Pesquisar
Close this search box.
/
/
Nordeste: um mar de oportunidades para o consumo

Nordeste: um mar de oportunidades para o consumo

Relegado por muitos anos e deixado para segundo plano, o Nordeste tem se tornado a vedete da economia do país quando o assunto é consumo

No último ano, o consumo dos nordestinos cresceu 2,4%, enquanto a média no Brasil caiu 0,5%. Vale destacar que nenhuma outra região atingiu tal desempenho neste período, sendo a classe média o principal motivador, com uma contribuição de 71% desse crescimento, de acordo com pesquisa da Nielsen.

Segunda região mais populosa do país, o Nordeste tem 27,8% da fatia de habitantes no Brasil e população continua aumentando a representatividade no crescimento populacional.    O PIB (Produto Interno Bruto) formado pelos nove Estados equivale a 13,5% do  País, enquanto São Paulo, bem mais rico, responde sozinho por uma fatia superior a 30%. De acordo com pesquisa divulgada pelo IBGE, a Região Nordeste aumentou sua participação na economia em 0,5 ponto percentual.

Os números acima representam não apenas o poder de consumo dos moradores da região Nordeste que têm um histórico de carências enormes, mas o aumento das oportunidades de negócios que essa área do país oferece, o que significa um grande potencial reprimido e muitas oportunidades e espaço para crescimento. A ascensão da população à classe C contribuiu para a melhora da qualidade de vida dos nordestinos que vêm mostrando o seu apetite por compras nos últimos. Quem mais sente esse boom são, principalmente, as empresas locais que vêm registrando um crescimento nas suas redes de lojas, aproveitando o espaço em lugares desprezados até então pelas grandes varejistas.

Não podemos deixar de citar alguns fatores que contribuíram para a realização desse fenômeno. Acredita-se que a melhoria de vida dos moradores seja reflexo dos programas sociais disponibilizados pelo Governo. Vale lembrar que as iniciativas detransferência de renda e as políticas compensatórias não são capazes de fazer alguém mudar de classe social, mas podem elevar o consumo de produtos básicos, movimentando o comércio local e, isso acaba aumentando a massa salarial e alavancando uma economia que só era puxada pelo consumo.

Mas não é só isso que impulsionou o fôlego das famílias nordestinas. Acrescenta-se o aumento da oferta de empregos formais com a chegada de grandes empresas que viram na região uma boa opção visto que o Sudeste já apresenta várias áreas saturadas. A entrada de mais gente no mercado de trabalho significa oportunidades para pequenos e médios fornecedores de todas as cadeias produtivas que ganham força quando há mais emprego. Citamos ainda instalação do Porto de Suape, em Pernambuco, e grandes obras de infraestrutura que garantem a geração de emprego como a ferrovia Transnordestina (que liga os estados do Piauí, Pernambuco e Ceará) e a transposição do rio São Franscisco.

A explicação para esse aquecimento está no cenário econômico do País. Entre os fatores não podemos deixar de citar a disponibilidade de crédito para financiamentos e a oferta de produtos imobiliários, atendendo a uma demanda que não tinha condições de ter uma  moradia própria e a implementação de investimentos de grande porte, como os do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e do Minha Casa, Minha Vida. Os avanços regionais no Norte e Nordeste foram influenciados também pela exportação de minérios no Pará, pela indústria de transformação, no Amazonas, e pela agropecuária, no Maranhão.

Especialistas analisam que a ascensão do Nordeste ainda vai longe. Com um maior poder de consumo, outras questões vêm a reboque e vão fortalecer a cadeia de desenvolvimento. Um maior número de pessoas que deseja melhorar a escolaridade em busca de uma vaga em uma universidade. Formados, eles passarão a ganhar mais, aumentando assim o consumo, fortalecendo os varejistas e incentivando os empreendedores. Logo, a demanda da indústria cresce fazendo crescer junto o mercado de trabalho.

Por outro lado, a região com maior poder de consumo ainda tem inúmeros desafios a enfrentar como a questão de infraestrutura e a guerra fiscal entre os estados. Discussões à parte, o que vemos é um consumo local com base sólida, em crescimento e um mercado não só está aquecido, como também é sustentável. A região brasileira que antes era tida como um sem fim de miséria hoje pode ser considerada um mar de oportunidades.

* João Alberto da Silva Neto é sócio da KPMG responsável pelos escritórios da Região Nordeste.

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]