Pesquisar
Close this search box.
/
/
Serendipidade: o mindset que norteia a inovação

Serendipidade: o mindset que norteia a inovação

New Retail Summit explora as habilidades que os líderes precisam ter para conduzir processos de mudança. Empatia e autoconheciento são fundamentais

O que acontece nos extremos da sociedade, fora do mainstream e o comportamento das pessoas na periferia social são os motivadores do trabalho de Tim Lucas, coach da Hyper Island e também antropólogo que fez uma apresentação muito inspiradora no New Retail Summit.

O coach explica que em um mundo em rede, o invisível torna-se visível. Isso quer dizer que todos podemos conhecer mais de alguém do que esse próprio alguém, tanto quanto alguém poderá conhecer mais de mim do que eu mesmo. Seres humanos julgam e normalmente julgam tão rapidamente que deixam de observar os fatos. Qual a diferença de interpretar e julgar?

A forma com que julgamos e interpretamos uma situação fala mais sobre nós do que sobre a situação. É o poder da diversidade. Tim exibiu uma foto e pediu aos participantes que interpretassem a cena e depois mostrou o que diversas IAs entenderam da mesma imagem.

O fato é que as máquinas passaram longe de qualquer entendimento da cena, enquanto os humanos conseguem não só imaginar o fato, como abstraem e “enxergam” além dele. Novamente, somente os seres humanos, ainda, conseguem tornar visível o invisível.

O coach mostrou o exemplo da Asda (supermercado da rede Walmart, no Reino Unido), que criou a “quiet hour” para atender consumidores autistas. A ideia veio do insight de um gerente de uma loja da rede em Manchester e que depois rapidamente se viralizou para diversas e diversas redes varejistas, não apenas na Grã-Bretanha, mas até mesmo na Austrália. A conclusão é que mesmo todos os avanços das tecnologias digitais ainda não substituem o verdadeiro sentido humano.

Segundo Verna Myers, “diversidade é ser convidada para a festa, inclusão é ser convidada para dançar”, uma citação poderosa de Tim para mostrar o quanto a vantagem competitiva se estabelece a partir da busca pelo que responde realmente às necessidades humanas.

Por isso, a Hyper Island defende sempre que a inovação parta dos extremos e dali para os grupos majoritários. “Temos de olhar para os espectros. Todos estamos inseridos em algum espectro, que espelha nossas dificuldades e falta de acesso a algum aspecto da vida”, observa o coach.

Ele cita o sensacional case da Ikea em Israel, a iniciativa ThisAble, que mostrou o esforço da rede varejista para adaptar móveis com um design inclusivo que se molda a pessoas com necessidades especiais. A partir do estudo dos extremos, Ikea ampliou o uso e alcance de seus produtos, e incluiu mais consumidores para suas lojas.

“Diversidade é ser convidada para a festa, inclusão é ser convidada para dançar”
Verna Myers, VP  de Inclusão Estratégica da Netflix e fundadora do The Vern? Myers Company

Em resumo, Tim diz que a liderança deve se empenhar em buscar inovação onde e com quem não é cliente, usuário, parceiro. Buscar os pontos cegos que vão iluminar o negócio.

Empresas precisam ativar “searchers”, que identifiquem os extremos e, com eles, tragam novas ideias e insights que permitam desenhar inovação de valor. Outro exemplo, 1/3 dos indivíduos que praticam esportes radicais melhoram ou modificam produtos comerciais.

Evidente, isso traz o esforço de motivar as empresas a ir para os extremos, com pequenos problemas, co-criar com os primeiros usuários, conectar os desconectados e criar valor onde ele não existe. Em resumo: é o usuário que define o valor da inovação.

Por que a liderança precisa aprender a observar para identificar o problemas “invisível”, experimentar e testar tecnologias do passado para criar as tecnologias do amanhã?

LEIA MAIS: New Retail Summit destaca os reflexos das transformações no varejo

O coach exibiu um enorme conjunto de citações, autores e livros justamente para construir o raciocínio essencial de sua tese: buscar os extremos, gerar diversidade, incluir e criar inovação de valor que se expande para todos os consumidores.

“O que resolve o desejo? Nem sempre a resposta está em tecnologia digital, pode estar simplesmente em objetos ou ideias low tech”, enfatiza Tim Lucas. Mesmo nessa era sem fricção, há pessoas que precisam de soluções que criam fricção. Por exemplo, o app Monzo, que ajuda viciados em jogo on-line bloqueando seu acesso.

O mundo não é mais linear e é preciso que a liderança compreenda o poder das consequências não-intencionais. Por exemplo, o monitoramento de dispositivos como o Fitbit pode revelar informações extremas.

É clássico o exemplo da atleta que ao ver seus dados e consultar a rede descobriu que estava grávida. A consequência não-intencional do poder de monitoramento do dispositivo.

Serendipidade: descobrir algo que não estava sendo procurado. Basicamente, o mindset que norteia a inovação, estar aberto para descobrir o inesperado. É essa a recomendação crucial de Tim Lucas para as lideranças. O poder dos momentos, criar picos de grande experiência que simplesmente se sobressaem sobre o trivial e criam impressões sensoriais marcantes que valem por uma vida. Mais insights valiosos do New Retail Summit.

summit

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]