Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como a pandemia mudou as prioridades de trabalho da Geração Z?

Como a pandemia mudou as prioridades de trabalho da Geração Z?

Ter flexibilidade de horários e manter uma boa saúde mental se tornaram imperativos

De acordo com pesquisa da Wunderman Thompson Data, 70% dos entrevistados da geração Z concordam que a pandemia mudou suas prioridades e 74% dizem que esse fenômeno lhes deu mais tempo para se concentrar no que é realmente importante para eles. As mulheres, em particular, estão rejeitando a cultura popular da agitação.

Em vez disso, eles estão optando por fazer pausas no emprego ou reduzir sua semana de trabalho, efetivamente “deixando de lado a ideia de que nossos títulos ou salários nos definem”, escreveu Ann Friedman no artigo. Como essa reorientação e mudança de prioridades está afetando o local de trabalho?

O perfil da geração Z

A geração Z é formada pelos nascidos a partir de 1995 até 2010, ou seja, são os jovens que estão iniciando sua vida profissional agora. E para a Docusign, plataforma eletrônica de assinaturas que desempenhou papel importante nos negócios durante a pandemia de Covid-19, as principais características desse grupo são:

Nativos digitais

Nascidos junto ao ápice do desenvolvimento da internet, cresceram nesse contexto e acreditam nas tecnologias como um meio de facilitar a vida cotidiana, eliminar a burocracia e criar uma sociedade mais igualitária.

Liberdade geográfica

As inovações permitem um estilo de vida que pode ser sem fronteiras. Não é à toa que ser nômade digital é uma das carreiras dos sonhos da geração Z.

Independência

Usam o acesso à informação para aprender e fazer tarefas no melhor estilo faça você mesmo, sem ajuda.

Responsabilidade social

Suas relações, inclusive as de consumo, priorizam quem concorda com suas crenças.

Seletivos

Criam grupos seletos de amigos com o mesmo estilo de vida e excluem pessoas, até familiares, que não compartilham de suas opiniões.

Ansiosos e dependentes das relações sociais

Os membros desse grupo ainda têm o comportamento e a saúde mental fortemente influenciados pelas redes sociais, sofrendo frustrações por não progredirem na velocidade que desejam.

Essa geração está entrando no mundo do trabalho e do consumo agora, mas já representa 32% da população mundial, segundo a Docusign. Logo, é inevitável que sua forma de pensar impacte no ambiente empresarial.

Entendê-los permitirá que empresas se preparem para atender e conviver com a geração Z no mercado de trabalho.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

A mentalidade sobre o trabalho da geração Z

A grande demissão que se seguiu aos bloqueios pandêmicos abriu espaço para muitos ex-empreendedores e aspirantes à carreira se reconectarem com familiares, amigos e reacenderem outros aspectos de suas vidas.

A partir de 2021, muitas pessoas começaram a retroceder em suas vidas e carreiras ocupadas, optando por licenças concentradas. Uma mulher entrevistada pelo The New York Times passou um ano em casa com seus dois filhos, deixando sua posição como diretora executiva de uma organização sem fins lucrativos em espera.

“Não tem preço que compre toda a minha atenção. Estou presente e meus filhos sentem isso”, disse Ana del Rocío.

Alguns funcionários sobrecarregados estão adotando uma tendência chamada “desistência silenciosa”, definida pelo usuário do TikTok Zaiad Khan no The New York Times como “desistir da ideia de ir além” no local de trabalho.

Essencialmente, em vez de se concentrar em atingir novos objetivos ou superá-los para sua empresa, muitas pessoas estão optando por limites sólidos no trabalho e encontrando paz e felicidade simplesmente fazendo apenas o que seu trabalho exige deles.

As empresas agora costumam oferecer vantagens e benefícios de bem-estar para funcionários no escritório e no relógio, mas como a força de trabalho está respondendo?

De acordo com uma reportagem do The Washington Post, os trabalhadores da geração Z estão exigindo flexibilidade em seus horários e planos de carreira claros, além dos incentivos padrão de bem-estar.

Linda Jingfang Cai, vice-presidente de desenvolvimento de talentos do LinkedIn, disse ao Post que o jovem grupo de trabalhadores exige que os empregadores se preocupem com eles como pessoas inteiras e, para jovens profissionais que entram no mercado de trabalho, a capacidade de entender sua carreira vale mais do que um salário.

Conheça o Mundo do CX

As prioridades mudaram

Ganhar dinheiro, ao que parece, não é a principal prioridade para muitos da geração Z que estão começando suas carreiras. Ética, equilíbrio entre vida profissional e pessoal e propósito são características comuns que a geração procura quando procura emprego.

De acordo com a Wunderman Thompson Data, 82% da geração Z entrevistados dizem que é importante que seu trabalho contribua para o bem maior, e 70% preferem fazer algo significativo do que ganhar muito dinheiro.

Publicada em abril deste ano, a pesquisa Workforce Confidence, do LinkedIn, indicou que 40% dos trabalhadores da geração Z estavam dispostos a aceitar um corte salarial de 2% ou 5% para um cargo que oferecesse uma chance maior de crescer na função.

Ao longo das gerações, a resposta média de concordância foi de 26%, e 32% dos millennials também concordaram. 38% da geração Z receberiam o mesmo corte salarial por trabalho mais agradável e 36% aceitariam o corte por um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal, em comparação com 33% em ambas as categorias ao longo das gerações.

A força de trabalho – a geração Z e as mulheres em particular – está priorizando maior ambição de vida, equilíbrio entre vida profissional e pessoal e potencial de carreira em detrimento de altos salários e títulos ambiciosos ao considerar aceitar uma nova posição.

A pergunta que fica é: como isso pode afetar a aparência dos futuros pacotes de contratação se as empresas atenderem à demanda dos trabalhadores para preencher suas posições abertas?

Cabe aos gestores decifrarem as respostas.


+ Notícias

Novas gerações e o “desistir em silêncio”

Como as marcas se aproximam dos usuários no TikTok

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 283

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Imagem idealizada por Melissa Lulio,
gerada por IA via DALL·E da OpenAI, editada por Nádia Reinig


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

Coordenador de Marketing de Performance 
Jonas Lopes 
[email protected]

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 283

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Imagem idealizada por Melissa Lulio,
gerada por IA via DALL·E da OpenAI, editada por Nádia Reinig


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

Coordenador de Marketing de Performance 
Jonas Lopes 
[email protected]

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]