Pesquisar
Close this search box.
/
/
Profissionais devem aprender a usar IA? Dois terços dos brasileiros dizem que sim

Profissionais devem aprender a usar IA? Dois terços dos brasileiros dizem que sim

90% dos brasileiros já ouviram falar em Inteligência Artificial (IA); aqueles que têm entre 16 e 29 são os que mais entendem a ferramenta

As discussões sobre a Inteligência Artificial (IA) estão cada vez mais presentes no cotidiano do brasileiro. Desde dúvidas a opiniões sobre o recurso, no mundo dos negócios, ou fora dele. A pauta está nos holofotes dos temas abordados em 2023. Nesse cenário, empresas e pessoas de todo o mundo tentam implementar a novidade ao cotidiano.

A IA tem a proposta de colaborar com a produtividade dos profissionais ao contribuir para que desenvolvam tarefas do dia a dia de forma mais dinâmica. Os profissionais se dividem entre os que defendem que a nova tecnologia seja implementada à rotina – e não apenas na do trabalho– e aqueles que ainda não se sentem totalmente seguros para usar o recurso.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

O quanto a IA integrada à rotina dos brasileiros

Prova de que a IA tem conquistado seu espaço no Brasil é que mais de 90% dos brasileiros já ouviram falar sobre o tema e sabem do que se trata. Porém, o conhecimento aprofundado quanto ao assunto só 23% dos ouvidos pela pesquisa têm. É importante lembrar que 32% daqueles que disseram ter um bom entendimento da IA estão na faixa dos 16 aos 29 anos. Já 68% dos ouvidos têm um conhecimento básico sobre inteligência artificial, enquanto 4% não sabem e 5% não têm certeza.

Por outro lado, 89% das pessoas dizem já ter usado os serviços da IA em algum momento. Vale lembrar que esses serviços vão desde assistentes virtuais a ferramentas para a criação de textos. Desse público, 36% assumem usar a IA diariamente. Os que usam semanalmente ou raramente empatam em porcentagem, uma vez que ambos receberam 22% dos votos da pesquisa. Já os que utilizam a inteligência artificial mensalmente formam um público menor e somam 9% dos entrevistados, enquanto 11% nunca utilizaram.

Os profissionais de marketing e comunicação são os que mais integram a IA à rotina. 41% disseram usá-la. Esse é o mesmo percentual daqueles que atuam no entretenimento. O atendimento ao cliente e as tarefas do dia a dia ocupam, respectivamente, o terceiro e quarto lugar de uso da IA no Brasil, com 34% e 33% dos votos.

ChatGPT e o boom da procura por IA generativa

Lançado em 2022 pela OpenAI, o ChatGPT é um programa de bate-papo que oferece respostas às perguntas feitas pelos usuários. Quando chegou ao Brasil, a discussão girou em torno de até qual ponto ele poderia substituir profissionais, diante da sua capacidade de elaborar textos de forma rápida. Em pouco tempo, a ferramenta conseguiu grande número de adeptos, e já é conhecida por 70% dos entrevistados. Desses, 42% já recorreram ao ChatGPT para solucionar alguma demanda do dia. Entre aqueles que ainda não fizeram o uso do programa, 48% afirmam ter interesse em experimentar.

Porém, apesar de ser lembrado em atividades relacionadas ao trabalho, esse não é o único motivo que faz com que as pessoas recorram ao ChatGPT. O entretenimento, por exemplo, é escolhido como motivo por 28% dos ouvidos pela pesquisa, a mesma quantidade de pessoas que buscam esse produto da inteligência artificial para terem novas ideias de conteúdo. A utilização para o trabalho e para pesquisas escolares/acadêmicas é escolhida pelo mesmo percentual de pessoas: ambos com 35% dos votos. Já a grande maioria, 56%, faz uso do ChatGPT para obter informações sobre determinados tópicos. E há aqueles, 32%, que recorrem à ferramenta para se informar.

Leia mais: Inteligência Artificial no atendimento é para qualquer empresa?

Os profissionais brasileiros vão se adequar à IA?

Quando as novidades sobre a inteligência artificial se tornaram centro dos debates, principalmente no mundo corporativo, um dos questionamentos era: até que ponto o ser humano pode ser substituído pelas novas tecnologias? Entre os profissionais ouvidos, as opiniões se dividem. Enquanto 59% discordam totalmente de que a inteligência artificial nunca substituirá o trabalho humano, 41% concordam com a afirmação.

Por outro lado, os ouvidos pela pesquisa acreditam que o comodismo não é uma opção. Para dois de cada três entrevistados, é importante aprender a usar a IA para não ficar em atraso com o mercado. Em resumo, 67% concordam que os profissionais que não aprenderem, terão desvantagem no mundo profissional.

A pesquisa da Opinion Box ouviu 721 profissionais que já utilizaram IA em seus trabalhos, para entender como ela é aplicada ao ofício de uma pessoa, e quais as experiências com essa ferramenta. Questionados sobre a empresas utilizarem ou não alguma solução de inteligência artificial, 48% dos ouvidos afirmam que sim. 37% dizem que não, enquanto 15% não sabem.

 

No cenário daqueles que ainda não estão com a IA integrada à empresa, 5% acreditam que, ainda este ano, já será uma realidade. Enquanto isso, 19% acreditam que a empresa pretende usar alguns dos recursos da IA em um futuro próximo, um percentual próximo daquelas empresas que usarão, mas sem previsão de tempo, que somam 18%. Para 20% dos ouvidos, a IA não será utilizada na empresa; já 38% não têm certeza ou não sabem sobre esse uso.

Dentro das empresas, são diversos os motivos que levam um profissional a buscar o recurso, e em 29% das vezes que recorrem à IA eles querem ajuda com tarefas de rotina do trabalho. Os processos internos também aparecem na lista dos ouvidos, com 24% de escolha. Os recursos são utilizados também por quem busca desenvolver novos produtos, como afirmaram 22% dos ouvidos. Para 20%, a inteligência artificial tem a finalidade de ajudar a implementar melhorias em produtos e/ou serviços existentes. Com um percentual mais abaixo, estão 13% dos que têm a IA como ferramenta que ajuda na produção de conteúdo.

Conheça o Mundo do CX

Inteligência Artificial no mundo corporativo: em quais áreas é usada e por quê?

Dentro das empresas, a área que mais utiliza a inteligência artificial é justamente aquela que faz parte da sua criação: TI/tecnologia, com 33% das respostas. Em seguida está o administrativo-financeiro, com 26% dos votos. O marketing e o atendimento ao cliente ocupam, seguidamente, o terceiro e quarto lugar, com 24% e 18% das escolhas.

Em um cenário em que 48% das empresas adotaram a inteligência artificial, dentro delas alguns motivos são pontuados para justificar o uso. Para 53%, a IA ajuda a lidar com grande volume de dados e informações. Já 39% consideram as ferramentas úteis para a automação de tarefas tediosas. A melhoria na precisão de resultados é apontada por 38% dos usuários da nova tecnologia, enquanto 37% consideram que ela seja útil para cumprir tarefas. Já na criação de textos, os serviços de inteligência artificial são usados em 30% das empresas.



+ NOTÍCIAS
O poder da inteligência artificial: 10 estratégias inovadoras para turbinar o e-commerce e surpreender os clientes
Por que integrar inteligência artificial às estratégias de comunicação e marketing

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]