Pesquisar
Close this search box.
/
/
Quem entrou ou saiu do clube do bilhão do varejo?

Quem entrou ou saiu do clube do bilhão do varejo?

Barreira simbólica de um bilhão de reais em vendas é cobiçada dentro do setor. Conheça as empresas que superaram o obstáculo (e quem deu um passo atrás)

Existem alguns números simbólicos que boa parte dos varejistas tenta alcançar. Chegar a vendas de R$ 1 bilhão certamente é um desses obstáculos figurativos. Há inclusive a nomenclatura de “clube do bilhão” para as empresas que ultrapassaram a barreira.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Segundo dados do Ranking NOVAREJO Brasileiro, mesmo em um momento de crise econômica, 90 varejistas figuraram no seleto grupo de bilionários no ano passado. O que chama a atenção é que é o mesmo número apresentado em 2015. Mas há diferenças: três empresas saíram para outras três entrarem.
Os entrantes foram o Atakadão Atakarejo, da Bahia, Supermercados Irmãos Lopes, baseados na cidade de Guarulhos (SP), e a varejista gaúcha de móveis e eletrodomésticos Lebes. Já quem perdeu o lugar no grupo foram redes tradicionais: as redes paulistas Tok&Stok e Grupo IMC, além da carioca Casa & Vídeo.

Os segredos dos entrantes

Não confunda o Atakadão Atakarejo com o irmão rico, controlado pelo Carrefour. O Atakarejo em questão possui apenas sete lojas, todas localizadas no estado da Bahia. Mesmo sendo tão menor em comparação ao Atacadão, que faturou R$ 28,4 bilhões em 2016, a empresa baiana não fez feio.
O crescimento, claro, também foi puxado pelo segmento de atacarejo, que vem ganhando espaço frente ao varejo alimentar convencional. Com vendas em quantidade e custos menores de manutenção e estoque, o Atakadão Atakarejo aproveitou o momento de bolsos vazios do consumidor soteropolitano. A empresa cresceu 24,1% no ano passado e chegou a faturar R$ 1,17 bilhão.
Já o Supermercados Irmãos Lopes, que utiliza a bandeira Lopes Supermercados, tem a estratégia de atacar pelas beiradas. A rede, que nasceu na cidade de Guarulhos, vizinha à São Paulo, vem se expandindo pela cidade da Grande São Paulo e também por regiões periféricas.
Atualmente, a varejista tem 28 lojas, sendo 14 delas em Guarulhos e o restante em municípios como Carapicuíba, Osasco e em bairros mais afastados de São Paulo, como Itaquera, na Zona Leste, e Capão Redondo, na Zona Sul. A estratégia fez a empresa crescer 10,6% em plena crise, chegando a vendas de R$ 1,12 bilhões.
Já a rede Lebes, do Rio Grande do Sul, apostou na abertura de lojas para ultrapassar a barreira simbólica. Com 11 novas unidades inauguradas em 2016, a empresa precisou até a contratar novos funcionários e encerrou o ano passado com 3 mil empregados, 200 a mais do que no período anterior. O resultado foi um aumento nominal de 10% nas vendas e a marca de R$ 1 bilhão em faturamento.

A vida não é simples na crise

As redes que deixaram o clube são bem conhecidas do consumidor brasileiro. Algumas delas, inclusive, possuem abrangência nacional. A crise, no entanto, foi certeira com elas.
A Tok&Stock, por exemplo, tem unidades em 18 estados. Quem controla a empresa é o fundo americano de private equity Carlyle, que pagou R$ 700 milhões por 60% da empresa em 2012. A experiência e expertise dos controladores, no entanto, não foi tão efetiva em 2016.
Com o crédito escasso e o bolso vazio, os consumidores deixaram as compras de móveis e peças de decoração de lado. O resultado pode ser visto no balanço da empresa. No ano passado, houve uma queda de 7,4% nas vendas, o que fez a receita da companhia ir para R$ 966,7 milhões.

A saída foi fechar lojas

Situação parecida ocorreu com o Grupo IMC. Entre as bandeiras operadas pela companhia estão os restaurantes Frango Assado, que costuma ficar à beira das rodovias, e o Viena, muito comum em shoppings pelo Brasil. Diante das dificuldades da economia, a multinacional, que também opera nos Estados Unidos e em países caribenhos, a empresa decidiu rever seu número de lojas.
Somente em 2016, foram 25 unidades deficitárias fechadas – sete delas em aeroportos, que possuem aluguéis mais caros. A estratégia, apesar de ter aumento a rentabilidade e diminuído o prejuízo, trouxe diminuição de 10,6% nas vendas da varejista. Logo, no ano passado, o faturamento da rede no País foi para R$ 954 milhões.
A última a deixar o clube do bilhão em 2016 foi a Casa & Vídeo, que teve um decréscimo de 12% no seu faturamento. A companhia carioca passou por uma das mais conhecidas reestruturações no início da década, época em que quase foi à falência. Lojas de departamentos, que costumam ter um valor maior nas prateleiras, acabaram sofrendo mais com a crise e perderam espaço para segmentos mais econômicos, como o atacarejo.

Conheça as dez maiores redes de varejo do País

Acesse aqui a edição completa do Ranking NOVAREJO Brasileiro 2017 e tenha em mãos a publicação mais completa sobre o setor. 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]