Pesquisar
Close this search box.
/
/
A evolução das fintechs no Brasil: elas ganham cada vez mais espaço

A evolução das fintechs no Brasil: elas ganham cada vez mais espaço

Nos últimos 6 anos, mais de 2 bilhões de dólares foram investidos em startups financeiras no Brasil. Confira qual o cenário para os próximos anos

Com um sistema bancário muito bem consolidado, mas caro, e uma população com pouca educação financeira, o Brasil, um dos maiores mercados consumidores do mundo, fomentou o ambiente propício para a evolução das fintechs.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Para exemplificar o cenário, segundo um estudo realizado pela Locomotiva – instituto de pesquisa e estratégia – 1 em cada 3 brasileiros com mais de 16 anos não possui conta bancária. Isso significa um montante de cerca de 45 milhões de pessoas, que juntas movimentam mais de RS$800 bilhões por ano.

Por fim, com o Brasil sendo um dos países com maior concentração bancária no mundo – cinco bancos são detentores de 85% dos ativos totais do segmento comercial – está feita a fórmula para que as fintechs ganhem cada vez mais espaço no cenário financeiro. E o apoio encontrado em políticas do Banco Central tornou isso realidade.

O que se destaca na evolução das fintechs é que essas startups proporcionam a modernização do setor financeiro, oferecendo produtos e serviços acessíveis a uma grande parcela da população, trazendo novas experiências com uma versatilidade surpreendente em um o setor bastante regulado e burocrático.

A evolução das fintechs no Brasil

Segundo dados do FinTech Report 2020, do DISTRITO, existem hoje 742 startups financeiras no Brasil: um aumento de 34% em relação a 2019.

Esse crescimento é uma consequência de diversos fatores, sendo os dois principais: lacunas em nichos do mercado e o boom da digitalização no País. Praticamente 100% das soluções fornecidas pelas fintechs são digitais, tornando o negócio totalmente escalável.

Ainda segundo dados report do DISTRITO, as 10 fintechs que mais se destacam no setor hoje, no Brasil, são:

  • Nubank;
  • Neon;
  • C6 Bank;
  • Pagseguro;
  • Stone;
  • Ebanx;
  • Picpay;
  • Weel;
  • Creditas;
  • Conta Azul.

Os critérios para a elaboração desta lista foram algoritmos de scoring que levam em conta número de funcionários e o seu crescimento no último ano, faturamento presumido via análise do CNPJ, investimento captado, acessos no site e métricas de redes sociais.

O case PicPay

Em 2012, o PicPay nasceu como uma carteira digital de soluções como pagamentos com QR Code em estabelecimentos comerciais e em lojas online. Além disso, a plataforma oferece a possibilidade de pagamentos de boletos, cartão múltiplo e rendimento a 210% do CDI para os valores disponíveis na conta.

Para Anderson Chamon, fundador e vice-presidente de Produtos e Tecnologia do PicPay, a pandemia teve um impacto direto na digitalização de serviços financeiros.

“A pandemia acelerou a digitalização dos meios de pagamentos no Brasil, o que contribuiu para a inclusão de uma parcela desbancarizada, e popularizou o uso de ferramentas digitais, aquecendo o setor. Com o Pix, nossa previsão de que o futuro do pagamento seria mobile e instantâneo se consolidou”, afirma.

Além da frente de serviços financeiros, o PicPay conta com o PicPay Store, Social e Ads. A ideia da plataforma é transformar as interações transacionais em conversacionais, em que o usuário possa falar com outras pessoas da rede e também com lojistas, podendo criar grupos de vaquinhas, bater papo e pagar no próprio chat.

“Esse aspecto de rede social também representa uma enorme oportunidade no mercado de mídia e trade marketing no país”, esclarece.

Ainda de acordo com Anderson Chamon, o PicPay iniciou recentemente o processo de abertura da plataforma, o que vai permitir que cada fornecedor interessado em integrar a PicPay Store possa desenvolver uma experiência customizada, proporcionando um crescimento rápido e estruturado.

Enfrentamento aos gigantes do setor?

Ao contrário do que muitos pensavam, as fintechs conseguiram se destacar no mercado e não foram “engolidas” pelos grandes bancos. Muito pelo contrário. Elas acabaram trabalhando em parceria com muitos desses sistemas tradicionais, e foram ganhando cada vez mais fôlego e espaço, até em decorrência da sua rapidez de adaptação.

“O PicPay é uma empresa nativa digital e cresceu de maneira acelerada impulsionada por esse posicionamento à frente do mercado. Hoje, está se consolidando como o super-app com o maior número de usuários do Brasil, com mais de 41 milhões de clientes cadastrados”, explica o fundador da plataforma.

Regulamentação do Open Banking

Atualmente, os dados de clientes pertencem exclusivamente às instituições financeiras. O Open Banking propõe que os usuários sejam donos de seus dados e o compartilhamento deles entre instituições financeiras seja universal.

Regulamentar o compartilhamento desses dados trará mais competitividade para o mercado. Sendo assim, instituições mais jovens, como as fintechs, poderão ter acesso a informações mais assertivas sobre os clientes que buscam os serviços que elas oferecem.

“O PicPay enxerga as últimas movimentações do mercado, como o Open Banking e Pix, como evoluções que tendem a aproximar o cidadão comum do mundo financeiro. Somos a favor de toda e qualquer iniciativa que beneficie o consumidor e simplifique sua vida”, afirma Anderson Chamon.

O Banco Central já colocou a primeira fase do Open Banking para rodar, ao todo serão 4 etapas. Essas e outras ações, como o sistema de pagamento instantâneo PIX, têm criado condições para ampliar a concorrência em meio à grande concentração que sempre houve no Brasil e incentivar a inclusão financeira.

Por esse motivo, a Associação Brasileira de Fintechs estima que 700 novas fintechs nasçam com a consolidação dessas tecnologias, quase que dobrando o número atual.

As perspectivas para o futuro

A sustentabilidade do mercado dependerá diretamente da experiência proporcionada ao cliente. Os usuários querem ter mais controle sobre seus dados financeiros e acesso aos melhores benefícios disponíveis em termos de vantagens, promoções e descontos, o que abre espaço para inovações.

Como em qualquer segmento, a concorrência saudável vai contribuir para destacar os melhores players e profissionalizar o mercado.

Ainda segundo o FinTech Report 2020, do DISTRITO, mais de 200 rodadas de investimento injetaram US $2.4 bilhões em fintechs desde 2015 no Brasil. O destaque fica por conta do salto de 183% no crescimento de capital de investimento entre 2018 e 2019.

Em relação aos investimentos direcionados às startups, as fintechs foram as que mais receberam recursos em 2019, abocanhando 35,6% do capital disponível.

O impacto do crescimento das fintechs no mercado bancário

As fintechs mudaram o jogo, fazendo com que o mercado financeiro brasileiro entrasse em uma fase de modernização, o que é extremamente importante.

E, nesse contexto, o maior beneficiado é o consumidor. Afinal, o iminente Open Banking possibilitará cada vez mais acesso e empoderamento a respeito de seus próprios dados, obrigando tanto bancos tradicionais como fintechs, a prestar serviços cada vez mais democráticos, personalizados e flexíveis.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias 

Conheça as 6 novidades do PIX para 2021, segundo o Banco Central 

Como será o avanço da tecnologia bancária em 2021 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]