Pesquisar
Close this search box.
/
/
Porque o phygital é o modelo de varejo vencedor?

Porque o phygital é o modelo de varejo vencedor?

World Retail Congress mostra várias histórias de sucesso de varejistas que optaram pelo modelo phygital. Conheça o case da Currys

A Currys é uma varejista líder de eletro no Reino Unido. Nos últimos anos, ela empreendeu um reposicionamento muito bem-sucedido para o modelo phygital. Essa história foi contada no World Retail Congress por Alex Baldock, Group Chief Executive Officer da empresa.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Segundo o executivo, a maioria de seus clientes agora usa tanto as lojas quanto o site quando compram tecnologia e eletrônicos. Cerca de 60% de seus clientes no Reino Unido usaram ambos os canais para comprar no primeiro semestre de seu ano fiscal – o que significa que o varejista conseguiu inovar na gestão de estoque. Isso porque a Currys garante que os clientes podem obter as mercadorias quando quiserem, com atendimento presencial ou ainda a certeza de uma venda assistida sempre disponível, no online, por meio do serviço de compras de vídeo ShopLive, ou na loja. Essa é a premissa da estratégia que Alex definiu como “Vencer com omnichannel”.

A experiência da Currys é relevante porque ela se dispôs a enfrentar o poder da Amazon na venda de eletrônicos. Alex destacou ainda as mudanças sensíveis no comportamento do consumidor do Reino Unido, com uma demanda decrescente e muito espaço e capacidade nas lojas físicas.

À parte a competição com o gigante, há toda sorte de novos competidores, como Meta, Google, Spotify, Netflix, AirBnB, todos disputando pedaços dos recursos finitos dos clientes. A inflação sobe periodicamente e influencia negativamente a predisposição do cliente para compras. Claro, o cliente, por seu lado, pressionado pelos preços, esta cada vez mais intolerante com fricção e serviços ruins.

Infelizmente, o consumidor quer conveniência, serviço, experiência e não liga se uma loja particular não consegue satisfazer essas necessidades. Alex então disse que a Currys procurou entender por que os clientes gastam dinheiro, o que realmente procuram e o que satisfaz suas necessidades.

Quando o assunto envolve a compra de eletrônicos, os consumidores valorizam a ajuda, a informação e o suporte. Porque comprar eletrônicos é confuso e custa caro. “Tecnologia é excitante e ao mesmo tempo é confusa e cara. Os clientes querem auxílio durante toda a sua jornada”, comentou o executivo.

Essa premissa levou a Currys a reorientar o seu posicionamento. A empresa existe para tornar mais acessível a tecnologia que é amada pelos consumidores: “ nós ajudamos todos que adoram tecnologia”, ressalta, “e por isso priorizamos a colaboração entre os empregados e clientes, facilitando ao máximo a experiência. Esse foi um imperativo comercial. Treinar, inspirar o senso de propósito, fazer o time acreditar no serviço para tornar a vida dos clientes mais fácil com suporte 24h/7, nós estamos no negócio de tornar a vida do cliente com o cliente mais fácil na compra de tecnologia”, observou Alex.

Parece básico, mas, na verdade, representou uma enorme virada na forma pela qual a empresa operava. A Currys precisou aumentar o alcance do sortimento, facilitar a experiência e investir na precificação, para tornar a jornada do cliente mais intuitiva, flexível e interativa tanto na loja física quanto na loja online.

Os resultados foram expressivos: as vendas online aumentaram 84% em um ano, e os consumidores NÃO ABRIRAM MÃO DE VISITAR AS LOJAS FÍSICAS, justamente para interagir e aprender com os vendedores. Ao mesmo tempo, os consumidores poderiam também utilizar uma solução de video shopping para realizar a compra online de forma assistida. Ou seja, a Currys conseguiu gerar valor criando uma operação definitivamente omnicanal, unindo o melhor da experiência digital com a experiência física, em um modelo phygital de fato.

Moral do case: a Currys acreditou na omnicanalidade, na fluidez de canais aliada ao foco total no serviço para criar uma base de consumidores para a toda a vida. Não por acaso, mais de 80% dos consumidores do Reino Unido consideram falar e consultar a rede antes de comprar um eletrônico. Eis um legado baseado em uma cultura obsessiva de serviços, desde o momento de escolha e durante toda a vida útil de qualquer dispositivo ou tecnologia.

“Queremos fazer com cada cliente extraia o máximo potencial de sua tecnologia com a nossa ajuda. Isso impulsionou a lealdade e a preferência e nos permitiu criar um formato capaz de resistir às piores intempéries, da pandemia aos gorilas mais conhecidos como Big Techs”, concluiu Alex Baldock.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

E-commerce sustentável vira tendência no Brasil e se torna pré-requisito para alcançar o sucesso da marca

A ascensão de uma nova agenda social e sua conexão com os varejistas 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]