Pesquisar
Close this search box.
/
/
O design é parte da estratégia da Accor

O design é parte da estratégia da Accor

Em um processo de abandono de padrões, a rede de hotéis considera o design um elemento essencial para a experiência do cliente

Durante a maior parte da história da hotelaria, a busca por um padrão era natural. Unidades da mesma rede não deveriam ser diferentes – e nem havia motivos para duvidar do status quo. Contudo, as transformações no comportamento do consumidor provocaram o mercado, convidando as empresas a mudarem suas perspectivas.

A Accor, hoje com quase 40 marcas, decidiu estar à frente desse processo e mergulhou no que chama de “desotelização”. Na prática, significa que os hotéis precisam ser também espaços de convivência e integração, especialmente por meio de ambientes como bares, restaurantes e até mesmo coworkings. E um dos principais elementos utilizados nesse processo é o design, como conta Paulo Mancio, SVP de Design & Implantação Accor América do Sul.

“Percebemos, há aproximadamente cinco anos, que o design é um agente transformador, e precisávamos fazer com que nossos hotéis fossem mais do que prédios, mas ambientes equipados que oferecem experiências”, diz. A regionalização dos hotéis foi uma etapa importante nesse processo. Como conta o executivo, os projetos passaram a ser desenvolvidos por arquitetos locais, de acordo com o país e cidade em que seria construído um novo hotel da Accor.

Um novo modelo

A unidade da marca Fairmont, recém lançada na cidade do Rio de janeiro, expressa muito bem ao que Mancio se refere quando fala sobre regionalização. O hotel, que fica em frente ao Forte de Copacabana, reúne diversos elementos cariocas, não só nos aspectos técnicos, mas também funcionais.

Ou seja, tanto o turista quanto o executivo que viaja ao Rio de Janeiro à trabalho pode se sentir em casa no Fairmont Rio de Janeiro Copacabana. “Um dos pontos mais importantes que trouxemos nesse design foi o piso, que é como uma continuação do calçadão de Copacabana e promove a ideia de quebra de barreiras”, diz. “O design, de forma sutil ou acentuada, manifesta o desejo de promover a inclusão das pessoas”.

Outro exemplo dentro desse propósito é a disponibilização de duas piscinas. Uma delas fica mais escondida pelo prédio e, portanto, é mais discreta, enquanto a outra é voltada para a praia e tem borda infinita.

Multifuncional

Todo esse cuidado está dedicado ao fato de que os clientes da Accor não são apenas hóspedes. Hoje, há uma grande quantidade de pessoas que aproveita o ambiente do hotel para realizar reuniões, encontros, happy hours, etc. E esse público também é extremamente bem-vindo pela Accor.

Como exemplo da transformação que ocorre diante dessa mudança de comportamento, Mancio cita que a entrada do hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia tem primeiro um acesso para o bar e, depois, a recepção. “A compreensão e a valorização do design estão amadurecendo no Brasil”, afirma. “Os consumidores estão aprendendo a apreciar, curtir e até mesmo aprendendo sobre o assunto”.

Outro ótimo exemplo é o hotel ibis São Paulo Barra Funda, primeiro hotel de São Paulo que conta com um dos novos conceitos da marca ibis, o chamado PLAZA, desenvolvido pelo escritório de arquitetura brasileiro, FGMF, em meio a um concurso mundial, promovido pela Accor. Em um mesmo lugar, os clientes podem ouvir música, encontrar amigos, apreciar um drinque e desfrutar de uma simples e saborosa gastronomia, pois o lobbie está ainda mais aberto e o hotel conta com um Pizza Bar logo na sua entrada, chamado Sponta, com deliciosas pizzas de forno e chopp.

A demanda era atender o novo conceito de ibis, ou seja, ter espaços criativos, ambientes diferentes em cada hotel, quartos com capacidade para até seis pessoas, restaurantes e bares. A partir desta necessidade, realizamos uma concorrência com escritórios do mundo inteiro e tivemos três projetos selecionados: o apresentado pelo brasileiro FGMF, o do tailandês Soda e o do austríaco Innocad. Esses escritórios desenharam ambientes criativos e funcionais, de acordo com aquilo que a marca deseja.

Agora, o investidor de um ibis em qualquer lugar do mundo poderá escolher entre quatro designs diferentes: os três novos e o tradicional, que já existe em nossos hotéis. Por exemplo, um ibis na Alemanha pode escolher o design brasileiro para o seu projeto de decoração. Deixamos de ser uma marca padronizada para ser flexível, onde o objetivo é um só: proporcionar uma experiência surpreendente para nossos clientes.

Um mundo melhor

Apesar de não despertar uma associação automática, existe um outro elemento que está conectado ao design e que é uma preocupação da Accor: a sustentabilidade. Sempre que é feito um projeto de um novo hotel, são consideradas medidas de sustentabilidade e soluções de sistemas capazes de recuperar e reduzir os impactos ao meio ambiente.

No caso da cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, são usadas as melhores tecnologias para que o uso de ar condicionado gaste o mínimo de energia. Além disso, são adotados métodos como uso de painéis solares, aproveitamento de águas pluviais, uso de lâmpadas econômicas e de materiais renováveis.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]