Pesquisar
Close this search box.
/
/
Supermercadistas internacionais colocam clientes em listas de espera online

Supermercadistas internacionais colocam clientes em listas de espera online

Nos Estados Unidos, número de famílias que compram alimentos online mais que dobrou e supermercados têm dificuldades para absorver a demanda

Um dos recentes desafios de e-commerces americanos e britânico, curiosamente, tem sido o aumento da demanda de consumidores durante o distanciamento social causado pelo novo coronavírus. O tal “problema bom” estaria resultando em uma lista de espera de compras – ou quase uma espécie de fila virtual. Alguns compradores chegam a esperar mais de uma hora para acessar as lojas virtuais.

Os consumidores relatam que a espera é semelhante à que fãs enfrentam para garantir ingressos para os shows de suas bandas favoritas.

A ShopRite é uma das varejistas do setor que está enfrentando dificuldade de abastecimento e que percebeu um aumento significativo no tráfego em sua loja online. A página da varejista tem uma mensagem pedindo desculpas pela espera e com uma justificativa: “A demanda pelo nosso serviço de compras online aumentou significativamente”.

O recurso da fila de espera é usado por varejistas que estão recebendo um aumento de tráfego intenso, que afeta o funcionamento da loja virtual. Os clientes têm dez minutos para confirmar que desejam acessar o site quando chegam ao começo da fila.

No caso da quarta maior rede de supermercados britânica, a Morrisons, a média de espera é de 20 minutos. No momento do acesso da reportagem ao site, 18.569 estavam à frente na fila.

No site, um pedido de desculpas pela demora no acesso, mas uma recomendação: as caixas com produtos pré-selecionados estão disponíveis sem a necessidade de espera.

A Ocado, rede também britânica, está dizendo aos consumidores que não tem capacidade de atendê-los. Nem mesmo uma fila é formada. Novos usuários estão recebendo a negativa da empresa. É necessário ser cadastrado previamente na plataforma para ter acesso à fila de espera.

Nas últimas semanas, a Amazon aumentou o número de lojas da Whole Foods – sua rede de supermercados – que oferecem o serviço de entrega. Antes eram 80 localidades, agora são 150.

Mas isto não foi o suficiente. A empresa começou nesta segunda-feira (13) a colocar novos clientes em uma fila de espera para o delivery de alimentos. A prioridade são os clientes antigos e pessoas que estão no grupo de risco da pandemia de COVID-19.

Aumento da demanda

Os números de uma pesquisa da consultoria Brick Meets Click em parceria com a ShopperKit mostram o aumento exponencial da demanda online por alimentos nos Estados Unidos.

Quase um terço (31%) das famílias norte-americanas comprou alimentos online em fevereiro. A proporção representa aproximadamente 40 milhões de lares comprando alimentos pela internet. Em agosto do ano passado, eram 16 milhões de famílias comprando pela internet.

O levantamento ainda revelou que 26% dos que compraram online em fevereiro o fizeram pela primeira vez. Dos compradores acima de 60 anos de idade, 39% compraram pela primeira vez em supermercados online.

Na época em que a pesquisa foi feita, 30% dos que não compraram mantimentos pela internet disseram que tinham a intenção de o fazer se a crise se agravasse no país, o que aconteceu.

Demanda controlada no Brasil

No Brasil, as vendas em supermercados – online e offline – se estabilizaram. Depois de um aumento de 45,1% no dia 7 de abril, na semana que antecedeu a Páscoa, houve queda de 11% nas vendas na Grande São Paulo, epicentro da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

“A queda no movimento também reflete que o abastecimento está se normalizando com a maioria da população ficando em casa, como recomenda a quarentena determinada pelo governo do Estado”, disse a Associação Paulista dos Supermercados em nota.

Ou seja, o movimento de varejistas britânicos e norte-americanos não dá sinais de que irá atingir o mercado brasileiro. Por enquanto, os supermercados do País declaram que não há problemas de abastecimento e que a demanda está sendo bem absolvida pelo setor.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]