Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como se proteger de golpes bancários via Smartphone?

Como se proteger de golpes bancários via Smartphone?

Febraban dá dicas sobre segurança no aparelho telefônico para evitar fraudes

Com a crescente digitalização, o contato com o digital se expande na visão do consumidor e, com ele, crescem também os riscos de navegar na internet. É notório, pois cada vez mais há registros de novos golpes bancários por meio das plataformas digitais — especialmente nas plataformas bancárias.

Muitas vezes as transações ilegais são feitas a partir de um aparelho de telefone roubado. E, como hoje, é comum ter acessos liberados ou apenas uma senha para acessar um smartphone, tirar proveito de contas de banco ou demais dados, fica um pouco mais fácil.

Assim, é necessário tomar alguns cuidados para evitar que esse processo seja facilitado, tanto em caso de roubo do aparelho, quanto nos casos em que os golpes acontecem de forma virtual. Diante de inúmeros relatos de transações feitas a partir de smartphones roubados, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) separou algumas dicas para se proteger dos golpes. Confira:

Bloqueio de início de tela

Como a maioria dos roubos são feitos em locais públicos, por vezes quem rouba o dispositivo consegue pegá-lo desbloqueado. Ainda assim, uma grande parcela de usuários não inclui uma senha forte para desbloqueio do smartphone, o que gera uma maior insegurança na hora de acessar possíveis aplicativos.

Por segurança, recomenda-se sempre ter uma senha forte de acesso. Se for um padrão de deslizamento, vale evitar os mais comuns: uma letra Z, L ou N. Em caso de senhas numéricas, também é recomendado não utilizar as combinações costumeiras — 0000, 1234 ou a data de nascimento.

Para smartphones mais novos, vale usar a digital para bloquear e desbloquear o aparelho, assim como o reconhecimento facial.

Não use o recurso de lembrar/salvar senha em navegadores

O uso da senha tem uma função específica: fazer com que apenas o portador dela tenha acesso aos dados da conta cadastrada. No momento em que a ferramenta de salvar ou lembrar a senha fica ativado, outra pessoa consegue entrar na conta sem o uso da senha.

Isso, por consequência, garante o acesso a qualquer indivíduo que tiver posse do aparelho, seja ele um smartphone, tablet, computador ou notebook.

Não repita a senha do banco em outros aplicativos

O ideal é que a senha do banco seja única e independente. Assim, caso o golpista encontre a senha de uma rede social ou aplicativo, não terá ainda acesso ao banco. Vale destacar que a senha deve ser forte e imprevisível — se for uma sequência de números, datas de nascimento, casamento, namoro ou outros números que são de fácil acesso via internet não são recomendados.

Não anote a senha nas notas do smartphone ou em conversas do WhatsApp

Uma vez que o smartphone pode ser roubado, o ladrão procurará pela senha do banco. Muitas pessoas têm o hábito de salvá-las no bloco de notas do aparelho ou mandar senhas em conversas do WhatsApp. Esse costume deixa ainda mais fácil para que uma transação financeira possa ser feita, portanto, memorize a senha.

Tenha verificação em duas etapas para todos os aplicativos

Hoje, a maior parte dos aplicativos já pede a verificação em duas etapas para acesso da conta. Ele é necessário pois, como o próprio nome já diz, só aprova a entrada mediante a uma verificação em duas etapas — ou seja, ou em dois aparelhos ou por outros meios. Isso dificulta o acesso a contas de WhatsApp.

Se meu smartphone for roubado, o que devo fazer?

O principal é acionar imediatamente o banco para que as medidas adicionais de segurança sejam adotadas pela corporação. Isso acontece pelo bloqueio do aplicativo ou descadastro do ID habilitado no smartphone.

Vale também avisar a operadora de telefonia utilizada para que haja o bloqueio imediato da linha e, por fim, é necessário registrar um Boletim de Ocorrência.


+ Notícias

Conheça o golpe do IPO e outras fraudes que usam marcas famosas

Saiba como se prevenir dos golpes com Pix

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]