Pesquisar
Close this search box.
/
/
Chilli Beans deve ter nova identidade para loja de óculos de grau, diz Caito Maia

Chilli Beans deve ter nova identidade para loja de óculos de grau, diz Caito Maia

Em entrevista exclusiva à NOVAREJO, Caito Maia, CEO da Chilli Beans, falou ainda sobre expansão dos negócios e defesa da diversidade

A Chilli Beans está com planos ambiciosos para 2019 e os seguintes, com a perspectiva de passar dos atuais 800 pontos de venda para cerca de 1.200. A aposta será em cima, principalmente, dos óculos de grau, que devem ganhar lojas com design próprio. Segundo Caito Maia, CEO da empresa, é a Chilli Beans indo além do “mundo vermelho”. As novas lojas devem contar com um apelo vintage.

A grife de óculos e relógios também conta com seu novo produto para catapultar a marca, o Chilli MOB Cruise, cruzeiro para o consumidor final que terá sua primeira edição em maio deste ano.  Ao portal NOVAREJO, Maia disse que 2018, ano no qual ainda ecoou a recessão econômica, foi o momento de “fazer o feijão com arroz” bem feito, o que, segundo ele, foi conseguido com êxito. Na internet, por exemplo, as vendas aumentaram 40%.

A novidade para este ano pode incluir também a recompra, por Caito Maia, dos quase 30% das ações da Chilli Beans que estavam nas mãos do fundo Gávea. Em 2012, a varejista vendeu parte das ações ao fundo. O CEO da empresa não comentou as negociações, mas diz que tanto seu estado de espírito quanto o da Chilli Beans para 2019 são de “animação”, como costumam ser.

O executivo alertou ainda sobre o que ele chama de demagogia nas campanhas de marketing que tem se proliferado no mercado a favor da diversidade. “As pessoas nem pegavam o currículo de um tatuado, muitas vezes de um homossexual. Infelizmente, isso continua acontecendo até hoje. As coisas não mudaram tanto”, avalia. Confira a entrevista completa:

NOVAREJO: Quais são os planos da Chilli Beans para os próximos anos?
CAITO MAIA: A gente está muito animado porque tivemos um 2018 muito legal, e o motivo principal é que a gente fez a nossa lição de casa. Estamos muito animados para os próximos cinco anos. Acho que, de uma maneira resumida, a gente quer chegar em 1.200 pontos de venda nos próximos cinco anos no Brasil e no exterior. Hoje são 842 e estamos no caminho. O plano é continuar o trabalho sensacional que a gente fez no ano passado, o tal do arroz com feijão bem feito, entendendo o potencial de consumo do brasileiro nesse momento, entendendo o quanto ele pode gastar, o quanto ele pode consumir.  E a gente vai lançar uma marca de grau nova para fazer um trabalho lindo no Brasil e, de novo, sacudir o mercado brasileiro.

NV: Os óculos de grau vão ganhar mais espaço nas prateleiras?
CM: Talvez eles ganhem uma nova loja porque a gente sentiu que existe uma demanda tão grande que a gente pode trabalhar isso num espaço e num momento diferentes para o consumidor. A gente acha que tem potencial e é isso que a gente vai explorar neste ano.

NV: Nova loja significa novo design?
CM: Exatamente. Um ambiente novo. Você tem o “mundo vermelho” e agora você vai ter um mundo mais vintage.

NV:A expansão será com foco nos shoppings ou nas lojas de rua?
CM: A minha visão é 360, de exercitar todos os canais, simples assim. A loja de rua tem uma grande oportunidade porque temos apenas 180, é muito pouco ainda. Podemos ter muitas lojas de rua e já aprendemos a ir para a rua. Tem esse caminho muito interessante. Em relação ao shopping, temos outros exercícios, como continuar crescendo com a Chilli Beans e com essa oportunidade desse conceito novo que a gente vai lançar.

NV: O que pensam de novidade para o e-commerce?
CM: Não acredito em hipótese nenhuma que uma marca se sustente só no e-commerce, não acredito nisso. Eu acredito no 360, que eu vou falar com você, como consumidor moderno, em todos os canais. Eu vou te pegar on-line e depois você vai para o off, na minha loja, pegar os óculos, e experimentar da melhor maneira possível. A gente põe bastante esforço, bastante dinheiro e energia no site, que está indo cada vez melhor. No ano passado cresceu 40%, mas é uma mistura de todos os pontos de venda. O on e o off se ajudam e se alimentam.

NV: Pensam em expandir para marketplaces?
CM: Não. Nós não vendemos commodities. Eu não vendo soja; eu vendo uma história bonita para contar. Eu preciso ter um lugar para contar minha história porque as outras marcas só vendem óculos escuros, então são meio que commodities. No nosso caso, não.

NV: Quais são os planos da Chilli Beans para expansão internacional?
CM: A gente está hoje com quase cem lojas fora do Brasil. A ideia é pegar essas lojas que já existem e colocar mais adubo. Vou te dar um exemplo: a gente tem, por exemplo, 23 ou 24 lojas na Colômbia. A gente quer fortalecer a empresa nesse mercado e fazer crescer mais ainda. No Oriente Médio, a gente tem loja no Kuwait e vai agora abrir várias outras com o mesmo franqueado no Oriente Médio. A ideia é fortalecer as nossas master franquias fora do Brasil.

NV: Como a Chilli Beans tem melhorado a experiência do cliente dentro da loja e para além dela?
CM: A gente traz uma experiência diferente desde sempre. O consumidor, quando não conhece e entra na Chilli Beans, percebe que é uma experiência muito diferente, pelo fato de ele ter os óculos todos à sua disposição sem precisar pedir para o vendedor; você pode brincar como se estivesse em casa… Dez modelos novos toda semana. Os vendedores têm uma personalidade diferente, na verdade uma personalidade deles, de serem quem quiserem. A gente respeita muito isso aqui dentro, essa diversidade. Tudo isso é muito importante.

NV: Como a Chilli Beans tem trabalhado essa pauta da diversidade?
CM: Primeiramente, eu agradeço por você ter perguntado sobre diversidade. Aqui, a gente nunca julgou aparência ou religião, mas se o ser humano quer crescer como profissional. Foi assim que a gente criou um bando de malucos apaixonados que tatua a marca na pele. E é muito louco porque o que se fala hoje a gente já faz há 21 anos. As pessoas nem pegavam o currículo de um tatuado, muitas vezes de um homossexual. Infelizmente, isso continua acontecendo até hoje. As coisas não mudaram tanto e na minha opinião existe uma demagogia por aí. A realidade é que o mundo não mudou tanto. Mas a gente exercita isso. A gente comemora e celebra a diversidade. A gente tem muito orgulho e não é uma coisa artificial, é uma coisa do coração, é verdadeira. Ninguém falou para a gente fazer. Eu costumo falar que sou daltônico, não costumo ver cor. A única coisa que pega para mim é o olhar. De resto, eu respeito o ser humano do jeito que ele é.

NV: Ainda sobre experiência, qual é a ideia de incluir consumidores no navio da Chilli Beans, que antes era reservado para a convenção da marca?
CM: Tem muita convenção chata no mercado, em que os caras são obrigados a ir, os franqueados escutando um monte de gente falando e mostrando planilha. Contratei o diretor artístico do Cirque du Soleil e ele me ajudou a mudar de convenção para um negócio chamado superdose, que virou um show. Aí a gente foi para o navio, que virou uma experiência muito interessante. E, agora, resumindo, virou um produto, que é para o consumidor final. Este ano serão os 25 melhores DJs do País e alguns americanos, além da Iza, do Marcelo D2 e da Maria Gadú. O Paulo Borges, do São Paulo Fashion Week, está fazendo toda a parte de moda. Assim virou o maior coletivo da América do Sul em alto-mar. Quando se fala “coletivo” é muito mais do que tudo isso. Esse coletivo engloba a liberdade de expressão, a música, a moda, a arte. Tudo em três dias dentro de um navio. Virou um produto que está totalmente lotado, já vendeu tudo dois meses antes, graças a Deus, e a gente está muito contente e com frio na barriga porque daqui a pouco vamos entrar no navio.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]