Pesquisar
Close this search box.
/
/
CSI no ESG: ciência forense garante rastreabilidade de origem de produtos

CSI no ESG: ciência forense garante rastreabilidade de origem de produtos

Empresa neozelandesa utiliza técnicas de ciência forense para rastrear produtos e insumos a partir de sua pegada digital, garantindo proteção de origem

Se você ligou a televisão alguma vez nos últimos 25 anos, provavelmente em algum momento se deparou com uma série de investigação criminal. O enredo de CSI era relativamente simples: toda ação deixa uma marca, e partir dessa trilha, o quebra-cabeças sobre um crime era montado – baseado em ciência, dados, fatos. A partir daí a ciência forense se popularizou, e CSI, que chegou a ser a série mais assistida em todo o planeta por pelo menos seis temporadas, se tornou praticamente um substantivo.

Mas a ciência forense não se aplica só a homicídios e plots mirabolantes. Suas técnicas podem ser aplicadas a qualquer tipo de investigação. Essa é a premissa da Oritain, empresa neozelandesa que acaba de chegar ao Brasil, para rastrear a identificação de origem de insumos agrícolas que abastecem mais de 20 indústrias.

A partir da análise da composição química de produtos e insumos, que incluem a análise de solo e água, por exemplo, é possível identificar a origem de produtos da pecuária, agricultura e matérias-primas para moda e farmacêuticas.

Leia mais:
O CX de uma loja sustentável

Katherine Jones, embaixadora científica da Oritain, explica que a técnica utilizada não se limita a identificar etapas da cadeia de suprimentos, a prática mais comum para a certificação de origem de uma matéria-prima.

“A Oritain é a única empresa no mundo a fazer essa comprovação de forma científica, por meio de rastreamento isotópico e análise estatística de dados”, acrescenta. Esse estudo de fatores ambientais, como composição do solo, clima, altitude, precipitação, revela detalhes da origem que a Oritain classifica como ‘impressão digital’.

“Depois de criada essa impressão digital de origem, ela pode ser comparada com bases de dados criadas pela Oritain e utilizadas para auditar produtos em qualquer ponto da cadeia de abastecimento, o que permite identificar diferentes tipos de ocorrências ao longo de toda a jornada – do plantio de uma semente de café ao manejo do algodão até a manufatura.

Esse tipo de rastreio, defende o CMO da Oritain, Peter Cullinane, reduz o risco de fraude e práticas antiéticas. “Nós sempre defendemos o ‘taste the diference’ para mostrar o valor e o sabor de fazer boas escolhas. Agora podemos provar”.

ESG sem lavagem

Da Lacoste à Nescafé, várias empresas internacionais já aderiram à análise forense para certificar suas cadeias de produção, garantindo uma jornada ética e também protegendo sua reputação, ao comprovar o comprometimento com a agenda ESG a que se propuseram.

“Trata-se de um link entre traçabilidade e sustentabilidade. É preciso saber de onde os produtos vem. ESG, quando verdadeiramente comprometido, gera valor e performance financeira. Essa rastreabilidade ajuda a combater o green washing”, destaca Gabriela Castro-Fontoura, diretora da Oritain para a América Latina.

Assine nossa newsletter!
Fique atualizado sobre as principais novidades em experiência do cliente

Green washing não cola mais

O termo green washing, que pode ser traduzido livremente como maquiagem verde, faz referência às empresas e indústrias que se aproveitam do status e do respeito que sinalizações de comprometimento ambiental indicam dentro da agenda de governança social, ambiental e corporativa – as famosas letrinhas que forma ESG – mas que na verdade estão utilizando base, corretivo e rímel para deixar práticas inócuas parecerem mais relevantes e bonitas aos olhos do público, em vez de praticar uma mudança de comportamento consistente.

“Informar a origem de um produto contribui para a sustentabilidade e geração de valor em toda a cadeia”, ressalta Gabriela. É o que mostrou uma pesquisa feita pela Oritain, que indica que 96,9% das pessoas têm uma atitude positiva em relação à sustentabilidade e querem saber o que o estão consumindo.

Com essa perspectiva, a Nestlé passou a rastrear toda a cadeia de produção da linha Nescafé Origens do Brasil. A gigante já tem um terço da produção carbono neutro e certificação de origem de seus produtores, mas resolveu dar um passo além.

“Estamos desde 2019 conversando com a Oritain para desenvolver uma linha em que cada grão de café possa ter sua origem cientificamente comprovada. Foi o momento certo para o café certo. Além do compromisso ambiental com uma agricultura responsável, cada vez mais os consumidores valorizam saber de onde é o café que estão tomando. E precisávamos disso para provar nosso compromisso”, explica Taissara Martins, gerente de ESG de Cafés e Bebidas da Nestlé.

Conheça o Mundo do CX

Identidade única, pessoal e intransferível

Esse processo é virtualmente à prova de fraudes, que se assemelha a uma blockchain. Os dados são coletados a partir da análise científica da digital do café, por exemplo, e não precisa de inputs administrados por pessoas.

Métodos de rastreabilidade tradicionais usam embalagens ou códigos de barras para rastrear um produto através da cadeia de suprimentos. Mas eles ainda não são infalíveis, nem à prova de fraude. Já a ciência forense testa o produto ou matéria-prima para identificar se foi obtido de forma autêntica e responsável.

“Com a análise forense alimentando esse banco de dados, são criados perfis únicos que podem ser auditados em qualquer momento da cadeia de produção”, detalha Katherine. É possível conferir a origem a partir de uma amostra da lata de café ou de um retalho de tecido, exemplifica a cientista neozelandesa.



+ NOTÍCIAS
Síndrome de Impostora? Geração Z têm medo de não corresponder às expectativas
Brasileiro está mais consciente com uso de cartão de crédito

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]