Pesquisar
Close this search box.
/
/
Digitalizar para otimizar: uma receita para maximizar recursos e resultados

Digitalizar para otimizar: uma receita para maximizar recursos e resultados

Tecnologia bem empregada ajuda no aumento de atendimentos ao cliente sem alterar custos ou número de pessoas

Anos de pandemia, guerra na Ucrânia e crises de abastecimento obrigam o mercado a agir com cautela. No Brasil, as já constantes variações nas previsões do PIB e da inflação somam-se a expectativa em relação a um novo governo. O mais recente Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central na segunda-feira (28/11), elevou a projeção do IPCA de 2022 para 5,91% e manteve o de 2023 em 5,02%. Já para o PIB, a estimativa é de alta de 2,81% este ano e 0,70% em 2023.

Diante desse cenário, a opção tem sido digitalizar para otimizar processos e investimentos, maximizando recursos e resultados. Mas isso não significa apenas implementar tecnologias. Sem um bom planejamento e critérios bem definidos, a estratégia da digitalização pode ter efeitos contrários aos desejados.

Quando se trata do atendimento ao cliente, por exemplo, a automação por si só, sem o entendimento do consumidor, desenho de jornadas e melhora constante nos processos, influencia negativamente na qualidade do serviço e, consequentemente, na experiência do cliente. Resultado: a maximização de recursos e resultados não é alcançada.

“Por trás de um robô eficiente deve existir um humano dotado de empatia, que seja competente em atendimento e comprometido com a melhor experiência para o usuário. Sem qualidades como essas, um robô até pode ser criado, mas provavelmente não será eficiente e eficaz no seu propósito. Penso nos robôs como uma possibilidade de multiplicar as características dos humanos que fazem muito bem o seu papel”, afirma Jansen Alencar, CEO do Grupo Services by Webhelp.

Dessa forma, ao incluir robôs na jornada, a empresa deve se preocupar, em primeiro lugar, com fluidez e redução do esforço por parte do cliente. O Grupo Services, por exemplo, utiliza Inteligência Artificial e cognição de voz para entender o que os clientes dizem e demonstram, a fim de prestar um atendimento semelhante ao de um humano, com assertividade e rapidez. Isso evita más experiências, que levam ao abandono do autoatendimento devido à falta de eficiência.

“É uma tendência que, cada vez mais, a tecnologia absorva os atendimentos com excelente experiência para o consumidor. Temos cases de clientes que já têm 93% do atendimento automatizado com autosserviço, bots de texto, bots de voz ativos e receptivos. Com isso, restam apenas 7% dos contatos para os agentes, que ficam responsáveis por demandas mais complexas”, diz Jansen Alencar.

Tecnologia para auxiliar no dia a dia

Quando em contato com o atendente, o cliente espera rapidez e eficiência semelhantes às oferecidas pelos robôs. Por isso, além de treinados para resolver demandas complexas, os agentes passam a ser apoiados por tecnologias que fornecem as informações necessárias para gerar fluidez na interação.

A consequência de ferramentas que auxiliam na tomada de decisões é um atendimento mais rápido e qualificado que, consequentemente, melhora a produtividade do agente e a eficiência de toda a operação.

Jansen explica como isso funciona na prática: “há automações que auxiliam o agente a resolver demandas sem precisar pedir ‘um momento’ para o cliente a toda hora. Então, a tecnologia vem para agilizar o atendimento e simplificá-lo – uma interação muito importante entre digital e humano”.

Os novos modelos de atendimento

O principal objetivo de um atendimento digitalizado, então, é atender um volume maior de clientes, com mais qualidade e experiência ainda melhor, sem a necessidade de aumentar a equipe ou os custos.

Exemplo disso é uma operação do Grupo Services na Argentina, que substituiu o atendimento e a URA com voz por mensagens de texto, ou seja, bots e consultores digitais pelo WhatsApp. Como consequência dos fluxos mais ágeis e completos do autoatendimento, o volume de atendimentos praticamente dobrou e 82% dos clientes passaram a atribuir nota alta para a experiência.

“Com a tecnologia absorvendo parte desses atendimentos, o humano precisará ser cada vez mais sênior. Isso é muito bom para o mercado, que elevará a profissão de atendente a um consultor. Assim, as estruturas imensas que os contact centers têm hoje, além da dependência do presencial, serão reduzidas. É uma revolução do call center, que se torna quase um trabalho de back office”, afirma Jansen.


+ Notícias 

Marketing de influência e Copa: qual a melhor jogada? 

O respeito ao cliente na ótica da vida digital 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]