Pesquisar
Close this search box.
/
/
Estratégias de marketing: o que podemos aprender com erro de ação no BBB?

Estratégias de marketing: o que podemos aprender com erro de ação no BBB?

Nem sempre as estratégias de marketing saem conforme o esperado, não é mesmo? Nestes casos, o que deve ou não ser feito para reduzir os impactos negativos?

Se você assiste Big Brother Brasil ou acompanha as principais notícias do reality, já deve ter percebido que a publicidade é um dos carros-chefe do programa e que todas as suas provas e atrações são elaboradas a partir de estratégias de marketing dos patrocinadores.

Neste ano, o aplicativo de transporte individual 99 começou a investir no reality e logo no primeiro “almoço do anjo” recebeu um grande destaque no programa, mas de uma forma negativa. Apesar de todo o cenário estar decorado com as cores da marca, o participante Rodrigo Mussi, vencedor da prova do anjo daquela semana, cometeu um pequeno deslize ao trocar o nome do app pelo seu principal concorrente, o Uber.

Na ocasião, o “brother” sentou em um banco de motorista e disparou: “olha, vamos lá, pegar nosso Uber já”. Apesar de corrigir imediatamente a falha, o vídeo viralizou nas redes sociais e rendeu vários memes, incluindo da própria 99, que mostrou jogo de cintura e soube atrair ainda mais seguidores com um tweet do tipo “gente como a gente”.

“Quando você chega junto, leva o boy pra almoçar e ele te chama pelo nome da outra”, escreveu o perfil oficial da patrocinadora. Tudo estaria dentro da normalidade se o Uber não tivesse aproveitado a fama para tentar engajar também. O problema foi que a estratégia de marketing do aplicativo virou um tiro no pé.

Logo após o tweet da 99, o Uber postou a seguinte frase: “dei uma espiada por aqui e fiquei sabendo que alguém me chamou?”, em tom de brincadeira. Rapidamente, vários seguidores responderam o tweet com frases irônicas que criticavam o serviço da marca, fazendo referência ao cancelamento frequente das viagens por parte dos motoristas.

“Chamaram. Só que o motorista, como sempre, cancelou”, escreveu um seguidor. O outro complementou: “Desisti e vim de busão, que até decepciona, mas nunca abandona”. A reação contrária à esperada pelo Uber trouxe à tona um assunto muito importante: o que fazer quando sua estratégia de marketing dá errado?

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Quais são os riscos de uma estratégia ruim?

Para começo de conversa, é interessante analisar os riscos gerados após o tiro sair pela culatra e, só depois, analisar as opções ideais para reparar e minimizar os problemas.

Segundo a docente do curso de administração da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras – FIPECAFI, da Universidade de São Paulo, Cíntia Cristina Silva de Araújo, os prejuízos de uma estratégia ineficaz prejudicam não só a reputação da marca como também a venda de seus serviços ou produtos. “Em diversos casos, os erros podem causar danos ainda maiores para a empresa como a queda do valor da marca e do valor de suas ações em negociações na bolsa de valores”, aponta a professora.

A falha do Uber, apesar de ser a mais comentada atualmente, não foi a primeira e não teve uma repercussão tão negativa quanto a de outras gigantes do mercado, conforme relembra Cíntia Cristina Silva de Araújo: “nesta lista de ações de marketing negativa há a contração do cantor Roberto Carlos como ‘garoto propaganda’ da Friboi em 2014, sendo que o artista vinha há anos se declarando como praticamente do veganismo”, comenta.

Deu ruim? Pare, repense e se retrate!

Mas o que fazer diante da crise na reputação da marca? “Para reparar os danos, a empresa pode, como a 99, responder rapidamente e humoradamente às críticas e às anedotas nas redes”, argumenta a docente da FIPECAFI, que continua: “além disso, é necessário corrigir a ação de marketing, lançando uma nova campanha/estratégia de modo que os consumidores tenham um novo estímulo e nova memória sobre a marca e produto”, sugere Cíntia Cristina Silva de Araújo.

“Caso o erro da ação esteja associado à associações com figuras públicas, atos ou ideias controversas ou contrárias à ética e valores reconhecidos pela sociedade e/ou comunidade em que a empresa está inserida, é importantíssimo esclarecer e responder às dúvidas e questionamentos de forma transparente, coesa, coerente e concreta”, complementa a professora.

Já deu para perceber que é necessário muito esforço e trabalho para reverter ou, ao menos, minimizar os problemas gerados por uma estratégia de marketing negativa, não é mesmo? Por isso, é essencial se atentar para a elaboração de projetos viáveis e coerentes.

Pra que errar se pode acertar?
Dicas para elaborar uma campanha de sucesso!

Segundo o CEO da Ticto, Guilherme Petersen, “uma boa estratégia de marketing engloba 4 pilares, que são: conhecer o público; conhecer as objeções desse público frente ao produto; encontrar o público; e fazer uma oferta com o máximo de quebra de objeções quanto seja possível”, finaliza.

Seguindo o mesmo raciocínio, a professora Cíntia Cristina Silva de Araújo comenta que, antes de mais nada, é preciso elaborar um planejamento contendo desde as características do público-alvo até o objetivo da ação e a mensagem a ser comunicada.

Além disso, “é fundamental pesquisar de forma criteriosa e objetiva os valores, histórico do veículo/mídia/figura pública/empresa em que se pretende executar a ação de marketing, a fim de evitar problemas da associação da marca com questões controversas e até mesmo ilegais, como no caso de publicidades veiculadas em sites que divulgam informações falsas”, reforça a docente.

A composição da equipe responsável pela campanha também deve ser analisada, conforme pontua a professora: “cada dia mais as empresas têm se atentando para a importância de criar equipes multidisciplinares e diversas (nos diferentes cortes: etnia, geracional, raça, cultura, social, gênero, etc.), algo que estudos já vêm apontando desde os anos de 1990. Equipes diversas e multidisciplinares têm maior habilidade para ver um problema de diferentes perspectivas, o que aprimora a capacidade de se desenvolver soluções para cenários com diferentes variáveis”, explica Cíntia Cristina Silva de Araújo.

Por fim, a profissional da área da educação comenta que “as empresas podem avaliar a efetividade de suas ações por meio de grupos focais, entrevistas e surveys”, o que acaba evitando transtornos e rejeições, já que as campanhas estão sendo testadas previamente por um grupo menor de pessoas.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente


+ Notícias

Como o perfil do consumidor influenciará as estratégias de marketing? 

Geração Z prefere pessoas a profissionais de marketing para obter informações sobre produtos 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]