Pesquisar
Close this search box.
/
/
A Kroton quer se transformar digitalmente

A Kroton quer se transformar digitalmente

A maior empresa de educação do mundo está buscando se tornar uma empresa digital, internamente e externamente. Entenda os planos da Kroton

Assim como grande parte das instituições de ensino do País, a Kroton cresceu regada ao dinheiro estatal do programa de financiamento estudantil Fies. Com a crise financeira, no entanto, a torneira do governo fechou. As empresas de educação, então, precisaram se reinventar.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

A Kroton, que é a maior empresa de educação privada do mundo, com um faturamento na ordem de R$ 5 bilhões, escolheu o plano para os próximos anos. Além de atacar alguns segmentos em que não atuava de maneira significativa, como o de educação básica, a companhia presidida pelo executivo Rodrigo Galindo decidiu se reinventar digitalmente.

E a ideia aqui não é simplesmente trazer mais tecnologia para dentro da sala de aula. Isso é algo que toda as empresas de educação são obrigadas a fazer para não ficarem para trás. A meta da Kroton é trazer uma mentalidade vista em empresas de tecnologia, que permitem o erro em busca de um ganho maior.

“Isso é algo difícil até para nós de dentro da companhia”, afirmou Rodrigo Galindo durante encontro com jornalistas. “É como mudar uma chave dentro da cabeça, que não veja o erro como algo ruim. Essa mentalidade mostra como não estávamos preparados para esse mundo digital.”

Não por acaso, transformação digital é um dos quatro pilares de crescimento da Kroton nos próximos anos. Os outros três são eficiência operacional, crescimento sustentável e sucesso do aluno.

Novo modelo de gestão

Por conta disso, a estratégia digital da companhia passa pela mudança de comportamento dos próprios colaboradores.

Não à toa, a empresa passará a adotar a metodologia do Scaled Agile Framework (SAFe). Trata-se da criação de equipes de desenvolvimento multidisciplinares, o que ajuda no desenvolvimento de um produto ou serviço de maneira mais ágil e completa.

“Com essa transformação que começaremos agora, através do Safe, teremos esses grupos para objetivos de negócios e não somente para a área de TI”, diz Paulo de Tarso, vice-presidente de negócios e inovação da Kroton.

Ameaça das “edtechs”?

Setores tradicionais da economia estão batendo de frente com o surgimento de startups disruptivas. No setor financeiro, há as fintechs. Já em seguros, diversas insurtechs estão desafiando a maneira convencional de vender apólices. E assim vai. Na educação, o termo designado para as companhias novatas é a edutech.

Seja de educação à distância, seja de novos modelos de ensino, algumas empresas já vêm se destacando. A americana Udacity, que tem parceria com gigantes do porte de Google e Microsoft, é o primeiro unicórnio do setor: está avaliada em exatos US$ 1 bilhão.

A Kroton está de olho nesse movimento. Por isso, não descarta alguma compra futura de uma empresa que surgir nesse meio. Em 2016, a empresa comprou a startup Studiare, especializada em softwares para a educação, por R$ 4,1 milhões. Atualmente, no entanto, não há nenhuma empresa no alvo.

“Queremos gerar a disrupção na própria indústria e a meta de longo prazo é ser conhecida como a empresa de educação mais inovadora do mundo”, afirma Galindo.

Internacionalização e curto prazo

Além dos planos tecnológicos, a empresa também espera fincar a sua bandeira em outras regiões do mundo. Segundo o presidente da companhia, há times criados dentro da Kroton para estudar a possibilidade. Ao enxergarem sinergias e oportunidades, esse caminho poderá ser adotado pela Kroton.

Outro fator que ganhou bastante destaque na conversa foi a expansão fora do ensino superior, a grande especialidade de companhia que detém marcas como Anhanguera, Unopar e Uniderp.

A companhia já está em vias de fechar 16 ativos na educação básica, a fim de incorporar escolas do segmento premium, que cobram mensalidades acima dos R$ 1,2 mil. Elas estão em processo de due dilligence e, segundo Mario Ghio, vice-presidente acadêmico da Kroton, tratam-se de marcas reconhecidas a fim de facilitar e acelerar a expansão.

Além disso, há também um avanço no segmento de educação continuada, que abrange cursos de pós-graduação e cursos profissionalizantes. A meta é de saltar dos 2% atuais para entre 5% e 10% até 2022.

Quanto ao ensino superior, a grande mina de ouro da companhia, a expansão tende a ser orgânica. Isso ocorre após a negativa do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negar a fusão da Kroton com a Estácio, segunda maior empresa do setor no País.

“Sabemos que o Cade não está aberto para negócios desse tamanho, então optamos pelo caminho do crescimento orgânico”, afirmou Galindo. “Isso não quer dizer que não estamos olhando o mercado.”

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]