Pesquisar
Close this search box.
/
/
Quando uma promoção da Pepsi promete avião e envolve imprensa, justiça e até o Pentágono

Quando uma promoção da Pepsi promete avião e envolve imprensa, justiça e até o Pentágono

Ao lançar promoção, em 1995, Pepsi criou programa de troca de pontos, mas não esperava ter brincadeira com o maior prêmio levada a sério.

A disputa pela preferência entre as “colas” está há décadas no mercado. Porém, essa guerra teve um marco com uma promoção da Pepsi, em 1995. A marca lançou a campanha “Drink Pepsi Get Stuff”. Em resumo, ao comprar os refrigerantes o consumidor conseguia pontos, que poderiam ser trocados por prêmios. Eram itens comuns, como camisetas, jaquetas e bonés.

Porém, a campanha sugeriu também a possibilidade de ser premiado com o Caça Harrier, que poderia ser trocado por sete milhões de pontos, um número alto e difícil de alcançar. À época, uma garrafa de dois litros, que custava cerca de um dólar, representava um ponto. No caso das latas, cada pack com 24 valia quatro pontos. Em resumo: ganhar o caça não seria algo tão fácil.

Por outro lado, a promoção possibilitava que o consumidor que tivesse 15 pontos da Pepsi poderia comprar um número ilimitado de pontos, que seriam usados para conseguir qualquer um dos itens desejados US$ 0,10 o ponto. Diante dessa proposta, o caça poderia ser comparado por US$ 700 mil. E aí a polêmica começou.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

Um estudante determinado a ganhar

Ao assistir a publicidade da Pepsi pela televisão, o estudante universitário John Leonard se viu tentado pelo anúncio. À época, era alpinista, e ter um caça o ajudaria em suas aventuras. Ele então passou a fazer as contas de quantos refrigerantes deveria consumir e quantos rótulos teria que guardar para conseguir ganhar o caça. O avião, que tinha um valor aproximado de US$ 23 milhões, custaria US$ 4 milhões a Leonard pela promoção. Em resumo, ainda sairia “barato” em comparação ao valor real do caça.

Destinado a ganhar, Leonard apresentou sua ideia ao milionário Todd Hoffman, um amigo que o alpinismo lhe deu. Por sua vez, Hoffman mostrou as chances de o plano dar errado, porque no tempo que levaria para juntar todos os rótulos, a promoção poderia acabar.

Porém, quando estava perto de desistir, Leonard viu no catálogo da Pepsi a opção de comprar os pontos.

Leia mais: Guerra de ofertas? Grandes varejistas competem pela atenção dos consumidores

Como o Pentágono foi envolvido na promoção da Pepsi?

Antes de enviar a Pepsi sua proposta para adquirir o caça, Leonard e Hoffman buscaram comprovar a legalidade de ter um jato. Sendo assim, Leonard ligou para o Pentágono com a alegação de buscar informação para um projeto escolar. Ele falou com Kenneth Bacon, que à época era o principal porta-voz do Pentágono. Após ter sua afirmação sobre ser legal comprar o caça, desde que sem armamento, Leonard seguiu com seu objetivo.

Conheça o Mundo do CX

A carta enviada à Pepsi

A dupla de amigos fez planos. Após conseguir o caça, ele seria usado para shows aéreos e outros negócios. Leonard e Hoffman poderiam, por exemplo, usar o jato para boas oportunidades, como com produtoras e anunciantes.

Após vários meses, Leonard e Hoffman enviaram à Pepsi o cheque no valor de US$ 700 mil e os 14 pontos, para surpresa da empresa, que não esperava ver o maior prêmio da campanha ser levado a sério pelos consumidores. Na carta enviada junto ao cheque tinha também o endereço de Leonard, que aguardava a chegada da aeronave em sua casa.

Para sua decepção, isso nunca aconteceu.

A Pepsi, por sua vez, não descontou o cheque e retornou a carta com a explicação de que o jato se quer estava incluso à promoção ou no catálogo de prêmios. A empresa explicou a intenção cômica por trás do anúncio veiculado na televisão e presenteou o estudante com cupons que garantiriam duas caixas de Pepsi. Começou assim uma luta que envolveu desde a imprensa, a justiça. O caso tomou a mídia, e os dois consumidores envolvidos na história foram chamados para contar a versão que lhes cabia.

Leia mais: 5 livros para aprender sobre atendimento e satisfação do cliente

Processo judicial e mudança na quantidade de pontos da campanha

Com a negativa, Leonard contatou seu advogado para dar uma resposta à empresa. No comunicado, dizia que a transferência deveria acontecer em até 10 dias úteis, caso contrário, seria iniciado um processo judicial contra a Pepsi. Diante da situação, a empresa iniciou a batalha legal e venceu.

O mais forte argumento dizia ser ilegal alguém realmente ter um jato do modelo anunciado para empresa, informação contrária a passada pelo representante do Pentágono. Ou seja, se não há legalidade, também não há legitimidade na oferta.

Depois, a Pepsi aumentou o número máximo de pontos da campanha para 700 milhões, e ainda deixou descrito no comercial que se tratava de uma brincadeira.

Mas, a disputa judicial conhecida como “Leonard x PepsiCo” se estendeu por anos. Até mesmo uma oferta foi feita a Leonard, que recusou.

O caso foi encerrado em 1999, com a conclusão de que “nenhuma pessoa razoavelmente objetiva poderia ter concluído que o anúncio realmente oferecia um caça Harrier aos consumidores”. A história seguiu emblemática e, inclusive, debatida em salas de aula das faculdades de direito.



+ NOTÍCIAS
PepsiCo apresenta sua primeira loja autônoma no Brasil
Como os consumidores brasileiros se relacionam com promoção

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]