Pesquisar
Close this search box.
/
/
IA aplicada a CX: o presente e como estará daqui a 5 anos?

IA aplicada a CX: o presente e como estará daqui a 5 anos?

A evolução da Inteligência Artificial está em seu ápice, mas ainda representa a “ponta do iceberg” diante das possibilidades da tecnologia

A Inteligência Artificial Generativa chegou ao mercado mostrando mais uma possibilidade de melhora da experiência através do uso da tecnologia. O ChatGPT, por exemplo, demonstrou uma capacidade conversacional que impressionou e alertou as empresas para a necessidade de desenvolver soluções nesse sentido.

Com evoluções cada vez mais rápidas, adotar a IA de forma inteligente para fazer uso de todo o potencial da tecnologia, além de acompanhar as tendências para manter a empresa atualizada na experiência do cliente é imperativo. Por isso, o CVX 2023 contou com o painel “IA aplicada a CX: como o Brasil se comporta atualmente e como estará daqui a 5 anos?”.

Logo na abertura, o mediador Marco Lupi, founder e managing diretor da AlterEgo Consultoria CX, afirma: “Hoje os serviços são automatizados, por bots, por chats. Mas, o que vimos nos últimos anos não é nada comparado ao que veremos nos próximos”. Como base, Lupi traz dados de uma pesquisa realizada pela Universidade da Pensilvânia: 80% dos trabalhadores dos EUA vão ter um ganho de produtividade devido ao uso de IA entre 10% e 15%.

Na Foundever, o uso da IA para otimizar processos e aumentar tanto produtividade quanto eficiência da equipe já é uma realidade. Lúcia Ferraz de Andrade, PMO da empresa, afirma que o impacto inicial da evolução da tecnologia tem sido exatamente na redução de esforço da equipe. “Em muitas atividades que investíamos grande esforço, como produção de conteúdo, utilização das mensagens para uma interação positiva, escolha dessas mensagens de acordo com o canal, já vemos grande mudança na construção. Mudamos a maneira como empregamos os nossos esforços, porque a IA ajuda nisso”, diz a executiva.

O momento revolucionário da IA

A evolução da tecnologia está trazendo um mundo de possibilidades para as empresas. Rodrigo Dantas, diretor de tecnologia do Itaú, afirma que a capacidade de processamento atual que temos no celular pode ser comparada a que existia quando o homem foi à lua pela primeira vez. Ou seja, o limite do uso da IA parece não existir – tudo depende da forma como ela será aplicada para alcançar, de fato, o melhor potencial.

“Estamos vivendo um momento de disrupção da tecnologia, proporcionado pelos investimentos do mercado. Essa evolução nos permite criar algoritmos cada vez mais complexos para lidar com soluções e situações do dia a dia. Temos que proporcionar o entendimento do uso dessas tecnologias da melhor forma. Isso passa por inteligência, capacitação, processamento e uso correto da tecnologia para que consigamos os resultados esperados”, afirma Dantas.


Quer saber mais sobre o CVX 2023?

Confira a cobertura completa!


Na Dasa, a IA já traz impactos positivos para áreas que vão desde atendimento, até diagnóstico e experiência. Jakko Tammela, diretor de CX Design da empresa, dá exemplos: os brasileiros fazem exames, mas metade não buscam o resultado. A partir de IA, a Dasa consegue identificar casos mais críticos, conseguindo, por exemplo, diminuir os diagnósticos oncológicos que demorariam para ser dados por causa desse comportamento.

“Temos trabalhado também com IA para facilitar o relacionamento com o cliente. No Contato Assistido, no qual fazemos contrato com as empresas para cuidar da base de funcionários, já temos IA para ouvir os sintomas que eles relatam e encaminhar essas pessoas de forma mais assertiva. Outra aplicação é para a leitura de receitas escritas à mão, solução que consegue identificar acima de 80% a letra do médico”, conta Tammela.

O head de inovação e human experience do C6 Bank, Gustavo Torres afirma que com a tecnologia disponível atualmente é possível criar qualquer coisa. A capacidade de execução é cada vez maior, o que influencia na melhora de processos, atividades, soluções e outras frentes responsáveis por colocar empresas a frente da concorrência.

Grande exemplo disso é o ChatGPT. Torres o compara com o surgimento do navegador. “A internet já existia há muito tempo, mas apenas programadores conseguiam usar. Os navegadores abriram a porta desse mundo para todas as pessoas. Agora, o ChatGPT fez exatamente isso com a IA. Ele abriu um portal para pessoas leigas interagirem com essa tecnologia. Ao fazer isso, ele traz uma capacidade para que o cérebro humano alcance mais lugares.”

Além da ponta do iceberg

Toda essa evolução em curso, porém, se trata apenas de uma ponta do iceberg. As possibilidades que surgirão com, por exemplo, a tecnologia quântica, ainda são inimagináveis. Ao nível que enredos de filmes de ficção científica poderem passar a fazer parte da realidade. Tudo depende de como a inteligência humana guiará a inteligência artificial.

Rodrigo Dantas, do Itaú, destaca uma expectativa de que 30% das soluções personalizadas para clientes sejam arquitetadas por IA até 2026. Além disso, 40% das soluções de CX que existem poderão passar a sugeridas por IA – e mais, a tecnologia poderá criar 15% dessas soluções.

Isso pode criar um certo receio, principalmente pelo discurso de que a IA irá substituir as atividades humanas, o que não é exatamente verdade. “O medo vem do desconhecido, da falta de racionalização do assunto. O que precisa acontecer é o conhecimento. Enquanto não educarmos as pessoas em relação à IA, isso vai despertar medo. Enquanto isso, o discurso poderia ser como as pessoas vão ganhar em produtividade, capacidade, escalabilidade”, alerta Gustavo Torres, do C6 Bank.

Nesse sentido, o momento é de testar, desenvolver e se preocupar com a questão da segurança no uso da IA generativa, para que no futuro ela traga uma melhora imensurável para a experiência do cliente. “O impacto é muito positivo, mas ainda é algo em desenvolvimento. As soluções digitais vão cada vez mais aumentar o contato com os consumidores, trazendo uma experiência super positiva. E os humanos assumirão uma função cada vez mais estratégica. No futuro isso só vai melhorar”, afirma Lúcia de Andrade da Foundever.

A conclusão da rica discussão do CVX 2023 é que, o verdadeiro sucesso da IA depende da inteligência humana, ou seja, da capacidade de aprender e usar as tecnologias.


Assista ao Customer Voice Experience:

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]