociedade minimizar as desigualdades e aumentar a inclusão. O SXSW vai abordar essa problemática de muitas maneiras e, certamente, trará muitas ideias originais para enfrentar essas questões.

Inteligências Artificiais: medos e mitos

A tecnologia ganhou uma dimensão fundamental nas nossas vidas e na maneira como organizamos o mundo. Ela assumiu diversas tarefas que eram realizadas de forma automática pelas pessoas. E, agora, com o avanço das chamadas Inteligências Artificiais degenerativas, a revolução digital parece ter dado um salto.

Sim o mundo ganhou aceleração, tudo parece mais rápido e mais intenso do que no passado mas estes saltos incrementais normalmente trazem mais benefícios do que prejuízos. O valor do humano não está nas tarefas que ele entrega para os sistemas, mas em tudo o que trouxe a humanidade até aqui: o engenho humano que permite resolver problemas complexos, como muitos outros foram resolvidos ao longo da nossa história.

“O grande desafio, que será bastante debatido no SXSW, é conciliar o desenvolvimento das Inteligências Artificiais com uma coexistência melhor entre a espécie humana, o planeta e os espaços e necessidades urbanas e produtivas”

Alguns exemplos: atravessar os mares era um problema complexo, combater pestes e pragas, era um desafio gigantesco. Construir cidades e definir fusos horários parecia quase intransponível. Hoje, tudo isso parece trivial tanto quanto saber que 80% das pessoas do mundo tem acesso a energia elétrica. Sim, 80% compare este índice ao de de um século atrás. Por este ângulo, a convivência com inteligências artificiais irá gerar mais oportunidades e proporcionar formatos de trabalho mais criativos e interessantes para a maior parte da humanidade.

O grande desafio, que será bastante debatido no SXSW, é conciliar o desenvolvimento das Inteligências Artificiais com uma coexistência melhor entre a espécie humana, o planeta e os espaços e necessidades urbanas e produtivas. Mais do que nunca, será necessário criar formas de aproveitar melhor os recursos naturais para gerar valor e melhorar a distribuição de renda, aumentando o contingente de pessoas que ganha mais de $10 por dia, sem comprometer a saúde do planeta.

Cultura: a hora e a vez da imersão

Certamente não há evento no mundo capaz de mostrar as novas dimensões experiências culturais como o SXSW. Cinema, música artes plásticas, artesanato livros, instalações e ativações de marca se combinam para mostrar a inesgotável criatividade humana.

Mas o momento agora envolve a combinação de tecnologias digitais e técnicas de ilusionismo para criar efeitos imersivos intensos e profundamente sensoriais. A realidade virtual, a realidade aumentada, o metaverso são formas de levar experiência sensorial para outros níveis. E, assim trazer novas questões possibilidades para as atividades culturais, E como elas irão colaborar para desenvolver atividades de consumo, educação, saúde e até mesmo de mobilidade urbana. Sim, a fronteira entre atividades está se diluindo. E isto é positivo.

A partir dessas premissas, vamos acompanhar tudo o que for possível do conteúdo do SXSW 2023. Queremos trazer perspectivas mais originais que possam ajudar a entender melhor o futuro, e de que modo esse futuro poderá trazer uma vida melhor e mais valor para todos nós.


+ Notícias

Gerações Alpha e Z: As marcas preferidas do público infanto-juvenil no Brasil 

Como a Inteligência Artificial pode mudar a forma como consumimos arte? 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]