Pesquisar
Close this search box.
/
/
Em um mundo ditado por dados, intuição faz diferença

Em um mundo ditado por dados, intuição faz diferença

Publicação afirma que tomadas de decisões são resultados de diversos elementos.

Desde que existem decisões, as pessoas usam fatos (ultimamente conhecidos como dados) para tomá-las, juntamente com a razão. Contudo, a intuição importa. Hoje em dia, porém, os dados muitas vezes parecem estar tomando decisões por nós.

Assim como a análise de dados mudou a cara dos esportes, os dados de negócios, como os algoritmos, levam os computadores a encomendar produtos, reduzir preços ou realizar outras ações que antes exigiam pensamento e intervenção humana.

Mas os dados precisam das pessoas tanto quanto as pessoas precisam dos dados. Os líderes empresariais ainda são os que precisam decidir se lançam uma nova linha de produtos, se expandem para um novo continente, compram ou vendem uma empresa ou mudam um logotipo venerável.

Então, como os gerentes podem usar a torrente de dados disponíveis para tomar as melhores decisões? Esse é o assunto oportuno de Decisions Over Decimals, um guia conciso para a tomada de decisões na era da análise escrito por Christopher Frank, Paul Magnone e Oded Netzer, um trio de veteranos de negócios associados à Columbia University (bem como American Express, Google e Amazon, respectivamente), e divulgado pela PwC.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Os perigos da análise de dados excessiva

O desafio no mundo de hoje não é a falta de informação, mas o julgamento para usá-la. A tomada de decisão baseada em dados é inevitável (data driven), mas traz riscos: dados e números tendem a fornecer a sensação confortável de precisão e certeza, mas raramente contam a história completa. Os números sozinhos nunca podem fornecer uma solução ou resposta perfeita e nunca irão imunizar os tomadores de decisão contra vacilações.

O que os líderes empresariais precisam, argumentam os autores, são técnicas para combinar bons dados com seu próprio bom senso.

Ao longo dos anos, eles desenvolveram uma abordagem que chamam de Intuição Quantitativa (QI) para ajudar os executivos a fazer escolhas informadas. E eles estão convencidos de que o QI, por mais paradoxal que pareça, pode ser aprendido.

Logo, combinar informação quantitativa com intuição – julgamento humano desenvolvido através da experiência e observação atenta – é indispensável.

Em seus contornos mais amplos, QI não parece muito diferente do que qualquer pessoa sensata faria para tomar uma decisão. Mas à medida que os autores conduzem a obra, uma variedade de insights úteis, grandes e pequenos, emergem.

Por exemplo, eles citam a observação do falecido teórico organizacional Russell Ackoff de que “falhamos com mais frequência porque resolvemos o problema errado do que porque obtivemos a solução errada para o problema certo”.

O ponto deles é que você não sabe quais dados realmente precisa até enquadrar adequadamente o que está tentando decidir. Os dados só podem levá-lo até certo ponto nesta questão essencial porque é você quem tem uma visão do cenário de negócios mais amplo, incluindo, é claro, a complexidade do seu próprio negócio.

Não espere que os dados forneçam as perguntas e as respostas. É sua responsabilidade concentrar-se na questão essencial e depois combinar os dados com a intuição para tentar identificar as respostas. Como os autores consideram o esclarecimento do problema tão importante, eles acreditam que vale a pena a alta administração investir tempo para fazê-lo desde o início, o que economizará tempo – e erros – para todos mais tarde.

Conheça o Mundo do CX

Gestores devem confiar em múltiplos fatores
ao tomarem decisões importantes

Definir o problema primeiro e depois trabalhar de trás para frente em direção aos dados pode colocá-lo em uma melhor situação em termos de análise de dados.

Mas você também precisa ter certeza de que os dados estão corretos. Aqui, novamente, os autores têm um bom conselho: tanto na definição do problema quanto na confrontação dos dados, eles enfatizam a importância de fazer perguntas poderosas e investigativas.

Todos os dados, sejam eles obtidos ou eliciados, devem ser rigorosamente interrogados. É preciso? As médias e medianas mascaram outliers explosivos? O período abrangido pelos dados é o relevante? Os números que você viu foram o resultado de fazer as perguntas certas? Que vieses podem ter influenciado como os dados foram coletados e apresentados?

Ao trabalhar com dados, os gerentes são exortados a cultivar a intuição usando cálculos de fundo de envelope, que darão uma sensação imediata de magnitude e plausibilidade.

Os dados devem ser precisos, mas não precisam ser muito precisos. E todas as partes devem aprender a sintetizar, em vez de apenas papaguear ou resumir. O que importa é o significado.

“Devemos encorajar nossas equipes a não parar no estágio do que as análises dizem e inspirá-las a também pensar sobre o que isso significa para elas ou para a organização. Na verdade, as pessoas têm que ir além, do “e daí?” para “e agora?” Em outras palavras, vá além de “O que isso significa?” para abordar “O que vamos fazer sobre isso?”, propõe o estudo.

Mais cedo ou mais tarde — e melhor, antes — uma decisão terá de ser tomada. Os autores estão escrevendo para executivos corporativos e defendem um processo bastante estruturado, incluindo, por exemplo, “Comece com o acordo das partes interessadas sobre o objetivo, cronograma e quem deve participar de uma decisão” e “Considere se a decisão é reversível ou não, e se não for reversível, pode se tornar reversível?”.

Mas eles também falam com a voz da experiência para oferecer bons conselhos gerais como: “Concentre-se em estar vagamente certo em vez de exatamente errado. Obtenha os melhores dados que puder, mesmo que não sejam perfeitos. Com ou sem dados perfeitos, uma decisão (e boa) precisa ser tomada.”

Tomadores de decisão bem-sucedidos equilibram dados, experiência e intuição em suas estratégias de negócios. Eles classificam rapidamente as informações, aplicam o julgamento e são ferozes interrogadores de dados para cultivar insights precisos. Eles sabem que há mais na tomada de decisões do que apenas os dados. Eles resistem a serem embriagados pela informação.
Você deveria também.


+ Notícias

Por que omnicanalidade é mais do que a integração de pontos de contato

O que define o ingresso no metaverso para os executivos brasileiros?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 285

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
Rhauan Porfirio | Nathalia Parra


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Angela Souto
[email protected] 

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
Nathalia Parra | Zootz Comunicação

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]