/
/
Indenização por falta de energia: o que você precisa saber

Indenização por falta de energia: o que você precisa saber

Falta de energia elétrica, por ser bem essencial à vida, pode resultar em indenização da companhia para o cliente

Com as fortes chuvas impactando boa parte do Brasil, milhões de pessoas sofrem sem energia elétrica. Muitas vezes, essa situação se dá por horas. Outras, por dias. Tem consumidor que fica até semanas sem energia.

Sem energia

No Rio de Janeiro, por exemplo, munícipes da zona norte e oeste sem energia há dias, levaram colchões à praia para conseguir dormir. Em Porto Alegre e outras cidades do Rio Grande do Sul, depois de um temporal, milhões de pessoas ficaram sem energia elétrica – e assim permanecem, sem previsão de retorno.

Indignados com a falta de transparência da CEEE-Equatorial, moradores de ao menos 10 bairros da capital gaúcha realizaram protestos exigindo que o reestabelecimento da energia. Em julho do ano passado, após a passagem de um ciclone pelo Estado, em algumas localidades, clientes ficaram até 15 dias sem luz.

Consequências

Isso sem contar as pessoas que têm, nas casas, pacientes em regime de internação domiciliar e aquelas que precisam armazenar medicamentos como as insulinas, os hormônios, o soro fisiológico e alguns antibióticos, os quais requerem reconstituição. Nesses casos, consoante o Conselho Federal de Farmácia (CFF), a falta de refrigeração adequada pode alterar as estruturas físico-químicas do medicamento e, assim, comprometer a eficácia e a segurança

Plano emergencial

Na tentativa de evitar prejuízos às pessoas e às empresas, em São Paulo, a Enel criou um plano emergencial. Ela atende a 24 municípios da região metropolitana, incluindo a capital, fornecendo energia a 7 milhões de clientes em uma área que tem cerca de 1500 unidades consumidoras por km². A empresa está acionando seu plano de emergência sempre que há previsão de mau tempo, mantendo-se em plena mobilização durante todo o período.

Assim foi no último fim de semana (de 19 a 21 de janeiro). No período, houve reforço das equipes operacionais e dos canais de atendimento para eventuais ocorrências que poderiam prejudicar o fornecimento de energia.

O esquema do plano de emergência inclui a mobilização de até três vezes mais equipes em campo. Ademais, todos os canais de atendimento recebem reforço, abrangendo o call center, que tem a capacidade de assistência dobrada em ocorrências de eventos climáticos severos.

Ademais, além de realizar ações de comunicação direta com os consumidores, incluindo o envio de e-mail e SMS, para alertá-los sobre os riscos, a distribuidora tem mantido diálogo também com autoridades estaduais e dos municípios de sua região de outorga.

Comunicação com o consumidor

Para aproximar ainda mais a comunicação com o consumidor e diversificar as formas de atendimento aos cerca de 8 milhões de clientes da companhia, a Enel também possui um canal via SMS para celulares elencados em sua base. Esses consumidores recebem uma mensagem de alerta sobre a previsão de tempestades e com indicação de como registrar falta de luz.

“O canal é uma forma de alertar os consumidores sobre a aproximação de fortes chuvas. Nele também é possível que os consumidores registrem a falta de luz por mensagem”, explica a segunda maior distribuidora do país, respondendo por 10,3% de toda energia distribuída no Brasil, em nota.

Em conjunturas de imprevisibilidade, devido ao excesso de chamadas, a empresa recomenda que os consumidores utilizem os canais digitais para um atendimento mais célere. Para isso, a companhia amplificou a estrutura em todos os seus canais de comunicação direta com o cliente. O resultado, segundo ela, está sendo um melhor tratamento das solicitações.

Ressarcimento

Os consumidores pessoas físicas que se sentirem lesados pela falta de energia devem apresentar, perante a distribuidora, CPF, RG ou outro documento com foto. Já as empresas precisam fornecer o contrato social ou último aditivo, CNPJ, CPF e RG dos sócios. Representantes legais devem possuir uma procuração com firma reconhecida em cartório, além de provas concretas dos prejuízos ocasionados pela falta de energia.

No caso de apagões em condomínios, é necessário ter convenção do condomínio, documentos de identificação e a ata de nomeação do síndico no momento da reclamação. No caso da Enel, as queixas devem ser protocoladas em até 90 dias após o ocorrido. Geralmente, os técnicos fazem uma inspeção nos aparelhos eletrônicos ou eletrodomésticos em até 15 dias corridos após o registro da queixa. No caso de geladeiras com alimentos perecíveis, o prazo é de um dia útil.

Poder judiciário

Caso não haja resolução com a companhia de energia elétrica, os consumidores podem buscar o Poder Judiciário. Para prejuízos inferiores a 20 salários mínimos (R$ 28.240), a ação deve ser aberta no Juizado Especial Cível (JEC). Valores superiores exigem recurso à Justiça comum.

Os consumidores também podem contatar a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon).

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]