Pesquisar
Close this search box.
/
/
Reabertura: coordenadora do Comitê Econômico fala sobre o Plano SP

Reabertura: coordenadora do Comitê Econômico fala sobre o Plano SP

Ana Carla Abrão, coordenadora do Comitê Econômico do Estado de São Paulo, explica a tecnologia por trás do plano de retomada. Confira pontos positivos e controversos

A primeira morte por COVID-19 no Brasil causou grande espanto. Vinte dias depois de um Carnaval com zero distanciamento social, os brasileiros correram para casa. Porém, não demorou muito para que começasse uma discussão sobre a viabilidade do isolamento. Criou-se inclusive uma dicotomia entre saúde e economia – como se, para cuidar de um, fosse necessário abrir mão do outro – e bastaram alguns dias para que as pessoas voltassem às ruas, mantendo sempre o índice de isolamento abaixo de 59%. Este número, o mais alto desde o início da medição, foi alcançado em alguns domingos.

Dentro desse cenário, em 1º de junho, o Governo do Estado de São Paulo apresentou o Plano São Paulo, no qual está baseado a estratégia de retomada econômica das cidades paulistas. Ele se divide em cinco fases – sendo a primeira (chamada Alerta Máximo) a mais rígida; a quinta (Normal controlado), a mais branda. Para definir o status de cada região, são considerados cinco indicadores: taxa de ocupação de leitos de UTI por casos de COVID-19; número de leitos de UTI por casos de COVID-19 por 100 mil habitantes; número de casos de COVID-19; número de internações pela doença; e número de óbitos ligados a essa mesma causa.

Fase amarela

Depois de um mês e cinco dias desde o início da reabertura gradual, em 6 de julho a cidade de São Paulo entrou na fase amarela, que considera, entre outros pontos, a reabertura de restaurantes – que devem, é claro, seguir protocolos rígidos de higiene. Para a coordenadora do Comitê Econômico do Estado de São Paulo, Ana Carla Abrão, a análise regular dos dados é um dos diferenciais do Plano São Paulo, pois permite flexibilizar e endurecer o isolamento social de acordo com a necessidade, a partir de análises semanais.

Fernando Reinach, biocientista, professor da Universidade de São Paulo e colunista do jornal O Estado de S. Paulo, porém, tomar como base dados publicados no presente é um equívoco. “Todos esses dados refletem o que aconteceu 3 ou 4 semanas atrás (…) com os dados de hoje estamos totalmente no escuro sobre o que está acontecendo no presente. Imagine que hoje o vírus tenha chegado com força total em uma comunidade qualquer, ele vai se espalhar sem que seja percebido por algumas semanas até atingir o sistema de saúde. É por isso que na Itália, na Espanha, na Inglaterra e em Manaus a situação passou da calmaria total a um caos inimaginável em duas ou três semanas”, escreveu em artigo.


+ REABERTURA

Como foi a reabertura de bares e restaurantes em São Paulo?


Tecnologia

Apesar disso, Ana Carla (que além de coordenadora do Comitê Econômico do Estado de São Paulo é também head do escritório da Oliver Wyman no Brasil e sócia nas práticas de Finanças & Risco e Políticas Públicas), revela que o Plano São Paulo foi desenvolvido com base em uma tecnologia chamada Navegador, utilizada em outros 40 países, desenvolvida pela própria Oliver Wyman.

“Desenvolvemos um modelo de predição da curva epidêmica, com dados e experiência de mais de 40 países”, diz. “A Oliver Wyman tem uma capacidade analítica muito reconhecida, uma equipe de modelagem muito sólida”. O desenvolvimento da tecnologia começou já no momento em que o surto surgiu na China. “O Navegador foi oferecido pro bono ao Governo do Estado de São Paulo para contribuir com as ações de resposta à pandemia”, explica. A tecnologia foi usada para a construção do Plano São Paulo, desenvolvido em uma parceria entre o Centro de Contingência de saúde e o Comitê Econômico.

Adaptação

Além de possibilitar a flexibilização e o endurecimento do isolamento, Ana Carla destaca que o Plano São Paulo se diferencia por oferecer uma visão regional, o que possibilita uma separação mais adequada do que simplesmente por cidades. Ela aponta também para a importância de seguir os protocolos, que são segmentados – agora, por exemplo, é o momento em que bares, restaurantes e salões de beleza estão testando essa adaptação.

O cumprimento de tais regras, contudo, estão trazendo preocupações para diferentes negócios, pois não é fácil cumpri-las e, em muitos casos, também custa caro. Além disso, a limitação de horários (bares e restaurantes só podem funcionar durante o dia, por seis horas diárias, e devem fechar as portas até 17h) tem prejudicado, por exemplo, as pizzarias, que tem no período noturno a sua maior demanda.

Reabertura em SP: é melhor aderir ou continuar de portas fechadas?
Saída da quarentena em SP: o que você precisa saber
O que você precisa saber após cinco anos da Lei Brasileira de Inclusão

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]