Pesquisar
Close this search box.
/
/
Live commerce: a tendência que chega ao Brasil na pandemia

Live commerce: a tendência que chega ao Brasil na pandemia

Entenda as vantagens do live commerce para o e-commerce brasileiro

Em meio à pandemia e o crescimento expressivo do e-commerce em 2020, novas maneiras de reinventar as compras estão aparecendo no mercado. Uma delas, mais recorrente no exterior, mas que está chegando aos pouco no Brasil, é o chamado live commerce.

O conceito parte do princípio da comercialização de produtos ao vivo, mas de forma digital, e tem ganhado destaque ao longo dos últimos anos, sobretudo na China. A estratégia de venda deve aparecer como tendência para o Brasil em 2021, dado que o interesse pelo assunto obteve crescimento de 36,99% nos últimos 3 anos, segundo o índice de buscas no Google Trends.

Ainda que vire uma tendência, você pode se perguntar: afinal, o que é live commerce e por que usá-lo para impulsionar as vendas no Brasil?

A estratégia consiste em vender produtos por meio de transmissões ao vivo e o meio para realizar a compra é também online. O diferencial, além de apresentar a mercadoria de uma maneira diferente do e-commerce tradicional, é que a venda se torna mais humanizada e a forma de pagamento já fica diretamente integrada à live.

“Em um cenário em que as lojas ficaram fechadas e agora com um consumidor mais reticente de circular, o formato foi a solução para muitas empresas manterem o relacionamento mais próximo com seus consumidores”, explica Lyana Bittencurt, CEO do Grupo Bittencourt.

O digital ainda mais próximo do consumidor

Por ser mais humanizado e conceber uma demonstração mais semelhante à experiência do cliente na loja física, o live commerce também gerou um alto faturamento mundial em 2020: foram 170 bilhões de dólares, de acordo com a projeção da iResearch.

Para Lyana Bittencourt, as live-commerce se tornaram um canal importante de venda durante a pandemia: “É um formato mais eficiente do que o e-commerce tradicional porque o público tem a real sensação de entrega de conteúdo, que é criado por especialistas ou por influencers, e esse conteúdo é interessante e ‘comprável’ ao mesmo tempo”.

Apesar de ter se estabelecido principalmente durante a pandemia, um cenário no qual o consumidor se viu impedido de frequentar o varejo físico, a tendência do live commerce não deve ser passageira. É o que diz Márcio Machado, fundador da startup brasileira Stream Shop: “É uma ferramenta de produtividade não só durante a pandemia, mas para os negócios a longo prazo. Assim como as pessoas descobriram com o ‘boom’ das reuniões online que não precisam se deslocar sempre, as vendas via streaming seguirão o mesmo caminho de otimização de tempo e investimento das marcas em novas ferramentas de negócio. O Brasil tem um mercado bastante incipiente, mas com muito potencial a ser aproveitado”.

Experiência de confiança

Além do contato mais interativo, visto que durante as lives o consumidor entra em contato direto com influenciadores e comerciantes para retirar dúvidas, o live commerce também possibilita que as compras sejam efetuadas de forma mais orgânica e ágil.

“As marcas ganham autenticidade no relacionamento com o consumidor, criação de vínculo em tempo real e a prontidão do consumidor em comprar, ali mesmo durante a transmissão. A relação não ‘esfria’”, destaca Lyana.

O grande destaque para essa nova tendência é a procura pelo produto. Com uma transmissão ao vivo, o comprador que buscava a mercadoria pela internet, mas queria uma experimentação e “prova” de que o item tem bom custo-benefício, deixa de procurar reviews espalhados em fóruns ou sites e os observa direto na live.

O uso de influenciadores também entra no processo de confiança do cliente. A partir do conhecimento do público da marca, a escolha de um influenciador que seja relevante ao consumidor também impacta o live commerce de forma positiva.

No fim, o consumidor acaba confiando ainda mais na comercialização do produto, sem ter a sensação de assistir uma publicidade por obrigação ou ser impelido a comprar por recomendação do comércio.

A união entre varejo físico e o e-commerce

Outra importante estratégia que o live commerce traz é a possibilidade de usar os recursos do varejo físico e implementá-los durante as transmissões ao vivo. O espaço da loja pode ser o ideal para mostrar e testar produtos, assim como para exibir serviços.

“Os funcionários podem transmitir ao vivo da loja, que acaba funcionando como um showroom. Então, eles podem pedir para ver detalhes de algum produto, escolher o que querem que seja apresentado e construir a conversa a partir disso. Embora o e-commerce ofereça comodidade para os compradores, muitos ainda preferem a interação humana e a especificidade fornecidas com as compras na loja e o live commerce entrega isso”, pontua Lyana.


+ Notícias

Muita inovação e mais: como o e-commerce deve se portar em 2021

E-commerce: o setor que cresceu 75% em meio à pandemia

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]