Pesquisar
Close this search box.
/
/
10 formas para melhorar a satisfação do cliente

10 formas para melhorar a satisfação do cliente

Uma única experiência ruim faz o seu consumidor migrar para sua concorrente

Se perguntássemos a um grupo de empresários e CEOs: “Como você definiria a satisfação do cliente?” Provavelmente, teríamos respostas distintas. Apesar de diversa, de maneira geral, a relação com a marca reflete a saúde do negócio, mostrando como os produtos ou serviços repercutem nos consumidores.

Essa constatação é confirmada pelo Relatório de Tendências da Experiência do Cliente 2022, realizado pela Zendesk, empresa norte-americana de software, que aponta que 61% dos consumidores mudariam para uma marca concorrente após apenas uma experiência ruim.

Mesmo sendo relevante, de acordo com o artigo de Tomas Hult e Forrest Morgeson, respectivamente CEO e diretor do Índice Americano de Satisfação do Cliente (ACSI), para Harvard Business Review, a satisfação do cliente nos Estados Unidos está em seu nível mais baixo em quase duas décadas. Baseada na visão dos autores, indicamos dez formas para melhorar esse ponto, exemplificando com empresas brasileiras e usando a métrica de NPS (Net Promoter Score), através do NPS Award 2022, realizado pela SoluCX, empresa do interior de São Paulo que desenvolve softwares.

A satisfação do cliente é um ativo estratégico

A palavra-chave para melhorar a experiência do cliente é a otimização. É comum as empresas maximizarem ou minimizarem essa satisfação em seu planejamento. Otimizar significa ser realista com o cenário da marca, evitando falsas perspectivas.

Isso porque nem sempre a satisfação do consumidor tem relação com aumento da venda de um produto ou serviço. Com uma participação de mercado maior, a base de clientes normalmente se torna mais heterogênea e com comportamentos de clientes mais diversos, o que dificulta a entrega de alta satisfação.

Evite promessas de superação de expectativas

Apesar do planejamento de expansão, frequentemente a expectativa de muitas empresas é alta, querendo “sempre superar o anseio dos clientes”. Na prática, esse é um argumento ilusório, pois essa estratégia é insustentável. As empresas podem e devem encantar o cliente com uma experiência incrível, mas com objetivos realistas.

A história da PetLove, a marca Pet ganhadora do NPS Awards 2022, iniciou-se na década de 1980 e hoje tem como objetivo facilitar a vida do consumidor. “Obviamente a gente olha para produto, qualidade, logística, entre outros aspectos. Mas o CX é o centro de todas as tomadas de decisões em relação ao cliente. É CX que a gente recebe informações, insumos, feedbacks, temperatura, entendendo a necessidade e o desejo do nosso cliente”, comenta Heber Santos, diretor de CX da Petlove.

Qualidade e desempenho são importantes

De acordo com o relatório do Índice Americano de Satisfação do Cliente (ACSI), confiabilidade e personalização – sendo essa última mais dominante – refere-se à percepção de qualidade do público.

A excelência de um produto e serviço é fundamental para a experiência do consumidor, e ela tende a superar o preço e valor como fator de satisfação do cliente na maior parte do setor econômico. Além disso, vivemos em uma economia de “personalização em massa”, ou seja, os consumidores valorizam mais a personalização do que a confiabilidade de produtos e serviços.

A ótica Self-Service Chilli Beans, no topo do ranking do setor, atua de forma pioneira na questão da customização dos óculos. A máquina de customização fortaleceu a identidade da marca, que hoje se expandiu para outros países e atua no universo da experiência com hotéis, cruzeiros e eventos.

A ideia de valor e preço

É possível ter um foco no valor como principal fator de satisfação? Nem sempre. A Decatlhon, por exemplo, foi a premiada com maior índice em artigos esportivos no NPS Awards. A varejista francesa reúne diversas marcas com preços mais baixos que as concorrentes.

No entanto, se reposicionou como a loja dos corredores no Brasil, trazendo linha de tênis específica para o esporte, investindo em curadores experts. O preço é um elemento importante, mas a qualidade e valor na satisfação do cliente são ativos relevantes a se pensar a longo prazo.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

A satisfação não é garantia

Por mais que os estudos e levantamentos acompanhem de perto a satisfação do cliente, esse índice não significa garantia de venda.

A NPS Awards conversou com 350 mil consumidores brasileiros ativos, a maioria mulheres (60%), entre 25 e 34 anos, da Classe C (42%) e com ensino médio completo. Esse recorte aponta, possivelmente, a limitação do acesso a restaurantes, como Coco Bambu e Fogo do Chão, ou marcas como Adidas e Calvin Klein.

No entanto, essas marcas foram as premiadas no setor: Restaurantes, Calçados e Acessórios, e Vestuários. A pesquisa, neste caso, é de percepção do público. A opinião do consumidor pode ser decorrente de uma experiência recente, antiga ou até mesmo com base em relatos de outras pessoas, publicidade, aparições positivas ou negativas na mídia e redes sociais.

Agradeça aos clientes que reclamam

Empresas que lidam com as queixas de forma construtiva criam mais fidelidade do cliente. Dito isso, o tratamento de reclamações deve ser ponto chave para que os consumidores retornem e fiquem pelo menos tão satisfeitos quanto antes de reclamarem.

As empresas que levam as críticas a sério desenvolvem marcas, produtos e serviços mais competitivos. Em outras palavras, as queixas podem ser vistas como oportunidade. No Reclame Aqui, a Magalu está em primeiro lugar no ranking de empresas que solucionaram reclamações. Em termos de percepção do cliente do NPS Awards, a empresa ficou em primeiro no ranking Eletrodomésticos, Móveis e Decoração.

Crie fidelidade com seu cliente

Esforçar-se para ganhar lealdade entre o consumidor é fundamental. Para isso é necessário que a CX esteja fortalecida e em contato constante com o público, já que vivemos em um mundo phygital e instantâneo.

O Boticário, no topo do ranking de Beleza e Cosméticos, trabalha com programa de fidelidade a partir do Clube Viva. O programa incentiva o acúmulo de pontos a partir de compras, que podem se transformar em descontos.

Outra perspectiva importante é a questão de empresas conscientes. A consultoria Walk The Talk realizou a pesquisa Índice GPS – Global Positioning On Sustainability, feita em outubro de 2022, mapeou as principais preocupações dos brasileiros, como agem e o que esperam das empresas quando o assunto é ESG. Por meio de análises estatísticas, o estudo classificou as empresas analisadas e as dividiu em cinco grupos de acordo com a percepção dos consumidores em relação com a marca sobre temas ESG. A Natura é única no nível “muito alto” de ESG, já que possui projetos relevantes mundialmente sobre sustentabilidade.

Conheça o Mundo do CX

Experiência do consumidor bem feita

Traçar a jornada do consumidor é essencial para as empresas. Com a pandemia da Covid-19, houve uma alteração na maneira como a CX é praticada. De acordo com o relatório CX Trends 2023, da Zendesk Brasil, os líderes de negócios entendem claramente que fornecer uma excelente experiência do cliente gera receita.

O conceito de omnichannel se aplica aqui, já que interações naturais e fluidas com as empresas são exigências dos clientes. De atendimento ao cliente via chatbots que simulam seres humanos a experiências de diálogo em que os clientes podem iniciar um engajamento em um canal e depois trocar para outro. Essa jornada exige a visão de que cada cliente quer ser único. O estudo descobriu que 81% desses líderes veem a experiência e o suporte do cliente como prioridades.

Pense no colaborador

O estudo “A felicidade do funcionário afeta a produtividade?”, revisado em 2022, realizado pela Saïd Business School da Universidade de Oxford, em colaboração com a multinacional britânica de telecomunicações BT, descobriu que os trabalhadores são 13% mais produtivos quando estão felizes.

A pesquisa foi conduzida nos call centers da empresa britânica durante seis meses. A conclusão foi que quando os trabalhadores estão mais felizes, eles trabalham mais rápido fazendo mais ligações por hora trabalhada e, o que é mais importante, convertem mais ligações em vendas. Um exemplo de cultura organizacional people first é da Natura, que preza pelo bem-estar e inclusão dos funcionários.

Defina métricas e utilize tecnologia para isso

Em um mundo conectado, que facilita a comunicação em várias partes do mundo, os leads podem aumentar, o que implica num possível índice decrescente de satisfação, já que os desejos do público se tornam amplos.

Mas é possível rever essa questão utilizando a IA, banco de dados e, principalmente, selecionando boas métricas. As empresas precisam entender, desenvolver e oferecer satisfação com base em métricas de causa e efeito, como NPS, churn rate e lifetime value.

O exemplo é da Zé Delivery, app de entrega de bebidas, que expandiu sua atividade durante o pico da pandemia. Em 2020, a empresa precisou migrar de sistema para dar conta dos pedidos e remodelou seu algoritmo para atender de maneira mais célere os consumidores. A marca é a primeira no ranking NPS Awards 2022, no setor App de Delivery.


+ Notícias

“Uma empresa com mentalidade CX exige um trabalho constante”, afirma presidente da SKY

A importância da embalagem na jornada de respeito ao cliente

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]