Pesquisar
Close this search box.
/
/
Impulsionando a saúde pessoal: o papel do Apple Watch

Impulsionando a saúde pessoal: o papel do Apple Watch

Produto lançado em 2015 se mostrou um grande aliado da saúde pessoal e tem ganhado cada vez mais features para empoderar usuários

A vice-presidente de saúde da Apple, Dr. Sumbul Desai, conversou no SXSW com a editora-chefe de saúde da mulher, Liz Plosser, para compartilhar a abordagem da Apple para criar ferramentas que capacitam as pessoas a levar uma vida mais saudável, com validação científica e privacidade no centro.

Desde o lançamento do aplicativo Health em 2014 e do Apple Watch em 2015, a Apple introduziu uma ampla gama de recursos poderosos e inovadores em áreas como saúde cardíaca, mobilidade, sono, atenção plena e saúde menstrual — incluindo os novos e inovadores recursos de detecção de temperatura para Apple Watch que permitem estimativas retrospectivas de ovulação.

Para Plosser, a tecnologia baseada na ciência pode agir como um guardião inteligente da saúde, levando as pessoas de passageiros em sua própria jornada de saúde para o banco do motorista, munidas de insights significativos e acionáveis. “Na Apple somos obcecados com a ciência e a acurácia por trás de cada produto”, destaca Ahmad Desai.

Leia Mais: Uma ótica diferente para os idosos: SXSW 2023 repensa o modo como envelhecemos

O Apple Watch tem funcionalidades de saúde e atividades físicas que evoluíram muito desde o lançamento do primeiro relógio, há oito anos. O produto foi um dos maiores sucessos da marca ao reunir inúmeras funções que deram mais praticidade ao cotidiano, como ter acesso a emails e mensagens, mas também pelas possibilidades de acompanhar saúde e bem-estar, com contagem de passos, de calorias e monitoramento de batimentos cardíacos.

“Com a tecnologia que temos hoje, muitas pessoas podem pensar que planejamos o desenvolvimento das features de saúde do Apple Watch muito coordenadamente, mas na verdade foi muito orgânico. Queríamos que ele fosse muito preciso com a estimativa de gasto calórico”.

Retorno dos usuários estimula inovações em saúde pessoal

O retorno dos usuários foi imediato. Tanto nas vendas quanto no feedback de como as funções de saúde os ajudaram até a identificar problemas de saúde, como uma disritmia. “Começamos a investir em tornar o medidor cardíaco cada vez mais preciso e com mais recursos, como determinar um limite de batimentos em que o usuário recebe uma notificação. E passamos a receber mais e mais cartas de pessoas que receberam alertas do Apple Watch sobre seus batimentos enquanto estavam em repouso e isso ajudou a identificar problemas, principalmente casos de fibrilação atrial”.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

A partir disso a Apple continuou a desenvolver funcionalidades focadas em medir com precisão condições cardíacas, não só de batimentos acelerados, mas também baixos, e daí ritmo até chegar a eletrocardiogramas. “Continuamos a seguir nessa toada e introduzimos cardio fitness e começamos a expandir para outras áreas, como saúde da mulher, estabilidade e detecção de queda”.

O principal, destaca Ahmad Desai, é que a Apple deixou, de certa forma, que os próprios usuários conduzam o caminho das explorações do que a marca desenvolve. “Deixamos a tecnologia conduzir, mas não fazemos tecnologia pela tecnologia. O que realmente olhamos é como podemos aproveitar a tecnologia para fornecer insights realizáveis, baseados na ciência, e que podemos entregar com privacidade”, explica a VP de Health da Apple.

Empoderamento na relação médico-paciente

O Apple Watch tem como propósito, no aspecto da saúde, melhorar a qualidade de vida dos usuários, afirma Ahmad Desai. E isso inclui os relacionamentos, sem esquecer do médico. Um dos diferenciais de ter equipamentos como o relógio inteligente é poder informar, com mais precisão, dados sobre a saúde com uma linha do tempo confiável.

Leia Mais: O que será normal no futuro? Rohit Bhargava destrincha tendências no SXSW

“Pensamos em como melhorar essas relações. Em um médico, por exemplo, pode perguntar sobre atividades da rotina que podem impactar o porquê de estar naquela consulta. E o Apple Watch pode responder a algumas dessas perguntas. Esses dados ajudam o usuário a estar mais informado sobre si, como dorme, como está seu ciclo, o coração, mas também os médicos que têm em mãos informações adicionais que podem contribuir para um melhor diagnóstico”.

O que toca no ponto do empoderamento. O próprio usuário ter acesso e controle às suas informações de saúde dá mais poder de gestão e decisão sobre sua saúde e a tendência é que com isso passe a cuidar melhor dela. “É através de informação que queremos que as pessoas saibam fazer as perguntas certas, mas também estar empoderado para fazer perguntas que poderiam ser esquecidas”, avalia Ahmad Desai.

A VP destaca que “nosso ponto é colocar o usuário no centro, da experiência e de sua saúde”. Por isso a usabilidade é uma das prioridades do Apple Watch, assim como de todos os produtos Apple, mas com interfaces voltadas para os usuários e também para médicos, projetada por profissionais de saúde. “Acreditamos que a jornada de saúde seja do usuário, mas o médico também é parte dela”, avalia.

Conheça o Mundo do CX

Saúde feminina

Na avaliação de Sami Ahmad Desai, a saúde feminina é, historicamente, pouco estudada, pouco financiada e pouco pesquisada. Pensando em como aumentar o conhecimento da mulher sobre o próprio corpo e gerar mais informação de qualidade para os médicos, a Apple desenvolveu features específicas, que analisam e monitoram o ciclo menstrual.

“Quando estávamos desenvolvendo o monitor de ciclo menstrual, achamos importante não só lançar a feature, mas fazer um estudo para realmente melhorar o entendimento sobre o ciclo menstrual das mulheres”, revela. A empresa realizou uma parceria com a Escola de Saúde Pública de Harvard e a NIEHS para atualizar os estudos sobre ciclos, que ainda são de 60, 70 anos atrás. “Além das informações de ciclo, queremos entender outros aspectos, como os batimentos cardíacos das participantes, por exemplo, e como esses dados se relacionam”, explica.

Ano passado foi lançado o recurso de desvio de ciclos, após constatar que 16% das participantes do estudo têm alterações significativas no seu ciclo menstrual. “Esse dado nos fez decidir incluir essa ferramenta”, conta a VP de Health da Apple, “assim como a de ovulação, que não só ajuda a controlar com mais detalhes o ciclo, mas pode contribuir de forma decisiva para a decisão de engravidar ou não, e também em tratamentos de fertilidade”.


+ Notícias

Executivas da Porto debatem bem-estar e etarismo no Dia da Mulher

Mente sã, empresa saudável: Gympass investe em bem-estar além do exercício físico

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]