Pesquisar
Close this search box.
/
/
Estudo inédito traça visão de C-Level sobre ESG

Estudo inédito traça visão de C-Level sobre ESG

Pesquisa investiga a visão atual de CEOS e executivos C-Levels brasileiros sobre o tema ESG, seus desafios e entendimento sobre seu valor para os negócios

Os eventos do ecossistema inovabra Bradesco têm o propósito de ampliar o conhecimento nas áreas relacionadas a tecnologia, sociedade e negócios. A série Data-Leaders é uma iniciativa inédita da Data-Makers, com o apoio do inovabra, que investiga a visão de líderes de negócios do Brasil sobre temas emergentes. Trata-se da primeira série de estudos cujos respondentes são exclusivamente CEO’s e C-Levels e empresas de todos os portes do Brasil.

Na primeira pesquisa da série, o tema escolhido foi ESG. Segundo Fabrício Fudissaku, CEO da Data-Makers, “a pesquisa busca extrair o máximo de qualidade em uma abordagem com um grupo de empresas parcerias, que legitima os dados dessa pesquisa”. A pesquisa foi realizada com 170 executivos (46% CEO e 54% C-level) de pequenas, médias e grandes empresas de diversos setores. Em gênero: 35% feminino 65% masculino.

A importância da ESG para o futuro dos negócios

Para 47% dos executivos pesquisados é “extremamente importante” o tema ESG, e 43% acham “importante”. Já 21% tem um “conhecimento razoável” sobre ESG e 16% tem “total conhecimento”. “Esse dado revela o estágio inicla do tema no nosso mercado de líderes e executivos, e que existe a necessidade de maior informação e capacitação sobre o tema ESG dentro das empresas brasileiras”, frisa Fudissaku.

Mesmo sendo um tema de alto reconhecimento e importância para os líderes, a pesquisa aponta que 65% consideram o tema ESG “subestimado”. “Ou seja, ainda há muito espaço para fazer o diagnóstico na organização e colocar em prática esses insights”, ponta Fudissaku.

Desempenho em ESG, motivadores e barreiras

De acordo com a pesquisa 42% dos executivos acham o desempenho da sua companhia em ESG razoável. Os CEOs foram mais conservadores na avaliação em comparação com executivos C-Levels.

Sobre a importância da adoção de práticas ESG dentro das organizações, a pesquisa revela alguns temas elencados pelos próprios executivos: imagem de marca (85%); reputação corporativa (65%); melhora na gestão da empresa (59%); redução de riscos/pressão de stakeholders (38%) e retenção de talentos (35%). Este último foi um tema observado pelos executivos com importância sobre “o quanto é estratégico para as companhias ter um processo seletivo relacionados aos valores ESG.

Sobre as barreiras elencadas, se destacam: falta de conhecimento 49%; pressão por resultado de curto praz0 48%; falta de profissionais preparados 46%; tema não é prioridade 45%; liderança não comprometida 41%.

Pensando na estrutura das organizações, a pesquisa mostra que a criação de comitês sobre o tema ESG é o primeiro passo para o culturamento. No entanto, a pesquisa traz um diagnóstico de que sendo 49% dos CEOS os tomadores de decisões e apenas 11% dos comitês disciplinares sendo também tomadores, o ESG acaba sendo de arbitragem do CEO da empresa. “É um tema que envolve muitas áreas, porém, esse reflexo aponta que na maioria dos casos as decisões sobre o tema ESG é da alta liderança”, avalia Fudissaku.

Expectativa de investimentos e referências

A maioria dos pesquisados (62%) dizem que manterá os investimentos no mesmo nível de hoje. Outros 30% pensam em aumentar esse valor e 8% responderam que diminuirão seus investimentos em ESG no próximo ano. O que denota um cenário urgente de mudança, segundo Fudissaku.

Em uma pergunta aberta aos executivos sobre quem seria referência em ESG para ele, quase um quarto não soube apontar uma empresa de referência em ESG. A Natura foi a empresa mais citada, com 25% das menções; Ambipar, Dengo e Unilever alcançaram 3%. Mas trata-se de um cenário “pulverizado”. De acordo com a pesquisa 43 empresas foram lembradas pelos entrevistados.

Destaques: os sinais do estágio inicial do Brasil

A pesquisa elencou também pontos principais sobre o estágio inicial dentro do cenário ESG no Brasil. São eles:

Investimentos – a importância declarada sobre o tema contrasta com a baixa propensão a aumentar os investimentos em ESG;

Falta de conhecimento em profundidade – que reflete em governança, investimentos e visão de longo prazo;

À procura de uma referência – em cenário pulverizado, quase um quarto dos entrevistados não souberam indicar uma empresa de destaque no tema.

Desafio ou utopia? 

Por fim, a pesquisa denota que os executivos ainda estão tateando o tema ESG dentro de suas organizações. O que reflete uma necessidade de um aculturamento para um tema que deve ser encarado não apenas como “roupagem”, mas como um processo natural, que começa pelos stakeholders, liderança e se alastra por toda a empresa.

Desafio ou utopia? O ponto crítico dessa análise talvez resida no retorno financeiro para investimentos em ESG. Mesmo com algumas empresas do nosso mercado, como a Dengo, por exemplo, que já nasceram com a mentalidade e propósito de negócios com pegada ESG, a grande maioria ainda opera no modo tradicional: lucro a curto prazo, pagar contas e atender status.

Modelos de negócios e lideranças voltadas a reverem já seu modus operandi e requilibrar resultados financeiros com entendimento sobre a importância da sustentabilidade para os próximos anos de consumo, além do cuidado com a cadeia de valor e metas social, ambiental e de governança e a experiência do cliente interessado em marcas que prezam esse tema, parece só mais uma discussão de futuro para executivos do Brasil.



+ NOTÍCIAS

O que a Geração Z e os Millennials esperam dos bancos? 

Práticas ESG: Como beneficiar a experiência do cliente? 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]