Pesquisar
Close this search box.
/
/
Por que os millennials odeiam o telefone ?

Por que os millennials odeiam o telefone ?

Estresse, ansiedade e falta de tempo são algumas das causas, fenômeno deve ser observado de perto.

A tendência da geração muda é muito aparente: as pessoas que crescem na era digital adotaram formas alternativas de comunicação causando um declínio nas chamadas de voz. Tecnologias de superfície, como SMS, MSN Messenger, BBM e Myspace abriram caminho para as formas mais populares de comunicação digital de hoje, como WhatsApp, Facebook Messenger e Snapchat.

Com o uso diário de smartphones aumentando continuamente, por que o volume de chamadas desses supostos viciados em telefone está se deteriorando ironicamente? Para responder a essa pergunta, a BankMyCell entrevistou mais de 1200 millennials – a também chamada Geração Y, pessoas nascidas entre 1981 e 1996 –residentes nos Estados Unidos.

Conheça o Mundo do CX 

As facetas dos millennials

Logo de cara, o levantamento obteve resultados relevantes: 75% dos millennials evitam ligações telefônicas, pois consomem muito tempo, 64% tentam evitar pessoas choronas ou carentes e 63% usam a desculpa “não percebi que tocou/vibrou” como motivo para evitar sua ligação, seguida por 12% culpando o sinal do telefone.

Além disso, 29% das pessoas evitam ligações de amigos, 25% da família e 21% do trabalho, 81% dos millennials ficam com ansiedade de apreensão antes de reunir coragem para fazer uma ligação e 88% das pessoas preferem ter dados ilimitados de chamadas e SMS. Mas quais conjecturas podem ser feitas com base em tudo isso. A BankMyCell elenca:

Tempo
Você não tem como saber se a ligação levará minutos ou horas. Os millennials querem se comunicar mais rápido e obter respostas diretas.

Perturbação
Na maioria dos casos, seu telefone vibrará com uma chamada em um horário aleatório do dia, potencialmente atrapalhando qualquer atividade que você esteja fazendo se atender, uma razão boa o suficiente para os millennials odiarem chamadas telefônicas.

Presunção
Em geral, quando alguém liga para você, suas necessidades são maiores e há a suposição de que você tem tempo para ser interrompido.

Ineficiência
Quando você está usando serviços de mensagens, pode entrar e sair quando quiser. Além disso, ao enviar um e-mail ou mensagem por meio de um aplicativo, você está indo direto ao ponto sem qualquer conversa fiada.

Irritação
Receber uma ligação presunçosa de alguém cria uma reação negativa. As pessoas muitas vezes suspiram ou reviram os olhos quando seu amigo carente ou chato liga em um momento inconveniente.

Estresse
Todo mundo é tão motivado pela produtividade que, em muitas situações, como no trabalho, as ligações podem ser estressantes. Você pode estar trabalhando em um prazo ou correndo para sair pela porta e essa distração te interrompe na hora errada.

Conflitos
As ligações deixam pouco tempo para você se recompor. Você pode se sentir vulnerável em termos de como você se depara e o que você vai dizer.

Privacidade
Você pode enviar mensagens até que seu coração esteja satisfeito em uma sala e ninguém saiba o que você está dizendo. Se você quiser um grau de privacidade no telefone, terá que se mudar para impedir que as pessoas espionem.

Outra questão comum é por que as pessoas ignoram as chamadas telefônicas? Segundo o estudo do BankMyCell, a resposta mais alta, de longe, é a desculpa de que o telefone está no modo silencioso, o que geralmente é um motivo legítimo para chamadas perdidas.

Desligar o som em seu telefone foi adotado naturalmente como uma forma de etiqueta social na última década, afinal, o volume colossal de notificações de bate-papos em grupo e aplicativos seria escandalosamente irritante.

Além disso, parece um pouco irônico, mas os dados sugerem que as pessoas são mais propensas a deixar seus amigos e familiares discar em seu telefone, 54% colaborativamente. Parece que, por mais perturbador, demorado e presunçoso que seja a ligação, o confronto com o ente querido simplesmente não vale a pena.

Outro fator importante e que foi considerado na pesquisa é a ansiedade: estar na frente de uma tela desde que nasceram pode ser atribuído às pessoas que não têm a capacidade de se conectar facilmente com os outros.

Esse fenômeno em particular tem um nome, telefonofobia, e é essencialmente definido por uma ansiedade mental de interagir com outras pessoas ao telefone. Mais de quatro em cada cinco entrevistados sentiram que precisam se preparar antes de fazer uma ligação.

Ao detalhar isso, é possível identificar os motivos de as pessoas optarem por se esconder atrás de e-mails e mensagens. Quando você fala com alguém ao telefone, pode se sentir vulnerável, pois tem menos tempo para transmitir sua opinião profissionalmente ou articular sua resposta.

Infelizmente, sem as pessoas se desafiarem e se esconderem atrás da tecnologia, elas correm o risco de não desenvolver essas habilidades de comunicação e ficarem cada vez mais isoladas.

Desafios para os seres humanos e as empresas

Examinando os resultados, parece que, em vez de rotular os millennials como rudes por ignorar as ligações, devemos nos adaptar à maneira como a comunicação rápida e orientada a resultados de hoje reformulou a maneira como as pessoas se comunicam.

As chamadas são presunçosas, demoradas e muitas vezes perturbadoras, no entanto, as gerações Y e Z também devem dedicar um tempo para apreciar os benefícios mentais de desenvolver essas habilidades essenciais de comunicação quando necessário.

É muito fácil se isolar atrás de uma tela, mas isso pode levar à erosão das habilidades básicas de comunicação como seres humanos e a problemas de saúde mental mais tarde na vida ao não saber lidar com diferentes canais de atendimento.

De acordo com a Simply Insurance, existem 31,7 milhões de pequenas empresas nos EUA. Entrar em contato com os millennials por chamada de voz está se tornando cada vez mais difícil, principalmente para as empresas de televendas que contam com eles como sua principal forma de comunicação.

As empresas devem procurar entender por que as pessoas da geração digital estão rastreando as chamadas e procurar evoluir seu alcance.


+ Notícias

Quais são as marcas mais admiradas pela Geração Z?

Por que a Geração Z gosta tanto do TikTok? 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]