Pesquisar
Close this search box.
/
/
O Varejo e a Internet das Coisas

O Varejo e a Internet das Coisas

Com a IoT, as oportunidades para o varejo são enormes. Entenda

A relação do varejo com a chamada internet das coisas é ?antiga?. Em 1999, um pesquisador britânico e diretor do MIT Media Lab cunhou o termo Internet of Things durante uma apresentação para executivos da P&G sobre como integrar sistemas RFID à internet para facilitar a logística da cadeia de produção, da distribuição e da venda. Nascia a Internet of Things (IoT), que logo se popularizou e tem sido considerada como a principal tendência tecnológica dos próximos anos.

A internet das coisas é quando o mundo virtual encontra o mundo físico. A realidade do mundo é trazida em tempo real para facilitar nossa vida.

Vocês certamente já ouviram falar da Lei de Moore. Há cinco décadas ela tem sido verdade e, a cada ciclo de 12 a 18 meses, a capacidade dos microprocessadores dobra pelo mesmo custo. ?Estamos em um ponto de inflexão no qual muitas tecnologias que só eram encontradas na ficção científica estão virando uma realidade cotidiana?, escreveram certa vez os professores Erik Brynjolfsson, diretor do centro do MIT para negócios digitais, e Andrew McAfee, também pesquisador do órgão e ex-professor de Harvard.

A combinação de alguns fatores tem contribuído para chegarmos ao atual estágio de evolução tecnológica:

? Com a Lei de Moore o custo do processamento caiu mais de 60 vezes nos últimos 10 anos;
? O custo dos sensores caiu a menos da metade nos últimos oito anos;
? A cobertura móvel é cada vez maior e os governos têm entendido que o acesso a internet é vital para a criação da inclusão;
? Ferramentas poderosas de BigData tem surgido para dar inteligência ao volume gigantesco de informações que a nova era digital tem gerado;
? Com o IPv6 é possível conectar até 3,4 undecilhões de coisas na Internet (é um volume tão grande de endereços que levará 1.8 milhões de anos para se esgotar. Não estaremos aqui para ver a nova versão do protocolo de internet, assim espero…)

Leia também
Varejo e Internet das Coisas: como se preparar

As oportunidades para o setor varejista são enormes. Segundo uma recente pesquisa publicada pela Forrester em novembro de 2014, o setor de varejo já está fazendo investimentos em IoT. Foram entrevistados profissionais de quase 600 empresas no mundo e se descobriu que 65% delas já tem algum projeto de IoT em andamento ou estão iniciando, provando que se trata de um tema extremamente relevante para aumento da competitividade.

Já uma pesquisa publicada pela Cisco, também no final do ano passado durante o IoT World Forum em Chicago, indica que o 79% dos executivos do setor de varejo esperam aumentar significativamente os investimentos em IoT como forma de criar diferenciação e proteção contra concorrência. De acordo com essa pesquisa, a maioria dos executivos de varejo considera que WiFi, rastreabilidade em tempo real e sensorização são componentes chaves para sua estratégia de IoT.

Conversando com alguns colegas executivos do setor varejista, a razão principal para que eles desenvolvam projetos de IoT nas suas empresas são melhora na experiência do cliente, maior visibilidade da cadeia de suprimentos e redução de custos e perdas. É interessante que a experiência do cliente não está necessariamente associada ao aumento das vendas, mas sim a fidelização.

Mas há desafios no uso intensivo de tecnologia. Segurança e privacidade estão entre os principais. Quando conectamos tudo o que estava desconectado, há preocupações de segurança da informação que o CIO deve ter, principalmente com relação à garantia da privacidade do usuário e de suas informações pessoais. Outro desafio é o modelo financeiro correto para viabilizar a compra dessa tecnologia toda.

Os desafios são grandes, mas IoT veio para ficar. E o varejo, setor que promoveu o surgimento da IoT, precisa se preparar para esse novo mundo e para todos os benefícios que ele trará para seus negócios.

Leia também
Internet das Coisas movimentará US$ 2,5 bi no varejo

*Lucas Pinz ? Gerente Sênior de Tecnologia na PromonLogicalis

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]