Pesquisar
Close this search box.
/
/
Marketing – Vendedores de sonhos

Marketing – Vendedores de sonhos

Com campanha humanizada, CNA fatura em mídia espontânea mais de 10 vezes sua verba publicitária anual

 As melhores ideias são aquelas em que você diz: ?como não pensaram nisso antes?? O que era para ser apenas um exercício extracurricular para os alunos do nível avançado da rede de escolas de idiomas CNA acabou se tornando um fenômeno publicitário que agregou importante valor à marca. Depois de se destacar mundialmente com a campanha Speaking Exchange, arrebatando dez Leões na 61ª edição do Cannes Lions Festival, em junho passado ? maior evento de publicidade do mundo ?, a rede, com 580 unidades no País e meio milhão de alunos, se prepara para crescer 19% em faturamento neste ano, chegando a R$ 925 milhões.

Além de prêmios, a peça publicitária gerou resultados financeiros para o CNA, já que foram contabilizados US$ 146 milhões em mídia espontânea. Nada mal para uma empresa que reserva anualmente R$ 30 milhões para a publicidade. A campanha conectou, por meio de chamadas de vídeo, os alunos de inglês da escola a idosos de uma casa de repouso dos Estados Unidos. Um exercício de fluência, cidadania e humanidade.

Décio Pecin, presidente do CNA, acredita que o mais importante, além de oferecer a experiência de falar diretamente com o estrangeiro e humanizar o ensino, é valorizar o atual aluno ? o seu cliente. Falar com idosos de um asilo em nosso tempo é indiscutivelmente inovador.
?É a comprovação de que aquilo que é aprendido no livro, no audiovisual e dentro da

sala de aula ao longo dos anos de curso pode ser colocado em prática?, acredita. Segundo o executivo, com o boca a boca gerado pela ação, os alunos mudaram sua percepção de valor, começaram a desejar o contato com o projeto e até a indicar amigos para estudar na escola.

A ideia de Pecin é que só é tangível um serviço quando ele é colocado à prova. Ele explica que nos Estados Unidos é visto com mais naturalidade o fato de idosos morarem em casas de repouso, o que aqui no Brasil é tratado na maioria das vezes até de modo marginalizado, mais um detalhe que os alunos acabaram aprendendo sobre outra cultura.
Para Pecin, muitas vezes o segredo não está no produto nem no preço. ?Dentro de cada formato de varejo, é preciso encontrar qual é o seu diferencial, o toque final que estava faltando?. Por isso, é preciso investir na valorização do contato com o consumidor, para que ele tenha vontade de voltar a ter contato com a marca. ?É nos detalhes que se garante que ele vá te encontrar no aspiracional e se torne cliente?, comenta.

Diferente de outros segmentos de mercado, no negócio de escola de idiomas o cliente está sempre mais perto e as possibilidades de fidelização são maiores. No entanto, o CEO do CNA acredita na máxima de que não há uma segunda chance para se causar uma boa impressão.

nv81

Inovação

Mesmo sem um núcleo específico para inovação, a criação de novas práticas para melhorar os processos é incentivada para todos os funcionários da empresa e difundida na rede. Anualmente as melhores franquias do ano e as práticas sustentáveis que se destacam são premiadas internamente.

Décio acredita que esses fatores podem ser seus diferenciais entre tantas escolas de inglês disseminadas principalmente pelo Sudeste do País. A campanha Speaking Exchange, por exemplo, surgiu da inquietude em expressar o DNA da marca, que fez o executivo provocar sua própria equipe a conseguir demonstrar ao cliente final o que o CNA poderia oferecer de diferente. Com a exigência de que fosse algo factível e de fácil assimilação.
Pecin prega que trabalhar com idiomas é vender sonhos e sua busca é pela conquista dos corações e mentes dos clientes. ?As pessoas não aprendem inglês só para dizer que sabem. Só o fazem se tiverem a intenção de alcançar um emprego melhor, de viajar o mundo, de conhecer outras culturas?, conclui.

Por dentro da ação

Veja como funciona o Speaking Exchange, que gerou US$ 146 milhões em retorno de mídia e dez Leões em Cannes para a CNA:

1 ) Em uma reunião sobre campanhas publicitárias, o presidente do CNA provocou sua equipe a buscar uma maneira de mostrar o diferencial da marca de forma factível.

2 ) A ideia do Speaking Exchange, de colocar alunos de nível avançado da escola em contato com idosos de uma casa de repouso dos EUA, é aprovada como exercício extracurricular. O objetivo do projeto é unir pessoas, mas também aprimorar a fluência dos alunos e servir como um exercício humanizado de educação.

3 ) Implantada nas duas escolas próprias da rede para participação voluntária dos alunos.

4 ) O estudante se registra no programa, escolhe um idoso que está on-line e começa a conversar com ele.

5 ) No início, a conversa é guiada com sugestões de tema. Em seguida, eles conversam livremente.

6 ) As chamadas em vídeo são gravadas e vão para um canal interno e restrito do YouTube pelo qual os professores avaliam a fluência dos alunos.

nv82

Saiba mais:
Confira os destalhes e o vídeo da ação da rede de idiomas
http://migre.me/oujFD

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]