Pesquisar
Close this search box.
/
/
Fincare, a evolução da fintech: feita para ter clientes apaixonados

Fincare, a evolução da fintech: feita para ter clientes apaixonados

O Consumidor Moderno Experience Summit trouxe o case do banco N26, uma das 20 maiores fintechs do mundo. Saiba o que aprender com eles

Pode parecer paradoxal. Não há registro de clientes que se sintam muito confortáveis ou ainda mais engajados ou apaixonados por seus bancos. O N26, uma empresa alemã, foi criado justamente com esse propósito: ser um banco que fosse referência em experiência do cliente pelo qual os clientes pudessem se apaixonar.

É fato que a digitalização envolveu também o setor bancário. Mas a maior parte dos bancos não conseguiu ir além de uma experiência digital frustrante que praticamente reproduz os mesmos serviços e a mesma indiferença observada no ambiente presencial. Para se ter uma ideia, 7 em cada 10 millennials preferem ir ao dentista a agência. Isso foi o que Marta Echarri, CEO da operação do N26, uma das fintechs com maior valor de mercado e uma das mais relevantes do mundo, apresentou no Consumidor Moderno Experience Summit.

Ela mostrou uma série de dados que comprovam que os bancos contaminaram a relação das pessoas com o dinheiro: as pessoas trabalham duro para poder realizar sonhos e utilizar melhor seus recursos financeiros. A ideia básica é que os bancos foram criados dentro de uma lógica de coletar para emprestar e não de prestar serviços que pudessem de alguma forma resolver dores dos clientes e, mais do que isso, fazer com que tivessem acesso a serviços e a uma forma diferente de realizar seus sonhos.

A origem

O N26 nasceu realmente com o propósito de ser um banco pelo qual as pessoas se apaixonem. Normalmente, a lealdade a um banco é passiva, nunca é uma escolha ativa. Quantas não são as contas correntes que não foram criadas pela proximidade entre a agência e a casa do cliente? Ou por necessidade diante da contratação por uma empresa que faz pagamentos por meio daquela instituição? Ou ainda por indicação dos pais, na entrada de uma pessoa ao mercado de trabalho?

Só que num mundo onde a digitalização acontece de forma acelerada, a forma como usamos o dinheiro está mudando aceleradamente, com carteiras digitais, criptomoedas, transmissões peer to peer. Tudo isso vem gerando um abalo sísmico na forma como os bancos disponibilizam serviços aos correntistas. Não por acaso, a ideia do N26 foi buscar uma evolução da relação com o dinheiro – mais continua e gratificante.

Hoje, o N26 conta com 7 milhões de clientes, está presente em 24 países, é uma das top 20 fintechs do mundo e apenas 1500 funcionários. O que mais espanta é que tudo isso já resulta em um valor de 9 bilhões de euros.

Diante disso, é importante entender que dessa forma ele se tornou um banco confiável e acolhedor, com alto nível de personalização, construído em torno do cliente e sem papéis.

Uma abertura de conta leva em torno de 8 minutos e acontece via app. Não existem taxas ocultas. O banco tem algumas modalidades de contratação, algumas delas não envolvem custo algum e outras envolvem pacotes de assinatura. Esse modelo transformador gera uma nova categoria: a fincare, evolução da fintech. Ou seja, um banco que realmente cuida dos seus clientes e faz com que eles possam ter no N26 um habilitador de transações e objetivos financeiros. Esse é um case que merece ser mais bem compreendido e estudado dentro de um panorama nacional onde as fintechs vêm ganhando relevância.

O cenário brasileiro de fintechs é extremamente competitivo e inovador, mas compreender o que faz o N26 ser um sucesso, é importante observar que lições ele pode trazer para que os serviços financeiros no Brasil sejam cada vez mais acessíveis, inclusivos e disponíveis para a maior parte das pessoas.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]