Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que fez o aplicativo Telegram ser o mais baixado do mundo em janeiro?

O que fez o aplicativo Telegram ser o mais baixado do mundo em janeiro?

Conheça o aplicativo que ganhou visibilidade após o anúncio das novas políticas de privacidade do WhatsApp; ele é realmente mais seguro?

O anúncio das novas políticas de privacidade do WhatsApp deu o que falar, e muitas pessoas correram para buscar uma alternativa mais segura em relação aos dados. O reflexo disso está em um relatório que mostra que o aplicativo Telegram foi o não relacionado a jogos mais baixado do mundo em janeiro de 2021, com mais de 63 milhões de instalações.

Os países que mais baixaram o aplicativo de mensagens foram a Índia, com 24%, seguida pela Indonésia, com 10%. As estimativas de download de aplicativos são da plataforma Store Intelligence, da Sensor Tower.

Política de privacidade

A nova política de privacidade do WhatsApp, anunciada em janeiro, consiste no compartilhamento de dados de usuários com empresas parceiras do Facebook, proprietário do WhatsApp, assim como do Instagram e do Messenger. Por isso, muitos usuários viram no Telegram uma alternativa de aplicativo de mensagens mais segura.

Após uma enxurrada de críticas, o WhatsApp recuou com a mudança na política de privacidade, apostou em uma campanha de comunicação com seus usuários e estendeu a data limite para a aceitação dos termos para 15 de maio de 2021.

Mas aí já era tarde, e o app de mensagens mais famoso do mundo viu seu concorrente, o Telegram, decolar.

Como funciona o aplicativo Telegram

Com início das operações em 2013, o Telegram foi fundado pelos irmãos russos Pavel e Nikolai Durov.

O aplicativo oferece aos usuários o envio e recebimento de mensagens de texto, áudio, imagem e vídeo, além de arquivos de diversos formatos, de forma gratuita, assim como seu principal concorrente, o WhatsApp.

Segundo dados da própria companhia, o Telegram é um mensageiro baseado em nuvem com sincronização contínua. Isso significa que o usuário pode acessar mensagens de vários dispositivos ao mesmo tempo, incluindo tablets e computadores, e compartilhar um número ilimitado de fotos, vídeos e arquivos (doc, zip, mp3, etc.) de até 2 GB cada.

Em relação à privacidade, a empresa atesta que sua prioridade é proteger as conversas e os dados de seus usuários.

“O objetivo do Telegram é criar um mensageiro verdadeiramente livre, sem os contrapontos habituais. Isso significa que, em vez de desviar a atenção do público com configurações de baixo impacto, podemos nos dar ao luxo de nos concentrar nos problemas reais de privacidade existentes no mundo moderno”, diz um trecho de sua política de privacidade.

O aplicativo Telegram e suas funcionalidades

Ao desenvolver o app de mensagens, os irmãos russos tiveram bastante preocupação em criar ferramentas para dizer, no mínimo, inovadoras, que remetem o usuário comum a filmes de ação ou ficção científica.

Isso porque o aplicativo tem funcionalidades bastante interessantes para aqueles que desejam se comunicar sem deixar rastros. Entre elas estão os chats secretos, que usam criptografia de ponta a ponta (ela garante que somente você e a pessoa com quem você está se comunicando possam ler ou ouvir as mensagens trocadas), além de não permitir que tais mensagens sejam encaminhadas.

E quando um dos usuários apaga as mensagens do seu lado da conversa, o aplicativo do outro lado do chat secreto será solicitado a apagá-las também.

Além do mais, é possível configurar as mensagens, fotos, vídeos e arquivos para autodestruição em um determinado período depois que elas foram lidas ou abertas pelo destinatário. A mensagem simplesmente desaparece de ambos os dispositivos.

E, para provar que é realmente segura, a plataforma oferece 300 mil dólares de recompensa para aqueles que conseguirem decifrar mensagens do aplicativo. Mas não para por aí: todos os envios que resultarem em uma mudança de código ou configuração são elegíveis a recompensas de até 100 mil dólares, de acordo com a gravidade do problema.

O que é a criptografia de ponta-a-ponta?

A criptografia de ponta a ponta funciona nas conversas pelos aplicativos de mensagem, e garante que somente os interlocutores – quem envia, e quem recebe – possam ler ou ouvir as mensagens trocadas.

Diferentemente do WhatsApp, os chats do Telegram não possuem criptografia de ponta-a-ponta por padrão, sendo que o recurso só está disponível nos chats secretos.

Como os chats secretos são salvos apenas nos dispositivos dos participantes do chat, eles não podem ser acessados de outro aparelho – e desaparecem quando você sai ou exclui o aplicativo.

Essa funcionalidade está disponível no aplicativo Telegram nos dispositivos iOS, Android e macOS. A versão da Web e o aplicativo do Windows não oferecem suporte a chats secretos, portanto, não podem garantir o armazenamento seguro de chats no dispositivo.

E foi nesse quesito que o WhatsApp aproveitou para alfinetar o seu principal concorrente, em um comunicado em seu site, após publicar explicações sobre a futura mudança de compartilhamento de dados do aplicativo: “Sabemos que alguns dos nossos concorrentes afirmam que não podem ler as conversas de seus usuários. É importante lembrar que se um aplicativo não oferece criptografia de ponta-a-ponta por padrão, isso significa que ele pode ter acesso ao conteúdo das suas mensagens”, sugeriu.

O Telegram pode ser considerado um plano B?

Na batalha de aplicativos, Telegram e WhatsApp se esforçam o tempo todo para demonstrar que são seguros, rápidos e funcionais.

No quesito funcionalidade, a principal vantagem do WhatsApp em relação ao concorrente era o recurso de chamadas em grupo, para voz e vídeo – serviço que foi incorporado ao Telegram recentemente, deixando a disputa com o concorrente acirrada.

Fora isso, o Telegram tem a vantagem de oferecer canais, que funcionam como grandes comunidades com milhares de participantes. Por fim, o aplicativo dá ainda maior liberdade para apagar mensagens e envios — opção que fica indisponível no WhatsApp após uma hora.


+ Notícias 

Juntas, Big Techs somam quase US$ 150 bilhões  em aquisições 

Quais os golpes mais comuns na Amazon? 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]